F1

Chefe da Red Bull cita pontos perdidos, vê Verstappen “custando dinheiro” e pede “abordagem modificada”

Com vitória de Daniel Ricciardo e nono lugar de Max Verstappen, a Red Bull tem um contraste entre seus pilotos. A equipe, através do chefe Christian Horner, volta a pedir que o holandês reveja sua forma de pilotagem. O dirigente afirmou que os erros tem custado caro nas contas do time
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Max Verstappen (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Christian Horner pediu mais uma vez que Max Verstappen mude a pilotagem na F1. Horner acredita que uma “abordagem modificada” seria boa para o piloto e salvaria bons pontos para a equipe no Mundial de Construtores. No último domingo (27), Verstappen alcançou apenas a nona posição depois de bater forte no S da Piscina no terceiro treino livre e não participar do treino de classificação, largando, assim, em último.
 
O holandês também cometeu erros nas corridas no Bahrein, na China e no Azerbaijão. Mas a última posição em Mônaco foi especialmente dolorosa por conta do excelente fim de semana que sua equipe vinha fazendo, sempre à frente das rivais e então favorita para a dobradinha no principado. Com a vitória de Daniel Ricciardo, mesmo com problemas nas marchas e no MGU-K, a situação de Max se deteriorou mais ainda.

“Ele precisa sair deste fim de semana e refletir sobre o que poderia ter sido, o que deveria ter sido, e aplicar isso para o futuro. Acho que ele tem um professor muito bom no carro ao lado dele. Max tem uma abundância de talentos. Ele teve algumas lições duras este ano e acho que uma abordagem modificada irá beneficiá-lo. Acho que o mais frustrante é que ele está trabalhando mais do que nunca. Ele se sente mais apto do que nunca e parece que está tentando um pouco demais”, afirmou Horner.
Max Verstappen tem menos da metade dos pontos de Ricciardo na temporada (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Em um ano onde a Red Bull se aproxima de equipes como Mercedes e Ferrari para brigar no Mundial de Construtores, cada ponto perdido faz diferença. Horner não está feliz com as contas até agora, principalmente porque no Bahrein e no Azerbaijão o time não levou nenhum ponto para casa por abandonos duplos.
 
“Pontos perdidos e danos é caro em duas contas. Está custando dinheiro para consertar o carro e você está entregando pontos valiosos no Campeonato de Construtores. Devemos estar lá com a Mercedes e a Ferrari. Cedemos provavelmente mais de 60 ou 65 pontos este ano. Precisamos que os dois pilotos tenham um ótimo desempenho para poder lutar com essas duas equipes”, desabafou. A Red Bull soma 107 pontos, 71 atrás da líder Mercedes.
 
Sobre o GP de Mônaco, Verstappen negou que seu erro ocorreu porque estava “muito ansioso”, como no acidente que teve em 2016, no mesmo ponto da pista. Também refutou a falta de paciência, e admite que dirigiu com muita cautela na corrida.
 
"Eu não queria arriscar muito e ter um acidente. Acho que fiz tudo com uma certa margem. Sei muito bem o que deu errado e o que precisa melhorar. Nesse caso, [em Mônaco] :"não toque o muro. Claro, esses não são bons momentos para aprender. Mas às vezes você precisa ter isso”, encerrou Verstappen.
 
 
TEM LENHA PRA QUEIMAR

CASTRONEVES SENTE FALTA DA INDY E MERECE ESTAR NO GRID