Comissários aceitam volta de Hamilton à pista na entrada dos boxes e mantêm vitória na Alemanha

Lewis Hamilton foi investigado, mas escapou de punição por deixar a entrada dos boxes e voltar ao traçado de Hockenheim de última hora. O britânico mantém a vitória que o devolve a liderança no Mundial de Pilotos, superando Sebastian Vettel

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

No fim das contas, foi só um susto: Lewis Hamilton, investigado por voltar à pista de última hora na entrada dos boxes de Hockenheim, não foi considerado culpado. Assim, o britânico evita maiores perdas em termos de disputa de campeonato e mantém a vitória no GP da Alemanha deste domingo (22).

 
A ação de começar a entrar nos boxes e mudar de ideia já rendeu punição no passado – no GP da Europa de 2016, em Baku, Kimi Räikkönen recebeu o acréscimo de 5s pelo mesmo incidente. Os comissários, todavia, entenderam que são dois casos diferentes: no Azerbaijão, a punição teve mais a ver com características da pista, que tem uma entrada nos boxes perigosa, ao contrário de Hockenheim.

O incidente com Hamilton agora foi analisado sobre a regra de entrada no pit-lane. Segundo o livro oficial de regras da FIA, "qualquer piloto com a intenção de deixar a pista ou entrar no pit-lane deve fazer isso com segurança" e que "exceto em casos de força maior [aceitada pelos comissários], o cruzamento, em qualquer direção, da linha que separa a entrada do pit da pista por um carro é proibida.

Lewis Hamilton corta caminho e deixa entrada dos pits a pedido da Mercedes (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A direção de prova, então, conversou tanto com Hamilton quanto com Mercedes, revisou todos os vídeos e optou por uma sanção branda. Foi opção dos próprios comissários esperar antes de tomar uma decisão final, por julgar necessário ouvir os pontos de vista dos envolvidos. O tetracampeão ganhou apenas uma advertência dos comissários.

No comunicado enviado após a decisão, a FIA explicou que "o piloto e a equipe admitiram candidamente o erro e o fato de que houve uma confusão dentro do time quanto a permanecer fora ou entrar nos boxes, e isso levou à infração. O fato de a infração ter ocorrido durante a presença do safety-car não colocou em perigo qualquer outro competidor e a mudança de direção foi feita de maneira segura".
 
Assim, Hamilton mantém os 25 pontos de Hockenheim e os 17 de vantagem sobre Sebastian Vettel no Mundial de Pilotos. O alemão bateu no GP da Alemanha enquanto liderava. Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen completaram o pódio.
A íntegra do comunicado da FIA:
 
Os comissários revisaram as evidências de vídeo e áudio, ouviram o piloto do carro #44 (Lewis Hamilton) e os representantes da Mercedes. Ficou claro que houve uma infração e que o piloto claramente cruzou a linha que separa a entrada do pit-lane da pista. Na decisão sobre uma punição diante da infração, nós levamos em conta os seguintes fatos:
 
1) O piloto e a equipe candidamente admitiram o erro e o fato de que havia uma confusão dentro do time sobre se permaneceriam na pista ou entrariam nos boxes, e isso os levou à infração; 2) O fato de que a infração aconteceu sob o safety-car; 3) E que no momento não houve nenhum perigo a outro competidor e que a mudança de direção foi executada de maneira segura;
 
Levando tudo isso em consideração, incluindo outros incidentes de violação à mesma regra, nós temos a opinião de uma advertência é a punição mais apropriada para a infração cometida neste caso.
 

GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Alemanha de F1 AO VIVO, em TEMPO REAL e IN LOCO com a jornalista Evelyn GuimarãesSiga tudo aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar