Chefe da Red Bull diz que tem solução para evitar incidentes entre Verstappen e Hamilton

Christian Horner afirmou que a maneira mais fácil de evitar novas batidas entre Max Verstappen e Lewis Hamilton é dar condições para que o holandês ande sempre na frente. Mas o dirigente britânico entende que novos embates entre os dois, inclusive com incidentes, é bem plausível

Antonio Giovinazzi bateu forte na curva 9 do circuito de Sóchi (Vídeo: Reprodução)

Depois da batida na primeira volta do GP da Inglaterra e do incidente no giro 26 do GP da Itália, o mundo do esporte a motor aguarda um novo embate entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, os dois grandes concorrentes na luta pelo título da temporada 2021 do Mundial de Fórmula 1. Christian Horner, chefe da Red Bull, deixou claro que não há como descartar uma nova situação do tipo, mas disse que tem uma solução para que tal cenário não se repita.

“Bem, vamos tentar garantir que ele [Verstappen] esteja à frente na pista. Essa é a maneira mais fácil”, sorriu o dirigente britânico em entrevista coletiva na última sexta-feira em Sóchi, palco do GP da Rússia neste fim de semana.

O chefe da escuderia de Milton Keynes lembrou que o incidente ocorrido em Monza foi uma soma de azares. Primeiro, em razão de um pit-stop muito lento da Red Bull com Verstappen, em um total de 11s. Depois, um pequeno atraso no procedimento de troca de pneus da Mercedes com Hamilton. Quando o heptacampeão voltou à pista, retornou lado a lado com o holandês e também muito perto da McLaren de Lando Norris. Daí em diante, o resto é história.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

CHRISTIAN HORNER; RED BULL; GP DA RÚSSIA; SÓCHI;
Christian Horner acredita que outros incidentes entre Hamilton e Verstappen podem acontecer em 2021 (Foto: XPB – Pool/Getty Images/Red Bull Content Pool)

LEIA TAMBÉM
+ANÁLISE: Mercedes faz o que se espera e lidera na Rússia. Mas clima é faca de dois gumes

“A realidade é que nenhum deles deveria estar perto um do outro. Infelizmente, o pit-stop que tivemos atrasou Max. Lewis deveria estar bem mais à frente, e o problema no seu pit-stop colocou os dois praticamente lado a lado, então a forma mais fácil de evitar um incidente é estar longe o bastante na pista”, recordou Horner.

No fim das contas, o chefe de Verstappen entende que não há como descartar nada sobre uma disputa tão apertada e empolgante pelo título da F1. “Tenho a impressão de que eles vão disputar muito ainda. Está muito apertado entre os dois. As duas equipes ficaram separadas por apenas um décimo em média ao longo da temporada até agora, e acho que isso provavelmente vai continuar no último terço do campeonato”.

“Eles são pilotos e vão lutar. Ficar aqui sentado e dizer que eles nunca mais vão se tocar nas próximas oito corridas… Duvido muito que Toto [Wolff] tenha esse controle sobre Lewis, e nós não [temos] sobre Max. Tudo depende deles nos seus carros, lutando pelo maior troféu do automobilismo. E há oito corridas pela frente”, salientou.

Outro fator levantado por Horner para esperar novas batalhas entre os concorrentes ao título está na mentalidade de Verstappen e Hamilton. Segundo o britânico, nenhum dos dois vai tirar o pé.

‘Schumacher’ é documentário incompleto ou foi vítima de expectativas irreais? Ouça já no Paddockast #122

“Claro, queremos que seja uma disputa completamente limpa e competitiva até o fim da temporada, mas é inevitável, quando os pilotos estão andando lado a lado com tanta frequência e estão correndo em lugares tão apertados… Max é um cara que não tira o pé, e Lewis mostrou que também não vai abrir mão. Quando você tem dois pilotos com tal mentalidade, você tem incidentes”, explicou.

“Monza foi uma infelicidade. Acho que foi um acidente de aparência dramática em baixa velocidade. Nenhum dos pilotos queria aquilo, e o resultado final foi o que a gente viu”, concluiu o chefe da Red Bull.

F1 NA RÚSSIA: BOTTAS E HAMILTON FAZEM 1-2 NOS TREINOS LIVRES E VERSTAPPEN LARGA DOS BOXES | Briefing

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar