F1

Com pés no chão após primeiro pódio com Red Bull, Honda prega trabalho duro e avisa: “Objetivo é a vitória”

A primeira vez da Honda no pódio na era híbrida da F1 não significa, necessariamente, que as dificuldades caíram por terra. A fábrica japonesa deixa claro que ainda precisa seguir trabalhando duro por conta de um objetivo ainda maior: voltar a vencer no Mundial

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
O terceiro lugar obtido por Max Verstappen no GP da Austrália, do último domingo (18), representou também o primeiro pódio conquistado pela Honda na era híbrida na F1. A montadora japonesa, que voltou ao grid do Mundial em 2015 como parceira da McLaren, amargou anos muito difíceis e foi muito criticada, sobretudo por Fernando Alonso, por conta da falta de potência e também de confiabilidade das suas unidades de potência, a ponto de encerrar a parceria ao fim de três temporadas depois.
 
A partir do ano passado, a Honda se uniu à Toro Rosso como uma espécie de laboratório, já se preparando para a construção de uma nova aliança com uma grande equipe do grid, a Red Bull. E o casamento com a equipe de Milton Keynes começou muito promissor, com o pódio logrado por Verstappen. De quebra, a Toro Rosso somou um ponto, conquistado por Daniil Kvyat em Melbourne.
A Honda festejou o pódio, mas busca um objetivo ainda maior na sequência da temporada (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Mas a Honda, chefiada na F1 pelo diretor-técnico Toyoharu Tanabe, deixa claro que mesmo tendo motivos para comemorar os bons resultados no último domingo, é preciso seguir trabalhando duro para melhorar e buscar uma meta ainda maior.
 
“Ainda trabalhamos duro para ter o melhor motor do grid”, escreveu a Honda em comunicado publicado nas redes sociais.
 
“Sabemos que um pódio não significa que acabamos com os anos de dificuldades de um dia para o outro. Foi um domingo em que festejamos, mas sabemos a luta que nós enfrentamos”, salientou a marca de Sakura. “Trabalhamos duro para igualar performance e confiabilidade”, acrescentou.
 
A fábrica japonesa se mostrou bastante feliz com a forma como os resultados foram alcançados no domingo, não por situações ocasionais, mas sim por uma boa performance na pista. “O primeiro fim de semana do ano você nunca sabe bem em qual posição vai estar, mas a Toro Rosso e a Red Bull fizeram um grande trabalho”.
 
No fim das contas, a Honda tem em mente que a meta é uma só. “Nosso objetivo é a vitória”.
 
A última vez que a marca japonesa figurou no topo do pódio foi com Jenson Button, que venceu o GP da Hungria de 2006, o 72º triunfo da história da Honda na F1.