F1

Chefe da Red Bull garante liberdade da Honda no desenho do motor para aproveitar “progresso claro” na F1

Para que a Honda siga melhorando, a Red Bull não vai impor limites no design do motor. O chefe da equipe, Christian Horner, reafirmou a confiança no trabalho da montadora japonesa, parceira a partir de 2019

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre

A Red Bull quer ver a criatividade da Honda em ação. Christian Horner, chefe da equipe austríaca, deu autorização para a montadora desenvolver o motor que quiser para a temporada 2019, sem limitações de design. De acordo com o dirigente, esse é o formato de trabalho que permite aproveitar o “progresso claro” do motor japonês na F1.
 
“Algumas mudanças aconteceram por lá nos últimos nove meses, e o progresso deles é claro”, disse Horner, entrevistado pela TV britânica Sky Sports. “É o parceiro absolutamente perfeito para seguirmos em frente. Nosso mantra vai ser ‘construam o melhor motor possível, não vamos colocar nenhuma limitação, vamos dar um jeito de encaixar no carro’. Eles recrutaram pessoas talentosas e têm alguns especialistas”, seguiu.
A Red Bull quer que a Honda trabalhe livremente (Foto: Beto Issa)

A parceria com a Honda, assim, ganha características distintas da desenvolvida ao lado da Renault. A autonomia dos franceses não servia para atender desejos da Red Bull.
 
“A Renault vive uma situação em que eles têm seu próprio time. São prioridades diferentes. E nós podemos ver o progresso que a Honda está fazendo”, ponderou Horner.
 
Após anos frustrados com a McLaren, a Honda passou a ser parceira da Toro Rosso em 2018. A aparente evolução seduziu a Red Bull, que apostou nos japoneses para 2019.