carregando
F1

Com novas restrições, promotor vê realização do GP da Holanda improvável em 2020

Jan Lammers, ex-piloto da F1, vencedor das 24 Horas de Le Mans e promotor do GP da Holanda, disse que é impossível fazer a corrida com portões fechados e lembra que não há como prever o cenário mundial nos próximos meses em razão da pandemia: “É o vírus que manda”

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Na última terça-feira (21), o premiê dos Países Baixos, Mark Rutte, anunciou a ampliação das restrições sociais em razão da pandemia do novo coronavírus no país, seguindo as determinações adotadas por Bélgica e Alemanha. Eventos esportivos com grandes aglomerações estão vetados pelo menos até setembro. O GP da Holanda, que voltaria ao calendário da F1 nesta temporada e estava marcado para 3 de maio e foi adiado, ainda não tem nova data prevista, mas Jan Lammers, promotor e organizador do evento, acredita que a prova não possa mais ser realizada em 2020.
 
“Vamos ter de ver quais possibilidades nos serão oferecidas, mas não acho que seja provável para este ano. É assim que é”, explicou o ex-piloto de F1, vencedor das 24 Horas de Le Mans e atual dirigente ao jornal local ‘De Telegraaf’. As primeiras projeções de um novo calendário para a temporada colocavam o GP da Holanda em agosto, entre os GPs da Holanda e da Bélgica.
 
De acordo com números atualizados fornecidos pela Universidade Johns Hopkins, a Holanda registra 34.318 infectados pelo novo coronavírus e 3.929 vítimas fatais.
Zandvoort 2020 está cada vez mais distante de ser uma realidade na F1 (Foto: Jarno Schurgers/Red Bull Content Pool)
O holandês ressaltou o trabalho feito pelas autoridades locais, mas lembrou que a incerteza sobre o Covid-19 neste momento coloca a F1 em uma encruzilhada: cancelar a temporada ou realiza-la de maneira condensada e com a maior parte das corridas com portões fechados?
 
“Ao menos há clareza e respeito pelo nível de avaliação dos especialistas, mas a F1 e a FIA enfrentam uma tarefa quase impossível de fazer um calendário para este ano”, salientou.
 
“Realizar um GP com portões fechados é impossível para nós e não queremos apresentar planos vagos. Queremos desenvolver o evento como havíamos planejado e estamos prontos para fazê-lo, mas é o vírus que manda”, alertou Lammers, que colocou outro país que está no calendário da F1 como exemplo de que o cenário é completamente imprevisível.
 
“Singapura também achou que havia gerido bem e agora se arrepende por ter relaxado as regras”, lembrou o organizador, resignado caso tenha de adiar para 2021 os planos de ver novamente a realização do GP da Holanda de F1, fora do calendário da categoria desde 1985.
 
“É uma pena, claro. Mas, novamente, estamos dando um passo atrás. Não é tão difícil porque não somos os únicos organizadores nesta situação”, concluiu.

Paddockast #57
MARIANA BECKER e os bastidores da F1


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.