Coluna Warm Up, por Flavio Gomes: Terra Brasilis

Jacarepaguá se despede da vida de vez neste fim de semana, com Brasileiro de Marcas e F-3 Sul-americana. Espero que os participantes façam as devidas homenagens a um circuito que tanta coisa importante trouxe ao automobilismo mundial

 

Ouro – Cascavel reabre neste fim de semana, depois de uma reforma completa que devolve ao oeste do Paraná seu mais histórico circuito. A pista recebe a F-Truck e as arquibancadas estarão cheias, as churrasqueiras vão crepitar, o automobilismo regional vai se revigorar. É o caso se se comemorar, em tempos de tão escassos motivos de comemoração quando se fala de esportes a motor por aqui. Não sabe como Cascavel é importante? Veja aqui, em três partes: http://www.youtube.com/watch?v=xduOXn3HN9M.

 Longa vida a Cascavel, que cuidem de seu autódromo como se cuida de um filho querido.

Prata – A Audi confirmou esta semana que trará um e-tron quattro e um ultra para a etapa brasileira do WEC, o Mundial de Endurance. São dois dos maiores carros de corrida da história do automobilismo mundial. Merecem casa cheia em Interlagos. Mas não tenho grandes esperanças. Lembro das Mil Milhas de 2007, que o promotor-piloto Antonio Hermann pegou na unha e resolveu trazer a Le Mans Series para cá. Foi a etapa de encerramento do campeonato. Tentaram de tudo, dentro do possível, para promover a corrida. Tinha até arquibancada extra montada em Interlagos. Eis o vídeo promocional: http://www.youtube.com/watch?v=08yxgBjFR3M.

 Não era para encher o autódromo? Estavam aqui os maiores protótipos do mundo, entre eles o incrível Peugeot 908, motor diesel V12, biturbo, 5.5 litros, 700 cavalos, que naquele ano já tinha vencido os 1000 Km de Nürburgring e seria também o grande campeão das 24 Horas de Le Mans de 2009.

 O autódromo ficou às moscas. Os ingressos não eram baratos, mas também estavam bem longe dos preços da F-1, por exemplo. Falei com o Hermann na época, ele estava triste e decepcionado, sugeri que da próxima vez o acesso fosse gratuito, ou em troca de alimentos, qualquer coisa que pudesse atrair o público. Era realmente uma tristeza ver aquele desperdício de corrida, aquelas arquibancadas vazias, a cidade indiferente. Vejam um pouquinho: http://www.youtube.com/watch?v=08yxgBjFR3M. Notem o deserto de almas. Não houve uma próxima vez.

 Mas agora há uma chance. A prova do WEC, Seis Horas de Interlagos, está marcada para o dia 15 de setembro. Falta pouco mais de um mês. Quem sabe eu possa me enganar e nosso velho circuito receba uma pequena, mas fiel e alegre multidão para ver de perto o que de melhor há correndo por aí. Quem sabe os promotores (o Emerson é o “dono” da prova) ofereçam aos espectadores boas atrações, comida legal, exposição de carros, lojinhas com preços decentes, banheiros limpos, bom sistema de som, telões, visita aos boxes, algo voltado para quem gosta mesmo de corrida, não para convidados VIP que frequentam autódromos com o mesmo entusiasmo que vão a rodeios, para “ver e ser visto” e comer empadinha e tomar uísque.

São Paulo está merecendo um fim de semana de corrida de verdade.

Bronze – Nova Odessa, interior de São Paulo, pertinho de Campinas. No dia 18 será inaugurado o kartódromo Mmoa, provavelmente o melhor do Brasil. Não tem nada de oficial, governamental, estatal, público. Sonho de gente ligada ao kart. Precisa gostar muito para investir tempo e dinheiro numa modalidade tão maltratada pelas autoridades desportivas do país. A pista é enorme e permite centenas de traçados diferentes. Quer ver? Veja: http://www.youtube.com/watch?v=mVm14z8hIus.

Longa vida a Nova Odessa, também.

Lata – Jacarepaguá se despede da vida de vez neste fim de semana, com Brasileiro de Marcas e F-3 Sul-americana. Espero que os participantes façam as devidas homenagens a um circuito que tanta coisa importante trouxe ao automobilismo mundial. Um dos poucos que sediaram corridas de F-1, Indy e MotoGP. Se eu pudesse, gostaria de ser o último colocado da última corrida, o último a receber a quadriculada, encerrando um capítulo bonito de nossa história, que já deixa saudades. Se você mora no Rio, vá se despedir.

Adeus, Jacarepaguá.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube