Com 3 paradas de Rosberg no Canadá, Hembery vê que Mercedes ainda sofre com desgaste de pneus

Após ver Nico Rosberg lançar mão de uma estratégia de três paradas em Montreal, Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli, avaliou que Mercedes ainda tem problemas para controlar o consumo dos pneus. Dirigente destacou que Canadá foi um passo em direção ao desconhecido no que diz respeito ao desgaste da borracha

A cobertura completa do GP do Canadá no GRANDE PRÊMIO
As imagens de domingo da F1 em Montreal
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli, acredita que a Mercedes ainda tem dificuldades para gerir o desgaste dos pneus da temporada 2013 da F1. Quinto colocado no GP do Canadá do último domingo (9), Nico Rosberg precisou lançar mão de uma estratégia de três paradas, contra os dois pit-stops realizados pela maioria dos pilotos do top-10. 
 
Na visão do chefe da fábrica italiana, o número de paradas do germânico evidencia a dificuldade da Mercedes para gerir o desgaste dos compostos. 
Hembery destacou que Canadá foi diferente do que era esperado (Foto: Andrew Ferraro/LAT Photographic)
“A Mercedes ainda parece estar sofrendo com os altos níveis de desgaste”, ponderou o dirigente. “Nico Rosberg foi o único piloto no top-10 a ter de usar a estratégia de três paradas, enquanto dois pit-stops eram claramente o caminho”, apontou. 
 
“Paul di Resta fez uma corrida excelente para mostrar o que era possível com uma parada, completando 56 voltas no primeiro conjunto de pneus médios”, elogiou. 
 
Com o desgaste de pneus sob controle em Montreal, o chefe da Pirelli afirmou que o GP do Canadá foi um passo em direção ao desconhecido.
 
“O GP do Canadá foi um pequeno passo em direção ao desconhecido para todos”, comentou Hembery. “Canadá é um dos circuitos mais desafiadores para os pneus traseiros por causa da exigência por uma alta tração – particularmente depois de chover mais cedo no fim de semana, porque a água tem o efeito de lavar toda a borracha que tinha sido depositada anteriormente, o que diminui mais ainda a aderência.”
 
“Apesar disso, consumo e desgaste estavam sob controle para todos os ponteiros e havia pouca granulação, que é uma coisa característica desta corrida também”, encerrou. 
Siga o GRANDE PRÊMIO                     Curta o GRANDE PRÊMIO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube