Com poucas palavras, Hamilton parabeniza Mercedes por título

A estratégia misteriosa que a Mercedes adotou para Lewis Hamilton, obrigando o pentacampeão a parar nos boxes quando não parecia necessário e jogando o inglês de líder para terceiro colocado, não agradou. Visivelmente incomodado após reclamar durante boa parte da corrida, Hamilton se limitou a parabenizar o time de forma mais seca que o normal

O GP do Japão de Fórmula 1 deste domingo (13) foi uma gangorra de emoções para Lewis Hamilton. De quarto colocado no treino classificatório, dominado pela Ferrari, à chance real de ganhar a corrida, um pit-stop difícil de compreender e o título de Construtores. Saiu nada feliz, mas resignado e congratulou a esquadra pelo histórico sexto caneco consecutivo.
 
Logo na largada, Valtteri Bottas voou e tomou a dianteira, enquanto Charles Leclerc e Max Verstappen se tocaram. Hamilton herdou o terceiro lugar do monegasco por conta do impacto, uma vez que Charles teve de ir aos boxes.
 
Segundo a Mercedes, Lewis estava numa estratégia de uma parada, um contraste com Bottas e Sebastian Vettel, que vinham à frente e adotavam o esquema das duas paradas. Quando Bottas parou a segunda vez, Hamilton assumiu a ponta e rendia o suficiente para, com pouco mais de uma dezena de voltas para o fim, evitar a chegada do finlandês e do alemão para ganhar a prova.
 
Por isso causou estranheza geral quando Hamilton, assim mesmo, chamado aos boxes. Voltou em terceiro e, embora tenha atacado Vettel ferozmente, não conseguiu passar.
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
Ficou claramente incomodado. Tanto que, ao fim da prova, recebeu mensagem do chefe Toto Wolff, ainda no rádio. "Lewis, é Toto. Dia difícil, mas acabamos de ganhar o Mundial de Construtores. Obrigado", falou. Hamilton se limitou a um curto parabéns.
 
Após a prova, deixou a mensagem de congratulação. Curta, porém. "Primeiro, parabéns à equipe pelo sexto título seguido. Estamos guiando nesse nível durante todo o ano", parabenizou.

Questionado sobre como o dia acabou se desenrolando, afirmou que "apenas queria marcar os melhores pontos possíveis para a equipe hoje. Tanto trabalho durante o ano nos últimos sete anos, sempre com o objetivo de crescer com relação ao ano anterior. Estou feliz que posso fazer parte disso. Não importa muito [o que pensa sobre a estratégia]. Valtteri mereceu vencer. México será um pesadelo para nós, mas agora vamos nos brigar para marcar alguns pontos", finalizou.

 
É importante destacar que o ponto extra pela melhor volta, marcado por Lewis, foi fundamental para que a Mercedes encerrasse o campeonato no Japão. Agora, com quatro voltas para o fim do campeonato, Hamilton tem 64 tentos de vantagem para Bottas e se aproxima do sexto título mundial.
 

 
Paddockast #37
GRANDES RIVALIDADES INTERNAS 

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube