Chilton diz que precisa aprender lidar com bandeiras azuis para conseguir resultados melhores

O jovem piloto da Marussia reconheceu ter perdido muito tempo no GP da Austrália para permitir a ultrapassagem dos líderes. Apesar disso, o estreante se mostrou satisfeito com o desempenho da Marussia

Depois de estrear na F1 com a 17ª colocação no GP da Austrália, Max Chilton afirmou que precisa aprender como evitar as bandeiras azuis e permitir que os líderes o passem nos locais corretos da pista para minimizar o tempo perdido e conseguir resultados melhores nesta temporada de estreia na categoria.

“A equipe disse que essa é uma arte que leva mais do que uma corrida para se acostumar”, disse o inglês à revista inglesa ‘Autosport’. “Eu já estava aprendendo, no fim da corrida, como fazer isso e o quanto você ganha por desviar nos locais corretos. Estou aprendendo, vou trabalhar nisso e vamos ver o que acontece na Malásia”, declarou.

Max Chilton lamentou as bandeiras azuis em Melbourne (Foto: Ker Robertson/Getty Images)

Em Melbourne, o jovem piloto britânico não teve vida fácil. Por ter se envolvido em um acidente logo no início da corrida, ele foi obrigado a fazer uma parada extra para trocar o bico do carro, fazendo com que começasse a tomar volta muito mais cedo que o normal e, consequentemente, sem poder fazer voltas rápidas.

Por isso, para o GP da Malásia, o companheiro de Jules Bianchi torce para ter um ritmo de prova melhor, sem incidentes. “Espero que não tenhamos tantas bandeiras azuis na próxima vez e possamos evoluir”, acrescentou o piloto.

Apesar do contratempo com as bandeiras azuis, Chilton se mostrou satisfeito com o desempenho da Marussia. O piloto explicou que demorou a ultrapassar Giedo van der Garde, da Caterham, mas, uma vez na frente, foi capaz de terminar a prova com 26s de vantagem para o adversário.

“Todas as vezes que eu me aproximava, via-o escapar novamente por causa das bandeiras azuis. E mesmo que eu o alcançasse, ele usava a asa traseira móvel dos carros que o passavam, então demorou muito para que eu o superasse. Mas quando eu passei me distanciei rapidamente, e o carro mostrou todo o potencial”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube