F1

Com pista molhada, Rosberg lidera primeiro treino livre morno nos Estados Unidos. Hamilton é só quinto

A maioria dos pilotos preferiu não se arriscar diante do asfalto molhado do Circuito das Américas. Enquanto esteve na pista, Nico Rosberg foi o mais rápido. O alemão, que ainda acredita no milagre do título, comandou a abertura dos trabalhos no Texas seguido pelos carros da Red Bull. Lewis Hamilton foi apenas o quinto colocado. Felipe Massa foi o único brasileiro do treino da manhã e fechou em 11º

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
O fim de semana do GP dos Estados Unidos começou com a pista molhada, de forma morna e sem maiores emoções, como é comum às sextas-feiras na F1. Nesta manhã (23) em Austin, no Texas, Nico Rosberg foi o melhor diante das condições do asfalto do Circuito das Américas e liderou ao anotar 1min53s989. A diferença que o separou do segundo colocado é enorme. Daniil Kvyat, da Red Bull, virou 1s235 mais lento que o alemão, mas indicou que o RB11 está bem equilibrado para o fim de semana. Tanto que Daniel Ricciardo, seu companheiro de equipe, completou o rol dos três primeiros colocados.

Os taurinos colocaram outro carro no top-5. Carlos Sainz Jr. teve um bom desempenho na manhã desta sexta-feira e ficou em quarto lugar, apenas 0s075 mais lento que Ricciardo. O jovem estreante espanhol se colocou à frente do virtual tricampeão do mundo, Lewis Hamilton, que marcou 1min55s693 como melhor volta. Lewis ficou à frente de Sebastian Vettel, da Ferrari, vice-líder do campeonato. Max Verstappen foi o sétimo, enquanto Kimi Räikkönen veio na sequência.
Rosberg anda no TL1 do GP dos EUA em Austin (Foto: COTA)
Único brasileiro a acelerar nesta manhã em Austin, Felipe Massa garantiu o 11º melhor tempo, mas distante 3s092 da marca estabelecida por Rosberg. O veterano da Williams foi superado no fim da sessão pela McLaren de Fernando Alonso, que acelerava em Austin com o motor atualizado da Honda, e também pelo companheiro de equipe Valtteri Bottas. Já Felipe Nasr teve de assistir dos boxes o treino no Texas, uma vez que a Sauber optou por dar mais quilometragem ao reserva italiano Raffaele Marciello. O brasiliense volta ao cockpit do C34 na sessão vespertina no Circuito das Américas. 

Saiba como foi o primeiro treino livre do GP dos Estados Unidos de F1

No começo das atividades de pista no Circuito das Américas, a expectativa vinha do alto. Afinal, a previsão do tempo apontava chuva forte para esta sexta-feira na região de Austin, o que poderia determinar um ritmo mais lento de trabalho das equipes no traçado norte-americano, como já foi visto, por exemplo, nas sextas-feiras dos GPs de Japão e Rússia. A chuva havia cessado momentos antes da sessão, mas o asfalto estava bem encharcado. O vento forte e o céu muito fechado também davam as caras no Texas.

O primeiro a deixar os boxes em Austin foi Marcus Ericsson, da Sauber. O sueco, que foi seguido pelas Ferrari de Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel, encarou uma pista bastante encharcada e usou pneus para chuva forte, identificado com a banda azul. Na sequência, vieram as Williams de Valtteri Bottas e Felipe Massa para o complemento das primeiras voltas de instalação e reconhecimento da pista.
Kimi Räikkönen encara a pista encharcada de Austin no começo do primeiro treino (Foto: Reprodução/F1)
Embora estivesse bem molhada, a pista não estava impraticável, pelo contrário. De modo que os pilotos seguiam com as primeiras voltas, mas sem tempo registrado para depois começarem a usar os pneus intermediários. Por sua vez, Pastor Maldonado queixava-se de problemas no câmbio e logo voltou para os boxes da Lotus.

O primeiro a completar volta cronometrada foi justamente Ericsson, que anotou 2min01s702. Como parâmetro, o recorde da pista, cravado por Sebastian Vettel em 2012, é de 1min35s657. Naturalmente, o sueco foi melhorando sua marca, e isso encorajou outros pilotos a enfrentarem o desafio do asfalto molhado no Circuito das Américas. Um deles foi Raffaele Marciello, substituto de Felipe Nasr na primeira sessão pela Sauber.
Nico Rosberg fechou a primeira meia hora de treino na frente em Austin (Foto: Reprodução/F1)
Aí veio a Mercedes de Nico Rosberg para anotar sua primeira volta rápida. Ainda acreditando no milagre do título, o alemão logo foi muito mais rápido que os carros da Sauber e subiu para a ponta com 1min55s102. Nico seguia na pista para melhorar seu tempo, assim como Räikkönen, que subia para segundo lugar. Massa, por sua vez, cometeu um erro rodou no setor 2 do circuito quando tentava completar sua primeira volta, mas buscou tranquilizar: "Está tudo ok".

A primeira meia hora de treino no Circuito das Américas teve mesmo a liderança de Rosberg, seguido por Daniel Ricciardo, Vettel, Räikkönen e Nico Hülkenberg vindo em quinto lugar. 11 dos 20 pilotos do grid já haviam marcado tempo em Austin.

Líder do campeonato e virtual tricampeão do mundo, Lewis Hamilton foi à pista em seguida para completar suas primeiras voltas rápidas. O britânico já chegou anotando 1min55s693 e se posicionou momentaneamente em segundo, mas acabou sendo superado por Ricciardo, que vinha em um bom stint com a Red Bull, mostrando que o RB11 é, de fato, bastante equilibrado. Tanto que, pouco depois, foi a vez de Daniil Kvyat fazer um grande tempo e pular para seguno, 0s122 atrás de Rosberg. Sinal, também, de que a pista estava secando.

Durante a sessão, um susto. O concreto que pavimenta o pit-lane estava bem encharcado e escorregadio, e colocava os pilotos em dificuldades ao frear seus carros, como aconteceu com Valtteri Bottas ao parar nos boxes da Williams. Via rádio, a McLaren pediu cuidado para Fernando Alonso. Aí Rosberg voltou a andar forte e diminuiu bem a sua marca em Austin. O alemão cravou 1min53s989, ampliando sua diferença para o restante dos pilotos. Kvyat permanecia em segundo, com Ricciardo, Hamilton e Max Verstappen vindo na sequência. Como não havia chuva naquela hora do treino, a pista melhorava a cada instante.
Massa foi o único brasileiro na pista em Austin nesta manhã (Foto: Williams)
Em sua metade final, o treino passou a ter um ritmo mais morno, de modo que os pilotos queriam evitar correr riscos e danificar seus respectivos carros para a sequência do fim de semana. Embora a pista estivesse mesmo melhor, não havia muito o que fazer, uma vez que a prioridade de pilotos e equipes não estava necessariamente em tempos de volta naquele momento.

Sem tantos carros na pista, Massa aproveitou o pouco tráfego para conseguir fazer uma volta que o colocasse naquele momento em nono lugar. Dentro de um bom stint na pista ainda bem úmida de austin, o brasileiro anotou 1min57s081, à frente de Valtteri Bottas. 

De restante, a sessão continuava bem sonolenta e sem maiores emoções. Com a maior parte dos pilotos fora dos carros e trocando ideia com os engenheiros nos boxes, tudo se encaminhava para o fim sem mudanças relevantes na tabela de tempos. Quem estava na pista buscava testar seus respectivos carros em ritmo de corrida, com o tanque mais cheio, de modo que seria bem improvável qualquer alteração nos posicionamentos da sessão.

Além disso, pilotos e equipes tinham de poupar pneus de chuva para o restante do fim de semana. Como a quantidade é limitada (quatro jogos de pneus intermediários e três jogos de pneus de chuva forte) por cada piloto, então, considerando a previsão do tempo para a sequência dos trabalhos em Austin, os times optaram por economizar os compostos, o que determinou o ritmo do treino em sua fase final, que ficou mesmo com a liderança da Mercedes de Nico Rosberg.

Nos minutos finais da sessão, dois pilotos melhoraram seus respectivos tempo e, coincidentemente, superaram Massa. Alonso, com a McLaren, pulou para nono, enquanto Bottas, já com o cronômetro zerado, também bateu o tempo do brasileiro, que fechou a manhã em 11º lugar.
VIU ESSA? DRONE SOBREVOA PISTA DO GP DO MÉXICO


F1, GP dos Estados Unidos, Circuito das Américas, primeiro treino livre:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:53.989   7
2 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:55.224 +1.235 6
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:55.592 +1.603 10
4 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:55.667 +1.678 8
5 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:55.693 +1.704 4
6 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:55.710 +1.721 10
7 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:55.969 +1.980 7
8 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:56.326 +2.337 10
9 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:56.839 +2.850 18
10 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:56.866 +2.877 15
11 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:57.081 +3.092 13
12 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:57.139 +3.150 4
13 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:57.495 +3.506 20
14 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:57.518 +3.529 4
15 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:58.319 +4.330 10
16 36 RAFFAELE MARCIELLO BRA SAUBER FERRARI 1:59.431 +5.442 19
17 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:59.743 +5.754 18
18 53 ALEXANDER ROSSI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 2:01.154 +7.165 11
19 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 2:01.907 +7.918 13
20 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI     1
    TEMPO 107% Q1   2:01.968    
               
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RB8 1:35.657 17/11/15  
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RB8 1:39.347 18/11/15  
 

 

Eita: Red Bull-Honda em 2016? Parece que o acordo está próximohttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/red-bull-se-aproxima-de-surpreendente-acordo-com-honda-para-seguir-na-f1-em-2016-revela-revista-alema

Posted by Grande Prêmio on Sexta, 23 de outubro de 2015