F1

Chefe da Red Bull contraria consultor sobre vitórias e define objetivo: “Reduzir diferença para Ferrari e Mercedes”

Após o consultor Helmut Marko declarar no início da temporada que esperava ao menos cinco vitórias em 2019, Christian Horner comentou em entrevista que o objetivo da Red Bull na temporada nunca foi estabelecer um número de triunfos, mas sim o de se aproximar de Mercedes e Ferrari

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A Red Bull iniciou a temporada 2019 da Fórmula 1 com o consultor Helmut Marko dando declarações otimistas de que o time venceria cinco corridas neste primeiro ano de parceria com a Honda. Após três corridas completas na temporada, o time austríaco só registrou um pódio, quando Max Verstappen alcançou o terceiro lugar na Austrália. Depois deste início do campeonato, o discurso de Christian Horner, chefe da equipe de Milton Keynes, é de calma, sem a mesma empolgação mostrada por Marko no início da temporada.

Horner justificou os comentários do consultor, citando que o austríaco gosta de olhar pelo lado positivo das coisas, e garante que a Red Bull nunca colocou vitórias como objetivo em 2019, e sim, uma aproximação real de Mercedes e Ferrari, as duas principais equipes do campeonato.

"Helmut obviamente gosta de olhar pelo lado positivo, e só tivemos três corridas até agora. Mas em uma perspectiva de equipe, nunca colocamos objetivos em termos de vitórias. Nosso objetivo é reduzir a diferença [para Ferrari e Mercedes]. Acho que todos nós estamos interessados em sermos os mais competitivos possíveis, e as corridas vão dizer se os resultados virão", disse o chefe de equipe em entrevista ao site 'Crash.net'.
Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Em relação ao início da temporada, Horner gosta do que foi apresentado até agora. Ele acredita que o time está se aproximando dos rivais e deve se tornar mais ameaçador na metade do campeonato. Somando top-4 em todas as etapas até aqui, Verstappen é o terceiro colocado no Mundial de Pilotos.
 
"É tudo a respeito de evolução. Nosso objetivo neste ano é se aproximar de Mercedes e Ferrari, e estamos fazendo isso. Na China, andamos no meio das Ferrari e certamente estamos próximos da Mercedes. Teremos mais certeza que isso vai acontecer entre agora e o meio do ano", comentou.
 
"Minha visão sempre foi buscar o carro mais rápido e ser o mais rápido que podemos, e isso varia de corrida para corrida. Foi a Ferrari no Bahrein e a Mercedes na China, e óbvio que todo mundo está trabalhando o mais forte possível para diminuir esta distância. Dizer que é por conta de uma corrida ou outra corrida, a história diz se é falácia", completou.
 
 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.