F1

Chefe da Toro Rosso, Tost exalta e diz que Kvyat “estará pronto para vencer corridas e brigar pelo campeonato em 2017”

Ex-chefe de Daniil Kvyat na Toro Rosso, Franz Tost afirmou que o russo estará pronto para brigar pelo título da F1 em 2017. Tost afirmou que, caso estivesse em um time de ponta, Kvyat seria seu escolhido para guiar o carro
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Daniil Kvyat (Foto: Getty Images)
Franz Tost costuma sempre elogiar os pilotos que passaram pela Toro Rosso. Nesta segunda-feira (29), o chefe do time de Faenza foi além, afirmando que Daniil Kvyat, hoje na Red Bull, seria seu piloto caso estivesse comandando uma equipe de ponta em 2017. Segundo o dirigente, o russo tem todos os ingredientes de um campeão da categoria e, em 2017, estará totalmente pronto.
 
Ex-chefe de Kvyat na Toro Rosso, Tost garantiu que, se estivesse em um time que brigasse pelo título, recrutaria o russo.
 
"Se eu fosse o chefe de um time de ponta, certamente o teria na minha equipe para 2017. Em 2017 ele estará pronto para vencer corridas e brigar pelo campeonato, estou convencido disso", afirmou.
 
Tost avaliou que o piloto russo tem tudo para ser um dos grandes nomes na F1 e acredita que o título conquistado na GP3 pode se repetir na F1.
 
"Ele tem todos os ingredientes necessários para brigar por vitórias e pelo título. Ele já fez antes na GP3, saiu vencendo corridas, foi lá e se sagrou campeão. Ele sempre foi forte mentalmente, acredito que possa repetir o feito na F1", disse.
O russo Daniil Kvyat tem a confiança de seu ex-chefe Franz Tost (Foto: Getty Images)
O chefe da Toro Rosso comentou que instrui seus pilotos para esperarem o sucesso na F1 no terceiro ano, longe da falta de adaptação do primeiro ano e da empolgação excessiva do segundo.
 
"Eu costumo dizer aos meus pilotos que eles precisam de pelo menos três anos para a entender a F1, é uma categoria muito complexa. O primeiro ano é apenas para se encontrar no ambiente, Kvyat fez isso muito bem na Toro Rosso. O segundo ano, geralmente, é o mais complicado pelas expectativas altas. Os caras acham que já sabem de tudo, esquecem da minha dica dos três anos e se complicam. Daniil, de certa forma, enfrentou isso. Ele não sabia ainda tudo do acerto do carro, dos pneus, é no terceiro ano que a coisa muda", explicou.
 
Kvyat terminou seu primeiro ano de Red Bull na sétima colocação, anotando 95 pontos e superando o fortíssimo companheiro de time Daniel Ricciardo.
 
VEJA A EDIÇÃO #17 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA A F1 E A MOTOGP