F1

Chefe da Red Bull revela que Prost pediu desculpas pessoalmente a Verstappen por falha no motor Renault em Spa

Christian Horner lamentou a falha no motor Renault apresentada em Spa-Francorchamps e disse que Alain Prost, embaixador e consultor da marca francesa, conversou diretamente com o holandês, frustrado com mais um abandono na temporada. O chefe da Red Bull disse ter certeza que o jovem vai sair da má fase “como um piloto mais forte”

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

O fim do GP da Bélgica refletiu sentimentos muito distintos no box da Red Bull em Spa-Francorchamps. De um lado, toda a comemoração pela grande conquista que representou o pódio logrado por Daniel Ricciardo, que cresceu na fase final da prova para passar Kimi Räikkönen e Valtteri Bottas, da Ferrari e Mercedes, respectivamente, e alcançar um improvável terceiro lugar neste domingo (27). Do outro, restou toda a frustração por mais um abandono, o sexto em 12 corridas na temporada 2017, de Max Verstappen. O holandês, que correu em casa neste fim de semana, não escondeu a decepção por deixar a corrida com apenas oito voltas completadas. Tudo por conta de uma falha no motor Renault-TAG Heuer.
 
Pouco depois da prova, Alain Prost, embaixador e consultor da Renault, conversou com Verstappen e pediu desculpas, em nome da fábrica francesa, ao piloto holandês, que de tão insatisfeito até ameaçou deixar a Red Bull.
Max Verstappen deixou Spa-Francorchamps muito frustrado com mais um abandono no ano (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Christian Horner não escondeu o enfado com o fim precoce da corrida do pupilo holandês nesta tarde. “Nossos fornecedores de motor se desculparam, e eles são muito conscientes de que a confiabilidade e seu produto não estão na posição que deveria estar. Alain Prost pediu desculpas pessoalmente a Verstappen. Com isso, nós, como equipe, oferecemos nossas desculpas à massa de fãs holandeses que vieram apoiar Max na sua corrida em casa”, lamentou o dirigente britânico em comunicado publicado pela Red Bull pouco depois do GP da Bélgica.
 
Horner deixou claro que não tem dúvidas da recuperação de Max e que toda a má fase vai torná-lo um piloto melhor na sequência da sua carreira.
 
“Verstappen é um talento fantástico, guia a um nível fenomenalmente alto neste momento e tem grande determinação. Ele vai sair desta fase e desta temporada como um piloto mais forte. Não tenho dúvidas de que ele está decidido a mostrar seu melhor em Monza, em que pese as punições de motor que vai ter lá e da decepção que sente agora. Isso mostra o homem que ele é”, disse o chefe da Red Bull, já antecipando a punição por troca de motor para o GP da Itália, restando saber de forma exata quantas posições Verstappen vai perder em Monza.
 
Max, também à Red Bull, reportou a tristeza por não conseguir sequer chegar à metade da corrida em que mais tem torcida na temporada por conta de toda a proximidade de Spa-Francorchamps com a fronteira para a Holanda, algo em torno de menos de 100 km de distância.
 

“Estou extremamente decepcionado, não só pelo meu abandono, mas também pelos fãs. Eles gastam muito dinheiro para chegar e ver a corrida em que fiquei fora apenas oito voltas depois deve ter sido bem frustrante para eles”, disse.
 
“Tivemos um bom fim de semana até hoje, trabalhando muito e fui bem na classificação, então estava otimista para a corrida. Na última curva, mudei de terceira para quarta marcha, e imediatamente perdi potência, como se o carro entrasse em modo de segurança”, explicou o piloto, naturalmente insatisfeito por ter abandonado metade das corridas disputadas até agora em 2017.
 
“Tem sido um ano muito difícil até agora e precisamos resolver esses problemas, vamos conversar sobre isso como equipe outra vez. Claro que não estou feliz, então estou ansioso para voltar para casa. Vou me recompor com uma postura positiva visando a semana que vem”, finalizou Max, projetando dias melhores na semana que vem no lendário circuito de Monza.
RENOVAÇÃO COM RÄIKKÖNEN DIZ MUITO SOBRE O QUE É A FERRARI E SEU PENSAMENTO SOBRE A F1