Com renovação de Räikkönen, Grosjean receita “paciência” para jovens pilotos à espera de equipe de ponta na F1

Para Romain Grosjean, os pilotos jovens que ocupam assentos pela classe média da F1 e têm potencial para coisas maiores na F1 - classe em que ele se inclui -, precisam ter paciência para conseguirem o maior objetivo da carreira

Paciência. Essa é a chave para os pilotos da classe média da F1, ainda jovens, que desejam receber chance numa equipe de ponta. Quem disse foi Romain Grosjean na coletiva oficial da FIA na Bélgica, nesta quinta-feira (20). 
 
O assunto era a renovação de Kimi Räikkönen com a Ferrari, o que praticamente tranca o mercado de pilotos da F1 para 2016, ao menos entre as equipes de ponta. E Romain lembrou de uma fila de pilotos ainda jovens, em seus 20 e tantos anos, que esperam por chances de mostrar todo o potencial que possuem. 
 
"Como piloto, correr de vermelho deve ser algo especial. Há um grupo de pilotos jovens que realmente querem conseguir um carro vencedor. Ricciardo ganhou corrida ano passado, Bottas, Hülkenberg, Daniil [Kvyat], nós queremos ir a algum lugar onde podemos vencer corridas", assumiu.
Romain Grosjean se mostrou contente pela volta do recesso da F1 em Spa-Francorchamps (Foto: AP)
"É verdade que o mercado tem sido bem conservador pelos últimos anos. Você precisa de tempo, isso é parte do jogo. Paciência. O melhor que você pode fazer é arrumar um milagre ou um bom resultado onde você está e esperar por uma chance", mapeou o piloto.
 
Então, Grosjean voltou a mostrar o quanto está na torcida para que a Renault de fato tome controle da Lotus por meio de compra. Para ele, especialmente, ter a oportunidade de andar numa equipe de ponta francesa vai ser a maior chance da carreira.
 
"Não vou esconder que se a Renault comprar o time vai ser muito bom ser um piloto francês numa equipe francesa. O time ainda sabe fazer um carro. Se o dinheiro for maior, podemos voltar a um programa de desenvolvimento mais convencional. Sei que há conversa, boas discussões, mas não sou eu assinando o acordo", seguiu.
 
O companheiro de Grosjean na Lotus, Pastor Maldonado, tem visto boatos de que uma possível compra da Renault o faça ir ao bico do corvo, já que a marca francesa preferiria outro piloto em seu lugar. O venezuelano acena com seu contrato que dura até o final de 2016 para afirmar que não está preocupado.
 
"Não acho que vai mudar minha situação. No momento, estamos vivendo tempos difíceis, mas é um ótimo time. Não estamos felizes com onde estamos, mas estamos todos juntos, fazendo nosso melhor, lutando até a última volta. Tenho contrato até o fim da próxima temporada e, no momento, está parecendo tudo OK, mas você nunca sabe o que vai acontecer na F1", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube