F1

Chefe de equipe afirma que Alonso está “sob grande pressão” de Vettel, mas vê McLaren com chances

Com o abandono do espanhol no GP do Japão e com os dois pilotos da equipe somando pontos, Martin Whitmarsh acredita que a McLaren ainda pode disputar o título. Para ele, a meta dos ingleses é tentar chegar ao mesmo nível da Red Bull, que cresceu muito nas últimas provas

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Ao abandonar o GP do Japão, Fernando Alonso viu sua vantagem para Sebastian Vettel cair de 29 para quatro pontos faltando cinco provas para o final da temporada. Quem também se beneficiou disso foi a McLaren, que somou pontos com seus dois pilotos e ainda manteve Lewis Hamilton na disputa matematicamente.

Martin Whitmarsh, chefe de equipe dos ingleses, acredita que a McLaren ainda pode brigar pelo título, embora admita que a Red Bull cresceu muito e vê os taurinos como principal ameaça ao domínio de Alonso no campeonato. Segundo o dirigente, o espanhol está, mais do que nunca, sob grande pressão.

“Penso que Fernando foi para casa mais infeliz do que a maioria. Ele está sob grande pressão, mais da parte de Sebastian do que da nossa. Mesmo assim, diminuímos um pouco a diferença com cinco provas para o final”, explicou.

Martin Whitmarsh ainda acredita nas chances de título da McLaren em 2012 (Foto: McLaren)

Mesmo com um desempenho ruim no Japão, quando nenhum dos pilotos foi ao pódio, o dirigente acredita que a equipe pode vencer no circuito de Yeongam, casa da próxima etapa da F1. “Esta não foi nossa melhor prova, mas, em algumas situações, você olha para trás, vê o carro e tem certeza de que teremos chance de vencer na Coreia. Os dois pilotos são capazes de vencer corrida e ainda temos cinco provas para o fim”, ressaltou.

O chefe de equipe afirma que as chances de lutar pelo pódio acabaram com a punição de cinco lugares aplicada a Jenson Button por trocar o câmbio e pelo acerto errado no carro de Hamilton na classificação, o que comprometeu a posição de largada do piloto em Suzuka. “A Red Bull estava muito forte neste final de semana. Com eles mais rápidos, nós tínhamos um carro capaz de fazer a segunda fila”, lamentou.

Por fim, Whitmarsh acredita que o momento é de a equipe trabalhar duro para tentar voltar à disputa pelo título na reta final da temporada. “Precisamos olhar o acerto do carro, como vamos trabalhar e o que nós podemos fazer em cada circuito, que têm características diferentes”, explicou.

“Nós tivemos um carro rápido em algumas provas, mas estamos em uma corrida de desenvolvimento. A Red Bull está forte e isso é desafiador para nós. É o tipo de desafio que gostaríamos de responder”, finalizou.