Chefe de equipe da McLaren admite que pneus têm dificultado trabalho no desenvolvimento do MP4-27

Segundo Martin Whitmarsh, enquanto a equipe precisa entender o funcionamento dos pneus, o desenvolvimento do carro precisa continuar e que isso, segundo ele, abre espaço para erros ao longo do ano

A McLaren foi apontada como favorita ao título após Jenson Button vencer com folga do GP da Austrália, primeira etapa da temporada. Mas a equipe perdeu rendimento ao longo da temporada e viu Fernando Alonso, que não tem o melhor carro do ano, assumir a liderança do campeonato e finalizar a primeira metade com 47 de vantagem para Lewis Hamilton, o melhor piloto dos ingleses até aqui.

Para Martin Whitmarsh, chefe de equipe, a McLaren precisa aproveitar melhor as chances de pontuar durante as provas e admite que ainda não conseguiu tirar tudo que pode do carro desenvolvido para esta temporada da F1, o MP4-27.

"Nas 11 primeiras provas, estávamos na primeira fila oito vezes, de modo que o carro não é lento na qualificação, pelo menos", explicou o dirigente ao site da revista inglesa ‘Autosport’.

Martin Whitmarsh admite que McLaren tem dificuldades para entender o funcionamento dos pneus (Foto: McLaren)

Whitmarsh elogiou o trabalho da Ferrari e admitiu que a McLaren não tem o seu melhor desenvolvimento até o momento. "Mas esta temporada tem sido difícil para todos e você tem que admitir que Fernando e a Ferrari têm feito um grande trabalho. Um em termos de desenvolvimento e outro em termos de conseguir o melhor do carro”, reconheceu. "Nós não temos o melhor de nosso pacote”, afirmou.

Para ele, o grande ponto de interrogação desta temporada são os pneus, que têm características diferentes em cada pista, o que deixa o trabalho ainda mais complicado para desenvolver o carro. "Os pneus têm sido um verdadeiro desafio", falou.

"Há uma série de caminhos paralelos que você tem que trilhar e uma delas é que, com tudo acontecendo, você tem que fazer o carro mais rápido”, contou. "Estamos trabalhando duro para isso e fizemos um bom progresso, mas você tem que evitar os erros também. Cometemos alguns erros e você tem que eliminá-los, mas nós tivemos um pouco de avanço”, reafirmou.

"Mas não devemos ficar obcecados nisso e temos de ser obcecados para fazer tudo o que pudermos em cada GP para ter o carro mais rápido, não cometer erros, para garantir o bom entendimento dos pneus, fazer uma boa qualificação e depois uma boa corrida”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube