F1

Confira declarações dos pilotos após classificação do GP da Inglaterra de 2019

Valtteri Bottas decidiu jogar um balde de água fria na festa inglesa em Silverstone. Na classificação do GP da Inglaterra, o finlandês tratou de ficar com a pole-position ao cravar 1min25s093, segurando Lewis Hamilton, que foi o segundo. Fechando o top-3 apareceu Charles Leclerc

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Valtteri Bottas decidiu se intrometer na festa inglesa. Neste sábado (13), na classificação do GP da Inglaterra, o finlandês surpreendeu ao bater Lewis Hamilton, cravar 1min25s093 e ficar com a pole-position.
 
Em Silverstone, bem que o #44 queria comemorar a posição de honra do grid, mas teve de se contentar com o segundo posto ao ficar apenas 0s006 do companheiro de Mercedes. Quem ficou com a terceira colocação foi Charles Leclerc.
Valtteri Bottas (Foto: AFP)
Acompanhando o trio, foi Max Verstappen quem surgiu na quarta posição, enquanto seu colega de Red Bull Pierre Gasly foi o quinto. 0s694 mais lento, Sebastian Vettel teve de se contentar com a sexta posição e a terceira fila do grid.
 
Enquanto isso, quem veio em sétimo foi Daniel Ricciardo, com Lando Norris surgindo com o oitavo melhor tempo. Em nono ficou Alexander Albon, enquanto Nico Hülkenberg fechou a lista dos dez pilotos que foram ao Q3.

Confira declarações dos pilotos após classificação na Inglaterra:

Valtteri Bottas, pole: 
Bottas comemora “volta boa suficiente” para pole e se empolga com “emoções”

Lewis hamilton, segundo: 0s006 atrás de Bottas, Hamilton lamenta perder pole em casa: “Não fui bom o bastante”

Charles leclerc, terceiro: Leclerc vê Mercedes “muito, muito rápida” e diz que P3 “foi o que deu para fazer”

Max Verstappen, quarto: Verstappen fala em “tentar vencer” em Silverstone e Gasly se empolga com 5º no grid

Pierre Gasly, quinto: Verstappen fala em “tentar vencer” em Silverstone e Gasly se empolga com 5º no grid

Sebastian Vettel, sexto: Vettel estranha ter mesmo desempenho na classificação inteira: “Não tinha velocidade”
Sebastian Vettel (Foto: AFP)
Daniel Ricciardo, sétimo: 7º, Ricciardo destaca classificação positiva em Silverstone: “Mais do que esperávamos”

Lando Norris, oitavo: "Feliz e frustrado": 8º, Norris só lamenta pequena diferença para Ricciardo

Alexander Albon, nono: “Estou feliz. Sempre estivemos no top-5 neste final de semana, mas sabíamos que os outros cresceriam na classificação, nosso equilíbrio ficou melhor e melhor durante o final de semana e deu tudo certo. Após algumas corridas difíceis, é realmente bom estar de volta ao Q3. Estou realmente feliz com o carro e amo essa pista, o carro está bom durante todo o final de semana, e quando o asfalto fica com mais aderência, me sinto mais confortável e consigo tirar mais desempenho do carro. Nosso ritmo de corrida pareceu promissor ontem e estamos bem com os pneus, então vamos ver o que acontece amanhã, estou ansioso”.

Nico Hülkeberg, décimo: “É positivo estar de volta ao Q3, mas não podemos ficar totalmente felizes já que o décimo não é um posto ideal. Não pude encontrar o equilíbrio entre a dianteira e a traseira durante todo o final de semana e isso seguiu na classificação. Precisa de confiança no carro aqui e não foi o que aconteceu hoje. Não posso reclamar muito, é uma melhora desde a última etapa. Amanhã precisamos terminar bem, mas sei que vai ser uma briga. Faremos nosso melhor para conseguir o máximo de pontos possível”.

Antonio Giovinazzi, 11º: “É um pouco frustrante ficar fora do Q3 por apenas 0s1. Fiquei bastante feliz com minha volta final no Q2 até a última curva, onde cometi um pequeno erro: quando as diferenças são tão pequenas, esse é o preço que paga. Queríamos mais, mas ainda temos uma oportunidade decente de boa corrida. Temos que olhar para os positivos, podemos escolher nossos pneus e acho que isso é uma vantagem. Nosso ritmo com macios não foi bom, então acho que largar com outro composto é uma opção melhor. Estamos logo depois do top-10, se tivemos uma boa largada e boa estratégia podemos brigar por pontos”.

Kimi Räikkönen, 12º: “Para ser honesto, não foi o que esperava, mas não temos muito mais velocidade, infelizmente. No geral, parece um final de semana difícil para nós, não está fácil conseguir encaixar tudo. Todos perguntam se a escolha livre de pneu é uma vantagem, como vou sabe? Vamos ver amanhã”.

Carlos Sainz, Jr, 13º: “Dia difícil. Não estou 100% confortável com o carro, especialmente com a traseira durante a classificação. No Q1 não pareceu ruim, recuperei um pouco da sensação com o carro e pensei que uma boa classificação seria possível. Então, com a continuação da sessão, apenas fui ficando cada vez mais devagar, brigando em cada volta com a aderência traseira. Difícil de explicar no momento o que aconteceu, para ser honesto. Vamos analisar os dados essa noite, e provavelmente na próxima semana, e então vamos começar a pensar inteiramente sobre amanhã, quando brigaremos para conseguir ficar nos pontos”.
Sergio Pérez (Foto: Racing Point)
Romain Grosjean, 14º: “Estou frustrado com a classificação. Tinhamos o Q3 na nossa mão, o carro estava bom. No Q2 alguma coisa deu errado com ambos jogos de pneus. Na primeira volta estava 1s2 acima do meu tempo mais rápido, não tinha nenhuma aderência. Então, o que aconteceu nos bastidores eu não sei. Apenas não funcionou, não pude repetir o ritmo do Q1. Espero que descubramos, já que tínhamos carro para o Q3. Há muito potencial, mesmo que com os dados tenha muito menos downforce. Está funcionando bem em termos de sensação, muito melhor. Apenas precisamos entender a diferença entre os dois pacotes”.

Sergio Pérez, 15º: “Não foi uma classificação fácil e não foi o resultado que queríamos. O equilíbrio do carro estava ok, mas não conseguimos encaixar bons setores. Nos sentíamos mais competitivos ontem, então precisamos entender porque não fomos bem hoje. É frustrante, pois quero brigar no Q3 e é onde temos que estar para brigar por pontos. Não vamos desistir, pois nunca se sabe o que pode acontecer durante uma corrida. Sabemos que nossas largadas são boas, então nos afastar amanhã vai ser bastante importante para o resultado final”.

Kevin Magnussen, 16º: “Estou frustrado por não ter ritmo. Não é que estamos superfortes, mas estamos ao menos mais próximos do pelotão intermediário. Não precisaria de muito para conseguir ficar na frente do pelotão. Mas ao invés, perdemos ritmo, e não consigo explicar o motivo. De repente não tinha aderência na dianteira na classificação sem realmente ter mudado nada. Fizemos algumas mudanças para ajudar, mas foi o contrário. Deve ser algo relacionado ao pneu, acho, mas é difícil de explicar. Estamos passando esse final de semana tentando aprender, espero conseguir alguns pontos, mas é frustrante”.

Daniil Kvyat, 17º: “Acho que nosso carro não estava na janela certa hoje e não fiquei feliz com o equilíbrio. Esse final de semana tem sido um pouco fora do ritmo para mim, então precisamos analisar oque aconteceu para entender o que podemos fazer para amanhã. Tive flashes de melhorar no terceiro treino, mas na classificação o carro não fazia exatamente o que queria. Quando o pelotão intermediário é apertado como agora, 0s1 ou 0s2 te tira no Q1”.

Lance Stroll, 18º: “As margens estavam bem próximas hoje. 0s1 teria feito diferença e me ajudaria a avançar ao Q2, mas acabamos sendo cortados. Quando analisa os dados após a sessão, pode ver onde pode encontrar mais tempo, mas todo o grid está próximo no momento. É um pouco frustrante, mas prefiro olhar o copo meio cheio porque acho que posso ser melhor na corrida. Não vai ser fácil largar do fundo, mas o ritmo de corrida parece competitivo e normalmente somos melhores nos domingos”.
Nico Hülkenberg (Foto: Renault)
George Russell, 19º: “Fizemos um trabalho sólido com o ajuste hoje e tiramos o máximo do carro. Foi uma boa volta, me senti bem com a pilotagem e tinha um sorriso no rosto no final. O apoio de meus fãs locais tem sido incrível, e ver eles apreciando o trabalho que estou fazendo é realmente uma sensação especial.”

Robert Kubica, 20º: “As condições do tempo são um grande fator, me senti mais confortável durante minha primeira volta já que o vento aumentou durante a sessão. Estava claro ver a diferença nas condições, pois ganhávamos velocidade em algumas áreas, mas perdíamos em outras. No geral, não foi uma classificação ruim, entretanto, o desfecho infelizmente é o mesmo”.
 

Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.