Com opção pelos compostos mais macios, Pirelli acredita em GP da Rússia de duas ou três paradas: “Sempre é o ideal”

Diretor-esportivo da Pirelli, Paul Hembery acredita que GP da Rússia vai ter duas ou três paradas por piloto com maior desgaste dos pneus. Para evitar repetir a edição 2014 da prova, os italianos escolheram os pneus mais macios

A Pirelli está confiante que o GP da Rússia deste ano terá mais movimentação nos boxes em relação à edição de 2014. Diretor-esportivo da fornecedora de pneus da F1, Paul Hembery aposta que os compostos mais macios vão gerar maior velocidade, mas também mais paradas, já que em 2014 os pilotos tiveram de fazer apenas uma troca.
 
Hembery explicou que o insucesso em 2014 aconteceu pela falta de experiência da Pirelli em Sochi, que estreava no calendário da categoria.
 
“Ano passado era a primeira vez que estávamos na Rússia, então era natural que algumas coisas não saíssem como o planejado. Agora, com bem mais informações, tudo deve correr melhor”, disse.
O GP da Rússia do ano passado não foi lá dos mais movimentados (Foto: Ferrari)
O dirigente da fornecedora italiana aposta em maior desgaste dos pneus para a corrida deste final de semana.
 
“Optamos, então, por dar um passo a mais no caminho dos pneus macios. Agora, acho que vamos conseguir causar duas ou três paradas para todo mundo, é este o ideal em todas as corridas”, falou.
 
Hembery valorizou os testes em simuladores para a Pirelli e também para as equipes.
 
“As simulações foram muito positivas. Ajudaram-nos a ver qual seria a melhor opção de pneus e também colaborou com os times. Acredito que os pilotos vão aproveitar as curvas de alta com os pneus mais macios”, completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube