Chefe da Toro Rosso pede paciência e espera decisão da Renault sobre planos de compra de equipe na F1

No primeiro semestre, Franz Tost sonhava com a possibilidade de ver a Toro Rosso dando um salto de qualidade caso fosse adquirida pela Renault. Mas agora o austríaco entende que sua equipe não faz mais parte dos planos da fornecedora francesa. Assim, o dirigente espera o próximo passo da montadora na F1 para traçar os planos para o futuro

Uma das grandes incógnitas para o futuro em curto prazo na F1 é a Renault. Até o momento, o nome da montadora francesa vem sendo envolto em uma série de notícias a respeito do seu futuro na categoria. Nos últimos meses, pipocaram informações sobre um eventual interesse da marca em regressar ao grid como equipe, comprando outro time já estabelecido. Mas enquanto a Renault não define o que fará sobre sua participação na F1, Franz Tost, chefe de equipe da Toro Rosso, diz que só resta mesmo esperar.

No primeiro semestre, o austríaco chegou a sonhar com a possibilidade de a Renault comprar a Toro Rosso e regressar à F1 como equipe. Na visão de Tost, seria a grande chance de dar um enorme salto de qualidade ao virar time de fábrica, tendo assim condições reais de pleitear os primeiros lugares. Mas, ao analisar os passos dos franceses, Franz entende que a Toro Rosso já não faz mais parte dos planos.

Franz Tost espera pela decisão da Renault antes de dar o próximo passo com a Toro Rosso rumo ao futuro (Foto: Getty Images)

Assim, Tost, em entrevista à publicação italiana ‘Omnicorse’, pede um pouco de paciência para esperar a decisão da Renault antes de dar os próximos passos no sentido de uma possível reestruturação da escuderia italiana no futuro.

“Não sei o que a Renault decidiu para o futuro. Há três ou quatro meses, eles vieram ver a fábrica em Faenza e logo também foram a Bicester para ter uma ideia das nossas instalações por lá. As negociações duraram um tempo, mas logo percebi que a Renault não estava interessada em comprar a Toro Rosso”, afirmou o dirigente.

Sem ainda saber o que esperar da fornecedora francesa, Tost considera a possibilidade de procurar uma nova fornecedora de motores já para 2016, embora ainda tenha contrato com a Renault até o fim do ano que vem.

“Diria que temos de esperar alguns meses. Primeiro, precisamos entender o que a Renault quer fazer. Depois que eles tomarem a decisão, então nós vamos entender se tivermos de falar com outras fornecedoras ou não. Por exemplo, tivemos uma parceria muito bem-sucedida com a Ferrari por muitos anos, mas por agora ainda nada está decidido”, comentou.

Voltando seu foco para a temporada 2015, o chefe da Toro Rosso endossa o discurso de Christian Horner, da Red Bull, e torce por um salto significativo de qualidade da Renault a partir do GP da Bélgica.

“Não estou a esperar um novo motor para Spa, mas vamos ver. Acredito que vamos ter alguns desenvolvimentos, mas isso deve ocorrer no fim do ano. Mas nós esperamos que a performance melhores e que as promessas feitas pela Renault sejam cumpridas”, bradou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube