Claire fala de abuso sofrido por ser mulher nas mídias sociais durante anos na Williams

A ex-chefe da equipe falou das diversas críticas que sofreu durante os anos no comando do time, mas que nunca se deixou abalar pelo abuso sofrido nas redes sociais

Claire Williams mais uma vez tocou nos discursos machistas que sofreu durante seu período à frente da equipe. A ex-chefe contou como recebeu diversas críticas pela difícil fase enfrentada pelo time e como muitos partiam para ofensas por ser mulher.

A filha de Sir Frank ficou no comando da esquadra inglesa entre os anos de 2013 e 2020. Durante o período, conseguiu dois terceiros, dois quintos e três décimos lugares no campeonato. Ainda, subiu 15 vezes ao pódio, o último em 2017.

De 2018 até 2020, quando a Williams foi vendida para o fundo de investimentos Dorilton Capital e a família deixou a equipe em definitivo no GP da Itália, conseguiu somar apenas oito pontos, terminando o ano passado zerado, apesar de ter mostrado um leve avanço se comparado com 2019.

“Os últimos três anos de minha gestão foram incrivelmente difíceis. Mas houve circunstâncias muito atenuantes do motivo de termos chegado ao ponto em que chegamos quando assumi. Na verdade, esqueceram que quando passei a comandar, estava à frente de um time que terminou os últimos anos em nono, oitavo, nono”, falou em entrevista ao The Spectator.

Claire Williams
Claire Williams voltou a falar do abuso sexista que enfrentou (Foto: LAT/Williams)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Fiquei com a equipe por nove meses e consegui levar em menos de um ano para a terceira colocação do campeonato por duas temporadas seguidas. E depois tivemos dois quintos. Isso não é ruim para um time que invariavelmente sempre foi o azarão, com muito menos pessoas, menos recursos e muito menos dinheiro do que o resto”, continuou.

A filha de Frank ainda pontuou as tantas críticas que recebeu durante o período. “Tivemos muito apoio mesmo durante nossos anos de dificuldades. Mas as pessoas começaram a se voltar um pouco contra mim. Com razão: eu era a líder, a chefe, quem comandava as coisas. Mas você toma decisões às vezes, pois acha que é a certa, mas nem sempre saem como o esperado, que foi o que aconteceu”, disse.

“É claro, recebi muitas críticas por isso, fui investigada por isso. Recebi muito abuso, aparentemente, nas mídias sociais. Mas, para mim, não poderia ouvir esse barulho. Teria me trazido muita energia negativa e precisava focar minha atenção na equipe e provar a todos que podíamos fazer isso”, emendou.

Claire afirmou que não se deixava abalar pelo abuso vivido (Foto: Williams)

“Acredito que poderia ter feito isso se tivesse mais tempo e mais dinheiro. Mas não tínhamos o luxo de um grande patrocinador ou uma fábrica adicionando 100 milhões em nosso time a cada temporada”, continuou.

“Isso apareceu repetidamente: ‘é porque é uma mulher’ e também ‘está no trabalho só porque é filha de Frank, a tirem de lá’. Sei que recebi muito disso. Não me importo com o que as pessoas dizem ou escrevem, pois nunca passaram um dia em meu lugar e não sabem a verdade”, sublinhou.

“Você pode espalhar quanta sujeita quiser, mas não gruda em mim. E se é isso o que quer me acusar, tudo bem. Era filha do meu pai e essa é uma das razões de ter conseguido o trabalho, pelo amor de Deus, pois é uma equipe familiar e as pessoas na Williams queriam a próxima geração para cuidar do time e continuar envolvido. Esse era o ponto geral. Então qualquer um que critique o fato de que assumi as coisas de meu pai simplesmente desconhecem o motivo sobre a importância da família e das próximas gerações”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube