F1

Chefe da Red Bull defende Verstappen após agressão a Ocon em Interlagos: “Eu acho que Max foi contido”

Christian Horner saiu em defesa do pupilo depois da grande polêmica de todo o fim de semana do GP do Brasil. O chefe da Red Bull disse que Esteban Ocon teve até sorte no episódio em que foi agredido por Max Verstappen após a pesagem minutos depois da bandeirada final
Warm Up, de São Paulo / FERNANDO SILVA, de Interlagos
 Verstappen empurra Ocon depois do GP do Brasil: agressão aconteceu no parque fechado (Foto: Reprodução TV)

Max Verstappen foi chamado pelos comissários da FIA logo após empurrar Esteban Ocon na pesagem minutos depois da bandeira quadriculada do GP do Brasil. A grande polêmica da corrida deste domingo (11) aconteceu depois que o francês acertou a roda traseira direita da Red Bull de Max na saída do S do Senna, fazendo o #33 rodar enquanto liderava a prova e tinha chances reais de vencer. Verstappen não segurou a ira e empurrou três vezes o ex-rival dos tempos de F3 Europeia em Interlagos.
 
O pupilo da Red Bull foi defendido com contundência por Christian Horner. O chefe de equipe taurina disse que Verstappen foi até contido sobre a agressão a Ocon, definido pelo dirigente britânico como “sortudo” por ter escapado ‘apenas’ com os empurrões.
 
“Eu acho que ele [Ocon] estava rápido na reta, mas por que ele está correndo com o líder se ele não tem ritmo e atirou o carro por dentro lá? Não faz sentido. Eu acho que Max foi contido, para ser sincero. Isso custou a sua vitória”, bradou Horner.
A frustração nítida na expressão de Max Verstappen no pódio em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Ele fez de tudo com um carro danificado. Esteban é sortudo. As emoções estão à flor da pele. Eu disse a Max para ele se manter calmo na volta de desaceleração [depois da bandeirada] porque ele perdeu uma vitória depois de não ter cometido nenhum erro hoje. É enormemente frustrante para ele e para a equipe”, lamentou.
 
Horner não escondeu a satisfação por ver Verstappen ter um ritmo muito melhor que a Mercedes e a Ferrari neste domingo, mas voltou a lamentar por ver a corrida terminar com Max um degrau abaixo do esperado.
 
“Nós fizemos tudo certo e tivemos a Mercedes nas cordas, passamos a Ferrari, então foi frustrante para todo mundo. Encostar em Lewis novamente com meio assoalho faltando, com a enorme quantidade de downforce que ele perdeu, é muita coisa. Vimos que o pneu dianteiro de Lewis estava se desgastando, mas com o dano [no assoalho] ele não tinha ritmo o bastante para alcançá-lo”, analisou.
 
Na defesa de Verstappen, o britânico foi além e lembrou a grande performance de Verstappen no segundo semestre e destacou o quanto o holandês vem atuando de forma limpa, o que dá mais um motivo para entender que seu piloto agiu de forma correta na manobra com Ocon.
 
“Desde a pausa para o verão, Max só somou menos pontos que Lewis. Ele vem guiando com disciplina. A Mercedes teve de parar cedo e se expôs com aquele pneu. Uma pena e um longo caminho para casa para nós. Nosso ritmo de corrida foi muito melhor do que nós prevíamos. Parabéns a todos da Mercedes, nós estamos simplesmente decepcionados pela forma como perdemos a corrida aqui”, complementou Horner, bastante frustrado.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.