Chefe promete “McLaren verdadeira” a partir do GP da Espanha. E diz que equipe usa “apenas evolução de 2017” até aqui

Segundo Éric Boullier, a F1 ainda não viu a verdadeira nova McLaren em 2018. E o chefe dá data para que isso ocorra: daqui dois GP's, na Espanha

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A McLaren prometeu um desempenho melhor em 2018 do que o visto nos últimos anos. Após três corridas, a pontuação de fato é melhor, com Fernando Alonso sempre no top-10, mas o carro não tem mostrado desempenho tão superior. A promessa, então, mudou de data: para daqui dois GP's.

Segundo Éric Boullier, chefe da equipe, a partir do GP da Espanha a "verdadeira McLaren" será vista nas pistas. "O carro de 2018 vai estrear em Barcelona", disse, em entrevista ao 'Motorsport'.

"O carro que temos hoje é uma evolução do de 2017. O carro que teremos em Barcelona é o que deveríamos ter desde o GP da Austrália. Não estamos correndo com o novo carro. E esse novo, se tudo der certo, será tudo o que esperamos", seguiu o dirigente.

Fernando Alonso (Foto: McLaren)

Ele não negou que o desempenho até aqui tem frustrado a McLaren: 'Sabemos disso, mas tentamos tirar o máximo possível. Temos aproveitado as oportunidades que surgiram, e assim nossos pilotos pontuaram dentro dessas chances."

"É um pouco frustrante ver nosso ritmo em corridas e ser incapaz de repeti-lo nas classificações", finalizou Boullier.

Após três corridas, Alonso aparece em sexto no Mundial, com 22 pontos. Vandoorne é 11°, com seis, enquanto a McLaren é quarta no Mundial de Construtores.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube