Chefe da Red Bull diz que é “frustrante” ver Gasly em 11º e sem pontos na França

Em teoria, a Red Bull deveria brigar por pódio. Não foi o caso para Pierre Gasly, que nem conseguiu pontuar, para frustração do chefe Christian Horner. O dirigente prometeu estudar que houve de errado no GP da França para o #10

Pierre Gasly pilota um carro de ponta na Red Bull, mas não conseguiu um bom rendimento no GP da França deste domingo (23). Enquanto Max Verstappen cruzou a linha de chegada, o francês acabou em 11º por pura falta de ritmo. Não por acaso, a situação já deixa o chefe da equipe, Christian Horner, “frustrado”.
 
Horner avalia que Gasly até começou bem a corrida, se sustentando na zona de pontos. O problema foi a perda de ritmo na segunda metade, após troca de pneus.
 
“Ele fez um bom trabalho nas primeiras voltas, com o pneu vermelho, e depois nós os devolvemos numa boa posição de pista”, disse Horner, fazendo referência ao momento em que Gasly aparecia em oitavo na prova. “Foi um trabalho fantástico do pessoal, o pit mais rápido da tarde. Foi 1s9 com o carro parado. Nós o deixamos com posição em relação ao Daniel [Ricciardo], e depois ele simplesmente não conseguiu ir além com o pneu mais duro, e depois ele ainda perdeu posição para os outros caras também. É frustrante não ter um carro na zona de pontos. Tenho certeza de que vamos dar uma olhada nisso com ele [Gasly]”, afirmou.
Pierre Gasly teve um GP da França de se esquecer (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Gasly foi ultrapassado por Ricciardo logo após a parada. Na parte final da corrida, os pilotos que largaram com pneus novos e adiaram o pit – Räikkönen e Hülkenberg – também apareceram na frente de Pierre. Lando Norris perdeu rendimento nas últimas voltas e caiu para décimo, mas nem assim o piloto do #10 conseguiu deixar Paul Ricard com um ponto.

 
A situação de Verstappen na França foi distinta. O holandês passou a prova inteira em quarto, com ritmo próximo ao da dupla da Ferrari. Para Horner, foi um desempenho “maduro”.
 
“Conseguimos ficar no meio das duas Ferrari, que é o máximo que o Max [Verstappen] poderia fazer hoje. Ele levou o carro até o limite, foi outra pilotagem muito maduro. Só estamos precisando de mais 0s2 ou 0s3 no momento. Tomara que já tenhamos isso engatilhado”, encerrou.

O GP da França teve vitória de Lewis Hamilton. O britânico foi acompanhado de Valtteri Bottas e Charles Leclerc no pódio.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube