F1

Chefe da Red Bull diz que é “frustrante” ver Gasly em 11º e sem pontos na França

Em teoria, a Red Bull deveria brigar por pódio. Não foi o caso para Pierre Gasly, que nem conseguiu pontuar, para frustração do chefe Christian Horner. O dirigente prometeu estudar que houve de errado no GP da França para o #10

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Pierre Gasly pilota um carro de ponta na Red Bull, mas não conseguiu um bom rendimento no GP da França deste domingo (23). Enquanto Max Verstappen cruzou a linha de chegada, o francês acabou em 11º por pura falta de ritmo. Não por acaso, a situação já deixa o chefe da equipe, Christian Horner, “frustrado”.
 
Horner avalia que Gasly até começou bem a corrida, se sustentando na zona de pontos. O problema foi a perda de ritmo na segunda metade, após troca de pneus.
 
“Ele fez um bom trabalho nas primeiras voltas, com o pneu vermelho, e depois nós os devolvemos numa boa posição de pista”, disse Horner, fazendo referência ao momento em que Gasly aparecia em oitavo na prova. “Foi um trabalho fantástico do pessoal, o pit mais rápido da tarde. Foi 1s9 com o carro parado. Nós o deixamos com posição em relação ao Daniel [Ricciardo], e depois ele simplesmente não conseguiu ir além com o pneu mais duro, e depois ele ainda perdeu posição para os outros caras também. É frustrante não ter um carro na zona de pontos. Tenho certeza de que vamos dar uma olhada nisso com ele [Gasly]”, afirmou.
Pierre Gasly teve um GP da França de se esquecer (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Gasly foi ultrapassado por Ricciardo logo após a parada. Na parte final da corrida, os pilotos que largaram com pneus novos e adiaram o pit – Räikkönen e Hülkenberg – também apareceram na frente de Pierre. Lando Norris perdeu rendimento nas últimas voltas e caiu para décimo, mas nem assim o piloto do #10 conseguiu deixar Paul Ricard com um ponto.
 
A situação de Verstappen na França foi distinta. O holandês passou a prova inteira em quarto, com ritmo próximo ao da dupla da Ferrari. Para Horner, foi um desempenho “maduro”.
 
“Conseguimos ficar no meio das duas Ferrari, que é o máximo que o Max [Verstappen] poderia fazer hoje. Ele levou o carro até o limite, foi outra pilotagem muito maduro. Só estamos precisando de mais 0s2 ou 0s3 no momento. Tomara que já tenhamos isso engatilhado”, encerrou.

O GP da França teve vitória de Lewis Hamilton. O britânico foi acompanhado de Valtteri Bottas e Charles Leclerc no pódio.