Classificação com chuva em Sepang vê pole de Hamilton e Vettel na primeira fila. Massa sai em 13º

A chuva foi a grande protagonista da sessão classificatória da F1 em Sepang. Primeiro, por causou um atraso de 50 minutos e, depois, porque tornou o treino ainda mais disputado. E a pole, que é o que interessa, acabou nas mãos de Lewis Hamilton

Mais uma vez, a chuva foi a grande personagem de um treino de classificação da F1 em 2014. Neste sábado (29), a tempestade que desabou sob Sepang, primeiro, provocou um atraso de 50 minutos no início da sessão decisiva. Depois, a pista ainda muito encharcada e uma chuva intermitente tornou a disputa pela pole ainda mais acirrada. E quem acabou levando a melhor na peça pregada por São Pedro na Malásia foi Lewis Hamilton.

O britânico da Mercedes venceu os concorrentes ao virar na fase final 1min59s431. Quem mais se aproximou do inglês foi Sebastian Vettel, que ganhou como prêmio a primeira fila. Rosberg teve de se contentar mesmo com o terceiro posto do grid, ao lado de Fernando Alonso. Com uma Williams que não rende tanto no molhado, Felipe Massa ficou fora do Q3 e vai largar apenas em 13º neste domingo, para a segunda etapa da temporada 2014.

Hamilton celebra segunda pole-position em 2014, também com chuva (Foto: Getty Images)

Confira como foi a classificação para o GP da Malásia neste sábado

Antes mesmo de a classificação ter início em Sepang, uma tempestade desabou na região da pista malaia, como já era de se esperar. Enquanto a chuva lavava a pista, a McLaren informava que havia conseguido resolver os problemas de hardware que tanto atrapalharam sua vida no terceiro livre e que os dois pilotos estavam prontos para a sessão decisiva. Pelos lados da Red Bull, Daniel Ricciardo viu a equipe mudar a bateria do Kers pouco antes do treino também.

Como também era de se esperar também, o começo do Q1 foi adiado primeiramente em 15 minutos por conta da água. Às 16h20, no horário local, a sessão sofreu novo atraso. Foram mais 15 minutos de espera. A chuva, é bem verdade, já era bem menos intensa, mas a pista ainda estava muito encharcada.

Classificação teve o início adiado por causa da chuva (Foto: Twitter)

Aí finalmente São Pedro deu uma trégua, e a direção de prova autorizou o início dos trabalhos às 16h50, no horário local, depois de muitas voltas do safety-car pela pista. Daí que se formou uma fila no pit-lane, puxada pelas duas Mercedes, com Lewis Hamilton à frente de Nico Rosberg. Quando o sinal verde foi aceso, todo mundo ganhou a pista, com exceção de Marcus Ericsson, que ficou parado no meio do pelotão.

A maioria ainda optou por usar os pneus intermediários, sendo Jenson Button um dos poucos a escolher os pneus de risca azul, próprios para chuva intensa. E Rosberg foi quem abriu a cronometragem na ponta, com 1min57s189.

Hamilton se colocou em segundo, à frente de Daniel Ricciardo, Nico Hülkenberg, Kimi Räikkönen e Fernando Alonso. Felipe Massa era oitavo, uma posição atrás de Vettel.

Na segunda tentativa de volta rápida e com pista livre à frente, Rosberg virou 1min57s183. Lewis também melhorou e ficou a 0s019 da marca do colega de Mercedes. Já Ricciardo, terceiro, vinha a 1s7 dos ponteiros. Alonso, Hülkenberg, Valtteri Bottas, Räikkönen, Sergio Pérez, Romain Grosjean e Vettel completavam os dez melhores do Q1. Na ponta debaixo da tabela, Adrian Sutil lutava para entrar o Q2, assim como Button, que vinha em 19º.

Com quatro minutos para o fim, Rosberg e Hamilton ainda lideravam, mas Vettel já surgia em terceiro, 0s4 mais lento que os pilotos da Mercedes. Hülkenberg ainda se sustentava em quarto, à frente de Alonso, Ricciardo, Bottas, Raikkönen, Massa e Pérez.

Grosjean, Kevin Magnussen, Button, Gutiérrez, Daniil Kvyat e Jean-Éric Vergne completavam os 16 classificados. E aí, com menos de um minuto para o fim, Marcus Ericsson antecipou o fim do Q1, ao perder o controle de seu Caterham em cima da zebra da curva 3. O estreante foi bater ainda no guard-rail antes de voltar e parar no meio da pista. Apesar do impacto, Marcus saiu sem maiores dificuldades do incidente.

Marcus Ericsson bateu forte no fim do Q1 (Foto: Reprodução)

Além do novato sueco, a primeira fase da classificação ainda viu a eliminação de Maldonado, Sutil, Jules Bianchi, Kamui Kobayashi e Max Chilton.

Mais chuva? Sim, porque desgraça pouca é bobagem

A chuva voltou junto com o início do Q2 na Malásia, o que também obrigou o usou dos pneus para pista encharcada. Os azuis da Pirelli. Novamente, Hamilton foi quem puxou a fila no pit-lane quando a luz verde surgiu. Apenas Räikkönen e Alonso saíram com os pneus de risca verde, ou, os intermediários.

O spray de água era bem maior agora, e os pilotos se mostraram também mais cuidadosos nestes primeiros minutos. Mas nem todos. Uma bandeira vermelha precisou ser acionada pela direção devido a uma batida entre Kvyat e Alonso na curva 9.

O toque danificou a suspensão esquerda do carro vermelho. A Ferrari trabalhou rápido e conseguiu mandar o asturiano de volta à pista após o incidente. Apesar disso, a FIA anunciou na sequência que o acidente será investigado após a classificação.

Toque entre Kvyat e Alonso provocou bandeira vermelha no Q2 (Foto: Reprodução)

Com o reinício das ações, Hamilton logo apareceu em primeiro, com 1min59s419, evidenciando uma piora nas condições do traçado malaio. Ricciardo vinha em segundo, com 0s7 de diferença para o inglês, enquanto Rosberg era o terceiro, quase um segundo atrás. Vettel, Hülkenberg, Alonso, Magnussen, Pérez, Räikkönen e Grosjean, sim, Grosjean, fechavam o top-10. Massa era apenas o 12º com cinco minutos para o fim da fase intermediária da sessão.


Aí o tetracampeão andou em 1min59s879 e saltou para a vice-liderança, enquanto Hamilton se firmava em primeiro, ao melhorar sua marca em quase dois décimos. Um pouco mais atrás, Magnussen escapava na curva 15. Aproveitando que estava perto da entrada dos boxes, o dinamarquês tratou de voltar para as garagens da McLaren.

Daí que, no minuto final, Hamilton melhorou um pouco mais e virou 1min59s041. Vettel também, assim como Rosberg. Ricciardo ainda assegurou um importante o quarto posto, com Hülkenberg em quinto, à frente de Alonso e Räikkönen. Button e Magnussen também salvaram o dia da McLaren, enquanto Jean-Éric Vergne tirava o colega Kvyat do Q3.

As Williams ainda se esforçaram no fim, mas não deu. Massa vai largar mesmo em 13º, duas posições à frente de Bottas. Grosjean, que chegou a figurar no top-10, vai sair de 16º depois de uma rodada nos instantes finais.

A chuva foi a grande protagonista do dia em Sepang neste sábado (Foto: Force India)

Agora vai!

O Q3 teve início com Räikkönen puxando o pelotão do pit-lane. E foi do finlandês a primeira marca, em 2min01s218. Tempo que foi também rapidamente superado por Hamilton, que virou na primeira volta rápida 1min59s431. A marca ainda seria a responsável pela conquista da pole. Mas Lewis não sabia disso ainda e voltou mais uma vez para a pista

Vettel logo veio para segundo, apenas 0s055 mais lento que o inglês.  Alonso, com tempo na casa de 2min, era terceiro, à frente de Rosberg, Ricciardo, Räikkönen, Magnussen, Hülkenberg, Vergne e Button.

Só que aí a chuva se tornou mais intensa nos minutos derradeiros e dificultou qualquer nova tentativa. Assim, Hamilton, mesmo rodando, assegurou a posição de honra do grid para o GP da Malásia, a segunda em 2014. Vettel, mostrando grande performance na chuva com a Red Bull, sai em segundo.

Hamilton, Rosber e Vettel formam o top-3 do grid em Sepang (Foto: Getty Images)

Rosberg, um dos poucos que conseguiu melhorar no fim, parte em terceiro, tendo a seu lado na segunda fila a presença de Fernando Alonso. O grid ainda tem Ricciardo em quinto, à frente de Räikkönen, Hülkenberg, Magnussen, Vergne e Button.

A corrida malaia, a segunda da temporada, está marcada para as 5h (de Brasília).

'TOP GEAR BARBADOS' com LEWIS HAMILTON e o GRANDE PRÊMIO

 

F1, GP da Malásia, Sepang, grid de largada:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:59.431   22
2 1 SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT   1:59.486 +0.055 20
3 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   2:00.050 +0.619 23
4 14 FERNANDO ALONSO ESP FERRARI   2:00.175 +0.744 22
5 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT   2:00.541 +1.110 20
6 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   2:01.218 +1.787 21
7 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   2:01.712 +2.281 23
8 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN MERCEDES   2:02.213 +2.782 20
9 25 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TORO ROSSO RENAULT   2:03.078 +3.647 23
10 22 JENSON BUTTON ING McLAREN MERCEDES   2:04.053 +4.622 22
11 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT   2:02.351 +2.920 16
12 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX SAUBER FERRARI   2:02.369 +2.938 16
13 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   2:02.460 +3.029 16
14 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   2:02.511 +3.080 15
15 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   2:02.756 +3.325 17
16 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS RENAULT   2:02.885 +3.454 17
17 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS RENAULT   2:02.074 +2.643 8
18 99 ADRIAN SUTIL ALE SAUBER FERRARI   2:02.131 +2.700 7
19 17 JULES BIANCHI FRA MARUSSIA FERRARI   2:02.702 +3.271 8
20 10 KAMUI KOBAYASHI JAP CATERHAM RENAULT   2:03.595 +4.164 8
21 4 MAX CHILTON ING MARUSSIA FERRARI   2:04.388 +4.957 8
22 9 MARCUS ERICSSON SUE CATERHAM RENAULT   2:04.407 +4.976 7
    TEMPO 107% Q1     2:05.385 +5.954  
                 
RECORDE FERNANDO ALONSO ESP RENAULT   1:32.582 19/03/2005  
MELHOR VOLTA JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW   1:34.223 21/03/2004  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube