Com pontos, Ericsson fala em capítulo novo na Sauber após anos de luta por “sobrevivência com pior carro”

Marcus Ericsson, nono no GP do Bahrein, vive nova fase na F1. O sueco se vê capaz de realmente lutar por bons resultados após tanto sofrer com carros ruins: “Teve vezes que fiz a corrida perfeita e terminei em 14º”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O nono lugar de Marcus Ericsson no GP do Bahrein pode ser o primeiro capítulo de uma temporada de reação da Sauber. Novamente competitivo e encerrando uma seca de pontos que durava desde 2015, o sueco acredita que vive uma nova fase na equipe: agora, o que importa não é apenas sobreviver.
 
“Foi muito bom. Fiquei muito feliz por voltar aos pontos, isso não acontecia faz muito tempo. Sempre é muito difícil quando você anda com o pior carro do grid. Teve vezes que fiz a corrida perfeita e terminei em 14º, algo assim”, disse Ericsson, perguntado durante a entrevista coletiva da F1 na China.
 
“Para a equipe, a sensação é de um capítulo novo, como muitas coisas mudando. A Alfa Romeo chegou, além de novas pessoas com novos recursos. Subir no pelotão é muito motivador. Os últimos anos foram uma questão de sobrevivência”, reconheceu.
Marcus Ericsson encontrou motivos para sorrir (Foto: Sauber)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Depois de um 2015 de certa competitividade, a Sauber teve grandes dificuldades em 2016 e chegou muito perto de terminar na lanterna – o que fez a diferença foi um nono lugar de Felipe Nasr no GP do Brasil, o único top-10 da equipe no ano. A história foi outra em 2017, quando os suíços não conseguiram evitar a pior campanha. Nas duas ocasiões, Marcus saiu zerado.
 
“Você sente a motivação dentro da equipe. Esse ano, ao contrário dos últimos, nós brigamos por pontos. Isso muda a forma de pensar que temos em cada corrida”, comemorou.
 
Ericsson comemora a chegada da Alfa Romeo, mas a marca italiana ainda não participa do desenvolvimento do C37. Essa possibilidade, todavia, é estudada pela Sauber para o futuro.
 
A Sauber volta a lutar por pontos no GP da China, marcado para este fim de semana. Além de Ericsson, a escuderia também conta com o estreante Charles Leclerc.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da China, terceira etapa da temporada 2018 do Mundial de F1.
 

”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube