Com Mandela como ídolo, Hamilton traça meta de vida: “Deixar algo impactante”

Nelson Mandela é ídolo para Lewis Hamilton, assim como Ayrton Senna. As duas personalidades inspiram o atual hexacampeão da F1 a impactar pessoas fora das pistas. Lewis promete não descansar enquanto não beneficiar as pessoas

Lewis Hamilton já faz parte da história da Fórmula 1. Hexacampeão, o britânico quebra recorde atrás de recorde e se consolida em condição de superar Michael Schumacher como piloto com melhores números do esporte. Só que talvez isso ainda seja pouco: pensando na importância que ídolos como Nelson Mandela e Ayrton Senna tiveram na vida das pessoas, Lewis só promete descansar depois de fazer algo “impactante para o futuro”.
 
“Acho que o Mandela é o grande ídolo para mim. Ele foi um homem incrível. Eu li os livros dele e tive a sorte de encontrá-lo uma vez”, disse Hamilton, perguntado durante entrevista coletiva acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO. “A força que ele tinha dentro de si, encarando um período tão difícil antes de virar o líder de uma nação. Se você olhar para o Ayrton [Senna], vê-lo inspirar uma nação enquanto em crescia foi algo muito poderoso. Foi inspirador mesmo para gente que não estava no país dele, como eu”, seguiu.
 
Mandela, presidente da África do Sul entre 1994 e 1999, foi o grande nome na luta contra o Apartheid, regime de segregação racial que vigorou entre 1948 e 1990. Senna, mesmo que sem carreira política, virou referência de heroísmo para Hamilton e os brasileiros ainda no fim dos anos 1980.
Lewis Hamilton quer ter um grande impacto na sociedade (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

“Meu sonho sempre foi fazer algo parecido com o que ele [Senna] fez. Se eu conseguir ajudar uma criança a superar um desafio difícil na vida para alcançar algo grandioso, eu já estarei fazendo algo parecido com o que o Ayrton fez. Se eu fizer isso com duas, dez ou cem, melhor. Eu tenho uma grande plataforma e tento usá-la da melhor forma. Não sou perfeito, de jeito nenhum. Eu cometo erros conforme vou, da mesma forma que vocês certamente cometem, mas tento tomar as melhores decisões para o futuro e ter um impacto positivo”, destacou.

 
“A F1 não é um trabalho para mim, é algo que eu amo fazer. Só que eu percebi também que é um auxílio para que eu faça algo ainda melhor. O que isso é, eu ainda estou tentando descobrir, mas posso dizer que não vou parar até fazer algo muito impactante para o futuro, algo do qual as crianças possam se beneficiar, algo do qual as crianças correndo depois de mim possam se beneficiar. Quero imaginar eu e minha família sendo importantes para essa mudança por maior diversidade no futuro”, encerrou.
 
Hamilton chega ao Brasil já com o título de 2019 confirmado. Sem muito em jogo, Lewis busca a terceira vitória em Interlagos. A etapa tem cobertura IN LOCO do GRANDE PRÊMIO com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.
 

 
Paddockast # 41
MAIORES VITÓRIAS DE HAMILTON NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar