F1

Chefe da Mercedes vê problema no acerto da Ferrari na Austrália e alerta: “Não é a performance real deles”

Toto Wolff segue com bastante cautela após o GP da Austrália. Para o chefe da Mercedes, a Ferrari errou no acerto e, por isso, nem ao pódio foi. No entanto, Wolff espera que os italianos voltem a ser competitivos no Bahrein e não crê que o desempenho das duas principais equipes do grid em Melbourne seja a tônica de 2019

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A Ferrari foi a maior das decepções do GP da Austrália. Após uma pré-temporada muito forte em Barcelona, os italianos sequer foram ao pódio e fecharam a corrida com Sebastian Vettel e Charles Leclerc completando o top-5. Chefe da Mercedes, grande rival da Ferrari na luta pelo título, Toto Wolff não acredita que os vermelhos vão manter um nível de performance tão fraco e vê um problema no acerto do carro como causa da diferença entre os times em Melbourne.
 
Wolff reconheceu que a Ferrari não fez o que dela se esperava na estreia, mas deixou claro que ainda não vimos o real potencial dos italianos.
 
"Com certeza a Ferrari não atingiu as expectativas deles, mas eu acho que é bem complicado achar o ponto ideal do acerto nos carros novos. Um final de semana tem basicamente dois dias para se encontrar o acerto ideal, acho que eles erraram ali. Não creio que seja um grande problema de performance crônico", disse.
Toto Wolff acha que a Ferrari apenas tropeçou em Melbourne (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
O austríaco, inclusive, já acredita que a reação aconteça no Bahrein, próxima etapa do calendário. Wolff falou das características da pista que podem ajudar os de Maranello.
 
"Fiquei, claro, surpreso de não ver nenhuma Ferrari no pódio porque eles foram muito fortes em Barcelona. Só que aí o Bahrein é um jogo completamente diferente, com asfalto quente, complicado e acho que vai trazer diferenças grandes no nível de performance das equipes", seguiu.
 
Surpreendente também foi a espetacular performance da Mercedes e Toto também falou disso. Para o dirigente, o caminho natural para o resto da temporada vai ser uma proximidade bem maior entre as rivais.
 
"Chegamos em Melbourne sem ter ideia do que esperar, sem saber bem se nosso ritmo era bom e foi uma surpresa a vantagem que tivemos e a falta de ritmo da Ferrari. Acho que a performance real é um meio do caminho aí, a Ferrari deve ter errado o acerto e nós fomos certeiros nisso", completou.