Chefe da Red Bull prevê dificuldades na Bélgica e na Itália e diz que novas punições por troca de motor são “inevitáveis”

Chefe da Red Bull, Christian Horner acredita que o time pode ter dificuldades nas provas da Bélgica e da Itália. Dirigente afirmou, ainda, que novas punições por troca de motor são inevitáveis

A Red Bull entrou de férias embalada pelo pódio duplo da Hungria, mas nem por isso o time espera facilidades para as próximas etapas da F1. Como Spa-Francorchamps e Monza são pistas que exigem mais do motor, Christian Horner, chefe do time dos energéticos, acredita que terá duas corridas desafiadoras pela frente.
 
Em Hungaroring, a Red Bull registrou sua melhor performance no ano, com Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo recebendo a bandeirada em segundo e terceiro, respectivamente.
Christian Horner avaliou que a Red Bull não vai escapar de novas punições por troca de motor (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
“Elas serão muito mais desafiadoras do que a Hungria, e Cingapura será, provavelmente, nossa próxima oportunidade de brilhar”, avaliou Horner. “Nós vamos continuar lutando, continuar desenvolvendo o carro. Você nunca sabe, pode chover em Spa”, seguiu.
 
“Nesses dias, você tem de estar em uma posição em que as coisas não corram bem para os outros”, comentou.
 
 Além disso, Horner admitiu que é “inevitável” que a Red Bull sofra mais punições por troca de motor ao longo do ano.
 
“Acho que, inevitavelmente, vamos pegar outro motor, especialmente com Ricciardo. O quinto motor é tudo que ele tem para sextas, sábados e domingos agora”, reconheceu. “Provavelmente, nas próximas corridas nós teremos de pegar outra unidade. Se é com um piloto ou com os dois, vamos ter de olhar para os números”, explicou.
 
Por fim, o dirigente avaliou que a eliminação de ajudas externas na hora da largada tem potencial para “levantar alguns cenários diferentes”. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube