F1

Chefe da Red Bull diz que chegou a contar com vitória de Ricciardo “que nem na China” em Abu Dhabi

Daniel Ricciardo fez seu pit-stop e voltou à pista 2s mais rápido do que Lewis Hamilton. A Red Bull achou que estava construindo uma vitória improvável, como a da China, mas viu o australiano incapaz de ir além do quarto lugar
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A estratégia diferenciada de Daniel Ricciardo no GP de Abu Dhabi deixou a Red Bull com grandes expectativas. Christian Horner, chefe da equipe, chegou a acreditar em vitória ao ver o australiano voando com pneus novos na segunda metade da corrida – isso antes de Daniel ficar preso atrás de Max Verstappen e terminar em quarto.
 
Ricciardo teve a vantagem de 2s por parar muito depois dos adversários diretos. O australiano conservou os ultramacios ao máximo, o que permitiu ser mais agressivo com os supermacios após o pit-stop.
 
“Quando ele saiu [dos boxes] e começou a andar 2s por volta mais rápido do que os líderes nós achamos que isso podia ser que nem na China”, disse Horner, recordando a primeira vitória de Ricciardo em 2018. “Nossos pneus eram 26 voltas mais novos que os do Lewis [Hamilton] e 16 melhores que os do Max [Verstappen]”, seguiu.
Daniel Ricciardo chegou a ter a vitória como meta, mas terminou em quarto (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“A gente pensou que isso seria uma vantagem competitiva no fim da corrida. Não deu para avançar mais depois que ele conseguiu se aproximar do grupo de pilotos”, lamentou.
 
A comparação com a China se deve à imprevisibilidade da vitória. Ricciardo estava longe da liderança, mas aproveitou um safety-car e uma estratégia certeira para ganhar as posições necessárias.

No caso de Abu Dhabi, a vitória ficou com Lewis Hamilton. O britânico largou da pole, fez uma corrida livre de erros e não permitiu que Sebastian Vettel fosse uma ameaça nas voltas finais.
 
Caso vencesse em Abu Dhabi, Ricciardo teria a noite dos sonhos. O australiano se despede da Red Bull para representar a Renault e tinha como objetivo para a reta final de 2018 conseguir um último pódio, que acabou não vindo.