Chefe da Red Bull celebra acordo de Albon com Williams e promete “acompanhar progresso”

Alexander Albon virou piloto da Williams, muito para a alegria de Christian Horner. O chefe da Red Bull ressaltou a importância de colocar o pupilo no grid da F1 novamente, visando evolução

A Red Bull conseguiu o que queria. Alexander Albon virou piloto da Williams para 2022, substituindo George Russell e formando dupla com Nicholas Latifi na Fórmula 1. O anúncio desta quarta-feira (8) alegra Christian Horner, chefe da equipe taurina, que recoloca seu pupilo no grid após um ano de ausência.

“Nós valorizamos muito o Alex e, com nossa dupla de pilotos fechada, nosso objetivo era ajudar na busca por uma vaga em outra equipe para ganhar mais quilometragem e experiência”, disse Horner, repercutindo o anúncio do dia. “É um prazer fazer isso ao lado da Williams”, seguiu.

O acordo de Albon representa uma vitória da Red Bull sobre a Mercedes. A equipe alemã tentou barrar o tailandês na Williams, parceira técnica. Para um acordo sair, o chefe Toto Wolff afirmou que seria necessário Alex romper com a Red Bull. Não foi necessário, muito para a alegria de Horner. De acordo com informações divulgadas pelo site oficial da F1, a Red Bull precisou achar um meio-termo: Alex deixa de ser formalmente um piloto da Red Bull, mas mantém outros vínculos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Alex Albon agora é piloto da Williams (Foto: Williams)

“O Alex tem sido muito valioso para nós como piloto reserva e de testes esse ano, ajudando a transformar a performance do simulador em performance no carro a cada fim de semana. Só que, pensando na carreira dele, é importante não passar outro ano sem vaga na F1. Com a vaga no grid garantida, ficamos empolgados com a oportunidade e vamos acompanhar o progresso dele de perto”, completou Horner.

Albon fará em 2022 a terceira temporada na F1. O tailandês surgiu no grid pela primeira vez em 2019, representando a Toro Rosso. A passagem por Faenza foi relâmpago, com a oportunidade de ir para a Red Bull se apresentando já em agosto, substituindo Pierre Gasly. Alex seguiu na mesma equipe em 2020, mas sem resultados de muito destaque. A consequência foi a perda da titularidade ao fim do ano, com Sergio Pérez herdando a vaga.

Como reserva em 2021, Albon foi valioso para a Red Bull no simulador, ajudando no desenvolvimento de acertos do carro a cada fim de semana de corrida. Além das atividades em Milton Keynes, Alex também passou a competir no DTM, onde já tem uma vitória.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar