Com negociações no horizonte, McLaren prevê discussões entre equipes da F1 e Liberty em 2018: “A lua de mel acabou”

Zak Brown, chefe da McLaren, fez uma análise pessimista a respeito da relação entre equipes da F1 e Liberty Media. De acordo com o dirigente, as negociações sobre orçamento das equipes e regulamento dos motores vão acabar com o clima de paz

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Se 2017 foi um ano de relativa harmonia entre equipes e representantes do Liberty Media, grupo que assumiu o controle da F1, a história deve ser outra em 2018. Pelo menos é isso que prevê Zak Brown, chefe da McLaren, que esperava por momentos de instabilidade ao longo do ano. O motivo é um só: as duas partes precisam negociar o novo regulamento de motores, que deve entrar em ação em 2012, e novas regras de orçamento das equipes.
 
“A lua-de-mel acabou. Os dirigentes de algumas equipes estão criticando abertamente o trabalho da Liberty”, comentou Brown, entrevistado pelo jornalista James Allen. “Prefiro que sejamos construtivos. Eles só conseguiram se encaixar de verdade nos últimos seis ou 12 meses, herdando um esporte que foi gerido de forma diferenciada. Eles precisaram acertar a infraestrutura, conhecer o ambiente e priorizar investimentos. Tudo isso ao mesmo tempo”, ponderou.
Chase Carey, do Liberty Media, deve ter um 2018 delicado (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O maior exemplo da instabilidade entre equipes e dirigentes da F1 é a série de ameaças da Ferrari, que diz pensar seriamente em abandonar o grid caso não concorde com o resultado das negociações. A Mercedes embarcou e fez oposição às tentativas de controlar os orçamentos das escuderias.
 
“Teremos grandes negociações ao longo de 2018 e prevejo alguns ataques públicos. Já começamos a ver isso, não acho que vai ser calmo. A Ferrari vai realmente sair da F1 se não gostar das novas regras? Tenho minha opinião, mas precisamos ver como isso vai se desenrolar”, encerrou Brown.
 
Enquanto a largada para as brigas fora das pistas já foi dada, dentro delas ainda falta algum tempo. A temporada 2018 da F1 começa em 25 de março, com a disputa do GP da Austrália.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube