Com Kvyat balançando, quem tem chance de vaga na AlphaTauri em 2021?

O programa de jovens pilotos da Red Bull tem boas chances de promover um piloto ao grid da Fórmula 1 em 2021 no lugar de Daniil Kvyat. Afinal, quem tem mais chance?

A Red Bull tem um dos mais populares programas de jovens pilotos da Fórmula 1. E mesmo com a temporada 2020 em plena disputa , a marca dos energéticos segue também olhando atentamente para seus competidores nas classes menores, tendo como principal objetivo escolher um nome para eventualmente ocupar um posto na AlphaTauri, a equipe B do conglomerado.

No momento, a equipe de Faenza tem um Pierre Gasly mais forte e um Daniil Kvyat que vive pressão por não repetir os mesmos resultados do companheiro. O campeonato do dono do carro #26 não é horrível, mas deixa a desejar. Por isso, é compreensível que o russo seja a bola da vez de Helmut Marko.

Na lista de hoje, o GRANDE PRÊMIO apresenta o panorama dos principais nomes do programa e que visam um vaga entre os austríacos na Fórmula 1.

Sérgio Sette Câmara

Sérgio Sette Câmara com o macacão da Dragon (Foto: Fórmula E)

O brasileiro não é necessariamente um piloto do programa e, sim, o reserva oficial da equipe, inclusive viajando para as corridas como possível substituto em caso de necessidade. É inegável que Sérgio tem mais chances agora do que nos tempos de McLaren, tanto pelo número de vagas quanto pela qualidade da concorrência.

Uma promoção de Sette Câmara em 2021 seria surpreendente, inclusive pelo fato do piloto já explorar outros horizontes na carreira, como no caso da Fórmula E, onde disputou as rodadas finais da temporada 2019-20 pela equipe Dragon.

Jüri Vips

Jüri Vips, Fórmula 3 Regional, Red Bull
Jüri Vips vai estrear na Fórmula 2 no GP da Bélgica (Foto: Reprodução)

A revelação estoniana Jüri Vips parecia certeza na Fórmula 1 pouco tempo atrás, mas a carreira do piloto de 20 anos tomou um rumo bastante diferente e muito por culpa da pandemia da Covid-19.

Campeão da F4 alemã em 2017 e quarto colocado na F3 em 2019, Vips seguiu um caminho diferente de Robert Shwartzman, Christian Lundgaard e outros adversários. Assinou para correr na Super Fórmula, categoria japonesa de monopostos, que ajudou Pierre Gasly a se manter ativo, em 2017, e que rende bons pontos para superlicença.

A questão é que a pandemia adiou a temporada e o Japão impôs duras restrições para a entrada de estrangeiros, prejudicando Vips, que precisou se contentar em disputar a Fórmula Regional Europeia, uma categoria de nível menor que a Fórmula 3, por exemplo.

Uma boa oportunidade surgiu para o estoniano. Com a lesão de Sean Gelael, assinou com a DAMS para disputar as próximas etapas da Fórmula 2. Não tem chances de título, mas é uma chance de recuperar o tempo perdido, que muito provavelmente atrasará sua chance na Fórmula 1.

Yuki Tsunoda

F2; FÓRMULA 2; F2 2020; YUKI TSUNODA;
Yuki Tsunoda venceu a corrida 2 da Fórmula 2 em Silverstone (Foto: Honda Racing)

O jovem japonês Yuki Tsunoda é o grande favorito a substituir Kvyat em 2021. Além da filiação com a Red Bull, também é membro do Honda Formula Dream Project, e a influência da fornecedora de motores dos taurinos pode ajudar o piloto.

Campeão da F4 japonesa em 2017, atualmente é quarto colocado na Fórmula 2, com direito a uma vitória. O nível de performance já impressiona, e ele tem grandes chances de conquistar a superlicença ainda em 2020, o que praticamente lhe dá o passaporte para o lugar na Fórmula 1.

Jehan Daruvala

Jehan Deruvala era da Prema na F3 (Foto: Reprodução)

Quem também está em status parecido dos outros nomes mencionais é o indiano Jehan Daruvala. Ele foi pupilo da Force India por vários nomes após ser vice-campeão do programa ‘One in a Billion Hunt’, vencido por Arjun Maini. Virou membro do time júnior da Red Bull em 2020.

Mas a situação não é tão boa assim para o piloto indiano, já que o desempenho na Fórmula 2, onde guia pela Carlin ao lado de Tsunoda, é bastante fraco. Se o sonho existiu em algum momento, está bem próximo de ser encerrado.

O programa da Red Bull também conta com Liam Lawson, Dennis Hauger, Johnny Edgar, Igor Fraga e Jak Crawford. Estes, porém, ainda vivem momentos de início de carreira e precisam de mais alguns passos para sonhar de verdade com a chance.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube