Chefe da Williams fala em pacote “enorme” de atualizações no GP da Espanha para resolver problemas do FW41

A fase europeia da temporada da F1 vai começar com grandes atualizações para a Williams. Insatisfeita com o rendimento do FW41, a equipe já trabalha nos bastidores em busca de soluções que devem ir à pista em maio

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Williams começa 2018 precisando se virar para resolver problemas de performance do FW41. Antes mesmo da apresentação decepcionante no GP da Austrália, a equipe já havia começado a pensar em um “enorme” pacote de atualizações para o GP da Espanha, em maio, com a expectativa de ganhar terreno na briga do pelotão intermediário.
 
“Qualquer ambição que pudesse existir de brigar com o top-3, não digo que existiu, agora está um pouco distante. Mas isso é responsabilidade nossa”, reconheceu Claire Williams, chefe da Williams. “Precisamos garantir que vamos superar os pontos fracos do nosso carro muito rapidamente, trazendo atualizações nas próximas corridas. Temos um enorme pacote de atualizações para Barcelona, e então veremos até onde isso vai nos levar”, seguiu.
A Williams enfrenta problemas sérios com o FW41 (Foto: Williams)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Depois de quatro anos no top-5 do Mundial de Construtores da F1, 2018 parece reservar uma história diferente. No treino classificatório em Melbourne, o melhor resultado – de Lance Stroll – foi o 13º lugar. Na corrida, foi pior: Stroll cruzou a linha de chegada em 14º, enquanto Sergey Sirotkin abandonou ainda nas primeiras voltas.
 
Mesmo reconhecendo que a Williams enfrenta dificuldades, Claire não acredita que o rendimento apático vai ser regra em todas as pistas. 
 
“A Austrália costuma ser uma exceção, de certa forma”, comentou Claire. “Provavelmente é melhor esperar para ver como vamos estar depois de uma ou duas corridas. O que é realmente uma pena para mim é que Sergey não conseguiu terminar a corrida, e pelo que parece ser um azar enorme. Por tabela, ele não tem aquela corrida de experiência que um estreante gostaria de ter para abrir a carreira na F1”, lamentou.

Enquanto o GP da Espanha não chega, a Williams se vira com o que tem. A próxima etapa da F1 é o GP do Bahrein, marcado para 8 de abril.
 

"RIDÍCULO E LEVIANO"

AJUDA DELIBERADA DA HAAS À FERRARI? NÃO FAZ SENTIDO ALGUM

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube