F1

Chefe da Mercedes prevê campeonato “igualmente disputado” e faz alerta: “Melbourne é diferente”

Apesar da primeira fila e desempenho impressionante na classificação, Toto Wolff adotou cautela ao falar da performance da Mercedes. Segundo ele, o nível de excelência do carro ainda é desconhecido, e os treinos na Austrália não comprovam o desempenho
Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
A Mercedes brilhou no treino de classificação para o GP da Austrália. Neste sábado (16), Lewis Hamilton foi o pole e Valtteri Bottas ficou com a segunda posição. A dupla também teve destaque nos treinos livres, superando o favoritismo da Ferrari, que foi melhor nos testes de pré-temporada em Barcelona e entrava em suposta vantagem no início do campeonato.

Apesar do excelente resultado, o clima na equipe alemã ainda é de cautela. Toto Wolff, chefe da equipe, comentou com surpresa o desempenho do carro, e afirmou que, mesmo com a liderança nos treinos de sexta e sábado, a dobradinha foi inesperada.

"Quando viemos para a Austrália e andamos na sexta, era difícil saber o que esperar, se seriamos os mais rápidos ou estaríamos perto, e tivemos uma grande sexta. Não acreditávamos completamente naquilo e o carro estava igualmente bom", disse Wolff, em entrevista ao site 'Motorsport.com'.
Valtteri Bottas larga em segundo (Foto: Williams)
Pentacampeã do mundo de construtores, a Mercedes não impressionou na primeira semana de testes em Barcelona, mas uma atualização aerodinâmica introduzida na segunda semana ajudou o W10 a ter uma performance melhor, principalmente no dia derradeiro. Toto pontuou que a pista da Catalunha e a de Melbourne são bem diferentes, portanto, não existe conclusão em relação a quão rápido o carro é.
 
"Não foi um dos melhores começos em Barcelona, e não podemos julgar ainda se foi uma exceção porque Melbourne é diferente, ou temos um carro que realmente é rápido como foi hoje", comentou.

Para finalizar, Wolff também citou que não acredita em favoritismo para o hexacampeonato, mas garantiu que o time fará os esforços suficientes para ficar com o título no final do ano.
 
"Gostaria de continuar desse jeito, é claro, mas não é algo que podemos esperar. Acredito que o campeonato será disputado igualmente do jeito que foi o do ano passado. Só porque fomos muito bons na sexta e no sábado em Melbourne, não significa que será uma corrida solitária pelo título. Muito pelo contrário, assim como no ano passado, vamos nos esforçar e tentar de tudo, como fizemos em Barcelona para nos mantermos competitivos do jeito que fomos hoje", finalizou.