Chefe da Sauber mira melhora em classificação, mas mostra otimismo para 2017: “Ainda é possível pontuar”

Chefe da Sauber, Monisha Kaltenborn afirmou que ainda é possível pontuar na temporada 2017 da F1. Dirigente reconheceu, no entanto, que o time precisa melhorar sua performance na classificação e evitar acidentes

 
Chefe da Sauber, Monisha Kaltenborn segue confiante na temporada 2017 da F1. Na visão da dirigente, pontuar ainda é uma possibilidade para o time.
 
No GP da Austrália, primeira prova do ano, o C36 foi o carro mais lento do grid, com Marcus Ericsson 3s2 fora do ritmo na classificação, e Antonio Giovinazzi terminando a corrida em 2º, duas voltas atrás do vencedor Sebastian Vettel.
 
Apesar de ter perdido a oportunidade de pontuar na Austrália, Kaltenborn segue apostando nas chances do time, mas reconhece que é preciso melhorar.
Monisha Kaltenborn acredita que a Sauber pode pontuar na temporada 2017 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Acho que ainda é possível pontuar”, disse Kaltenborn. “Conhecemos este motor, sabemos o que o rodeia e temos de focar nas nossas forças, que estão do lado do chassi”, seguiu.
 
“Vamos dar nosso melhor para compensar essa perda, qualquer que seja ela. Em algumas corridas, será menor, mas nós sabemos disso”, garantiu. “Tem algumas corridas pela frente onde, definitivamente, temos nossa chance”, apostou.
 
A chefe da Sauber afirmou que a expectativa do time é levar seu primeiro grande pacote de atualizações para o GP da Espanha, em maio.
 
“Sempre terão pequenos pedaços chegando dependendo de como eles saírem do túnel de vento”, comentou.
 
Por fim, a dirigente afirmou que espera uma pequena melhora em dirigibilidade vinda do lado do motor Ferrari, que não pode ser atualizado já que tem sua especificação congelada. Assim, Monisha se mostrou confiante na capacidade do time de seguir brigando no pelotão intermediário, especialmente evitando incidentes como o de Marcus Ericsson com Kevin Magnussen na primeira volta do GP da Austrália.
 
“Nós, definitivamente, reduzimos a distância para certos times que estão à nossa frente, mas ainda precisamos trabalhar para garantir que essa diferença será ainda menor”, ponderou. “Nós vemos isso para nós. Nosso ritmo está lá e nós só precisamos garantir que esse tipo de acidente não aconteça e que a classificação seja um pouco melhor”, completou.
 
DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube