F1

Comissário do GP do Canadá, Pirro perde sono após punição a Vettel: “Não é fácil tomar certas decisões”

Ex-piloto comissário nomeado pela FIA para o polêmico GP do Canadá do último domingo (9), Emanuele Pirro lamentou por ter sofrido críticas de grandes pilotos da história da F1, como Mario Andretti e Nigel Mansell, e disse que “o mundo e as corridas mudaram”. O italiano ressaltou que a decisão de punir Sebastian Vettel em Montreal foi motivada para preservar a integridade esportiva

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Às vésperas das 24 Horas de Le Mans, Emanuele Pirro é lembrado por ser um dos pilotos que mais vezes ganhou a icônica prova do endurance mundial: cinco. No entanto, o italiano, hoje com 57 anos e dono de 40 largadas no Mundial de Fórmula 1 entre 1989 e 1991, voltou aos holofotes no último domingo (9) por ter sido um dos comissários responsáveis pela polêmica punição imposta a Sebastian Vettel no GP do Canadá. Com a sanção, o alemão perdeu a chance de vencer pela primeira vez na temporada, e Lewis Hamilton, segundo colocado, ficou com o troféu de vencedor em Montreal.
 
O site italiano ‘Formula Passion’ entrevistou Pirro um dia depois da histórica corrida no circuito Gilles Villeneuve. O ex-piloto revelou que não tem conseguido dormir desde quando a polêmica eclodiu e lamentou a forma como terminou o GP do Canadá.
 
No entanto, Pirro defendeu a decisão tomada pela mesa de comissários, composta também por Gerd Ennser, Mathieu Remmerie e Mike Kaerne, e disse que nada deve estar acima da integridade esportiva.
Pirro considerou que Vettel feriu a integridade esportiva ao fechar Hamilton no Canadá (Foto: Mercedes)
O italiano contou que ficou feliz com o apoio demonstrado por figuras do esporte, como Toto Wolff, chefe da Mercedes, que defendeu a atuação dos comissários da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Por outro lado, Pirro lamentou por ter sido criticado por figuras lendárias da F1 pela punição a Vettel.
 
“Felizmente, recebi muitas demonstrações de solidariedade de pilotos da F1 e das pessoas do automobilismo. No entanto, dói que grandes ex-pilotos como Mario Andretti e Nigel Mansell tenham dito o que disseram. Claro, eles são campeões que pertencem a um automobilismo onde a luta era dura, destemida... Hoje não é mais o caso. O mundo e as corridas mudaram. Mil batalhas foram travadas pela segurança e não se pode deixar passar batido os comportamentos em uma corrida”, comentou.
 
“Como fã das corridas e da Ferrari em particular, lamento que a corrida tenha terminado assim. Como você pode entender, não é fácil tomar certas decisões, mas a integridade esportiva deve estar acima de todo o resto”, defendeu Pirro.
 
Segundo a publicação italiana, os comissários buscaram de todas as formas uma razão para não punir Vettel, mas não encontraram. A decisão sobre a punição com o acréscimo de 5s ao tempo de corrida do alemão foi tomada por unanimidade depois de ter sido vista dezenas de vezes por Pirro e os demais comissários, que entenderam que Sebastian não foi justo e nem agiu com esportividade ao forçar Hamilton a frear para evitar a batida.
 
Pesou também contra Vettel o fato de o piloto já ter recuperado o controle da sua Ferrari e ter impedido Hamilton de fazer a trajetória habitual na pista. Ainda segundo o ‘Formula Passion’, Pirro vem sofrendo uma enxurrada de críticas, insultos e até ameaças nos últimos dias.
 

Paddockast #21
A primeira vez a gente nunca esquece: as vitórias dos maiores nomes do esporte



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.