Chefe da Mercedes lamenta ausência de vagas disponíveis no grid, mas garante: “Wehrlein segue parte da equipe”

Chefe da Mercedes, Toto Wolff deixou claro que Pascal Wehrlein, na F1 ou não, segue parte da família da marca alemã. O dirigente austríaco lamentou a falta de vagas no grid da F1. Werhlein perdeu o lugar na Sauber, que optou por manter Marcus Ericsson e promover Charles Leclerc

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Pascal Wehrlein vai seguir dentro da família Mercedes, assegurou o chefe Toto Wolff. O jovem alemão perdeu a vaga na Sauber para Charles Leclerc e caminha para ficar fora do grid em 2018. O único lugar ainda vago é na Williams, no cockpit deixado por Felipe Massa. A equipe inglesa, no entanto, não tem o nome de Wehrlein em sua lista de possibilidades. 

 
O piloto de 23 anos agora já cogita um retorno ao DTM, categoria em que foi campeão em 2015, antes de estrear na F1 no ano seguinte, quando defendeu a extinta Manor. Apesar do revés na carreira, Pascal ganhou o apoio de Wolff. "Definitivamente, Pascal merece um lugar na F1. E certamente é um dos pilotos mais rápidos", afirmou o austríaco em entrevista ao site norte-americano 'Motorsport.com'. 
Pascal Wehrlein ficou sem vaga na F1, mas vai continuar parte da família Mercedes (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"No momento, o cenário parece ruim no que diz respeito aos lugares disponíveis, mas ele definitivamente vai seguir com a nossa equipe. Ainda não está claro se ele vai ou não participar de outra categoria. Mas, com certeza, vai permanecer como parte do nosso time", completou.

 
Wehrlein somou cinco pontos em 2017, graças ao oitavo posto na Espanha e ao décimo no Azerbaijão. A Sauber, entretanto, teve de dispensar o piloto depois do acordo de patrocínio da Alfa Romeo. A marca italiana acabou priorizando a chegada do novato Leclerc devido ao vínculo com a Ferrari. Ainda assim, Pascal acha que fez um bom papel na temporada passada.
 
"Estou bastante feliz com os cinco pontos que marquei", afirmou o alemão. "Nem todas as corridas foram como desejei, mas acho que, no geral, fizemos que deu para fazer", acrescentou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube