Confira declarações dos pilotos após classificação do GP da França da F1 2022

Com 1min30s872, Charles Leclerc assegurou a pole-position em Paul Ricard, 0s304 à frente de Max Verstappen. Sergio Pérez abre a segunda fila do grid

TUDO SOBRE O SÁBADO DE CLASSIFICAÇÃO DO GP DA FRANÇA DE F1 | Briefing

Charles Leclerc colocou a Ferrari mais uma vez na pole-position da Fórmula 1 na temporada 2022. O monegasco cravou 1min30s872 na tarde deste sábado (23) e ficou com a posição de honra no grid do GP da França por 0s304 de margem para Max Verstappen, o segundo colocado.

Já 0s463 atrás do líder, Sergio Pérez ficou com a terceira colocação no grid, à frente de Lewis Hamilton. Lando Norris surpreendeu e colocou a McLaren na quinta colocação, diante de Georg Russel, Fernando Alonso, Yuki Tsunoda e Daniel Ricciardo. Esteban Ocon fecha o rol dos dez melhores.

Leclerc bateu Verstappen e vai largar na frente na França (Foto: AFP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Valterri Bottas vai sair em 11º, seguido por Sebastian Vettel, Alex Albon, Pierre Gasly, Lance Stroll, Guanyu Zhou, Mick Schumacher e Nicholas Latifi. Punidos por troca de motor, Carlos Sainz Jr. e Kevin Magnussen ficaram com as duas últimas posições do grid.

Confira as declarações dos pilotos:

Charles Leclerc, pole-position: Leclerc admite “boa surpresa” com ritmo na França e agradece Sainz: “Grande trabalho”

Max Verstappen, segundo: Verstappen mantém otimismo com 2º lugar na França: “Somos mais rápidos nas retas”

Sergio Pérez, terceiro: Pérez mostra alívio por 3º lugar “em pior fim de semana” e espera bater Ferrari na França

Daniel Ricciardo (Foto: AFP)

Lewis Hamilton, quarto: Hamilton lamenta distância para Red Bull e Ferrari na França: “Patamar acima de nós”

Lando Norris, quinto: Norris diz que fez volta que “merecia pole” e comemora quinto lugar no grid da França

George Russell, sexto: Russell vê “distância preocupante” para líderes na França: “Longe do que esperávamos”

Fernando Alonso, sétimo: Alonso cobra mais ritmo da Alpine para corrida em Paul Ricard: “Senão vai ser difícil”

Yuki Tsunoda, oitavo: Tsunoda mira pontos no GP da França e valoriza atualizações em “boa volta ao Q3”

Daniel Ricciardo, nono: “Vou ganhar alguns brindes, mas, sim, foi complicado. Ainda assim, é meio difícil forçar e conseguir o que quero, algumas coisas foram complicadas, mas é só porque eu estou tentando. Ainda é, obviamente, frustrante ao estar no Q3. Ficou muito perto, então provavelmente dói um pouco mais, mas é complicado, no fio da navalha. Só estou tentando, sabe, mas você forçar e forçar nem sempre é tão amigável assim. Vamos seguir trabalhando nisso”.

Esteban Ocon, décimo: “Foi uma classificação decepcionante, terrível tenho de dizer. Não é onde deveríamos terminar. Acho que o carro tem potencial para ser sexto ou sétimo. Não estamos felizes, mas estamos lutando com um carro muito inconsistente já há algumas corridas. Quinto na Áustria e último no treino aqui é impossível. Não é onde queremos estar. É um problema difícil de resolver, mas, com certeza, tem um problema fundamental que precisamos encontrar”.

Valtterri Bottas, 11º: “Foi uma boa sessão e começar em 11º amanhã nos dá boas oportunidades, Foi uma pena termos de usar dois conjuntos novos de pneus no Q1 e um no Q2, parece que está nos faltando alguns décimos para estarmos no top-10 da classificação, mas, mesmo assim, foi uma boa performance. Espero que possamos dar um passo à frente com o ritmo de corrida amanhã. No pior caso, será um pouco melhor do que na classificação. É difícil prever como os pneus vão desgastar com essas temperaturas. No geral, estou feliz com o meu lado: as minhas voltas foram boas, só falta um pouco de ritmo. Nossa tendência é fazer progresso na corrida. Com as punições de Sainz e Magnussen, começamos em 11º, o que dee nos permitir chegar nos pontos”.

Kevin Magnussen (Foto: Haas F1 Team)

Sebastian Vettel, 12º: Vettel exalta atualizações na Aston Martin, mas pondera: “Ainda falta aderência”

Alex Albon, 13º: “Acho que extraímos muito do carro hoje e fiquei feliz com isso. O vento aumentou e tive um pouco de dificuldade com isso. Acho que demos um pouco de sorte no fim de semana até aqui com vento fraco, mas aumentou na classificação e estava ficando mais forte, o que foi ruim para nós. A equipe está fazendo um bom trabalho e conseguiu um pacote muito diferente, então estamos realmente lutando pelo Q2, que é exatamente onde queremos estar. Largar na 13ª colocação nos coloca em uma boa posição para amanhã, então vamos ver o que podemos fazer a partir daí”.

Pierrey Gasly, 14º: Gasly diz que perdeu carro após TL2 e sai “extremamente frustrado” ao cair no Q1 na França

Lance Stroll, 15º: “Foi uma pena pegar tráfego no último setor no meu stint final. Isso, definitivamente, me custou um lugar no Q2 hoje. A minha volta de saída também foi altamente comprometida, então também tinha mais no primeiro setor. Mesmo assim, o nosso ritmo de long-run pareceu promissor na sexta-feira e é possível ultrapassar aqui, então temos muitas oportunidades de ultrapassar amanhã. Vamos dar uma olhada nas coisas nesta noite e ver o que podemos fazer na corrida”.

Guanyu Zhou, 16º: “Levando em conta a maneira como nos preparamos para a classificação, eu estava, definitivamente, esperando mais. No fim, tive dificuldades com o equilíbrio em toda a sessão. O Q1 não foi ideal, a falta de aderência foi uma surpresa e isso me impediu de ter uma volta limpa. Além disso, cometi alguns erros no segundo setor durante a minha primeira saída e quase perdi o carro na curva 6 na segunda. A falta de [feeling] na traseira foi um pouco frustrante e teremos de investigar isso. Acho que não estamos onde deveríamos hoje. A gestão dos pneus será dura amanhã, mas acho que teremos muitas oportunidades, especialmente na 16ª posição. A meta principal, como sempre, é colocar os dois carros nos pontos. Tudo está em jogo”.

Pierre Gasly (Foto: AlphaTauri)

Mick Schumacher, 17º: “É uma regra, está lá para todo mundo e, infelizmente, ultrapassei os limites, mas é, definitivamente, uma coisa sobre a qual deveríamos conversar. As condições eram muito difíceis lá, está quente, mas, por outro lado, isso pode criar oportunidades, já que as pessoas podem errar. É só uma questão de ser limpo e cuidar dos pneus o máximo possível. Acho que temos potencial de avançar na corrida e é isso que estamos mirando”.

Nicholas Latifi, 18º: “Deveríamos ter passado com segurança ao Q2, mas o vento aumentou na minha última volta e eu perdi muito tempo. Eu estava progressivamente me afastando, então estava em torno de oito décimos mais rápido do que o tempo que fiz, mas tudo se perdeu a partir da chicane. Perdi toda a aderência. O ritmo estava no carro e existem claros sinais de melhora com a atualização. Vamos checar o carro esta noite e espero que o vento diminua para a corrida de amanhã”.

Carlos Sainz Jr., 19º: Sainz comemora pole de Leclerc em Paul Ricard: “Era nosso plano para o fim de semana”

Kevin Magnussen, 20º: “O ritmo do carro foi realmente bom. O plano era sair e ajudar Mick com o vácuo, mas aí ele não chegou ao Q2. Nós já tínhamos planejado sair, então seguimos adiante mesmo que não fizesse sentido e foi divertido com um carro rápido. Vamos começar em último amanhã, mas tomara que o carro esteja bom outra vez na corrida e possamos progredir”.

O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL todas as atividades do fim de semana do GP da França. No domingo, a largada está marcada para as 10h (de Brasília, GMT-3).

GASLY VAI VER BONDE PASSAR COM MAIS UM ANO NA ALPHATAURI EM QUEDA?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar