Confira declarações dos pilotos após classificação do GP de Singapura de 2019

A Ferrari conseguiu uma pole maiúscula com Charles Leclerc, que desbancou tanto Lewis Hamilton quanto Sebastian Vettel no Q3 em Singapura. Mercedes e Red Bull acabaram sem resposta ao inesperado ritmo ferrarista

Foi uma classificação muito além daquilo que a Ferrari poderia esperar neste sábado (21) em Singapura. A equipe que chegou desacreditada à pista de rua conseguiu uma pole maiúscula com Charles Leclerc e ainda colocou Sebastian Vettel em terceiro, imediatamente atrás de Lewis Hamilton.
 
A Mercedes ficou à sombra da Ferrari, assim como a Red Bull. A equipe austríaca apostou as fichas em Max Verstappen, mas só conseguiu um quarto lugar. Valtteri Bottas, quinto, e Alexander Albon, sexto, ficaram na rabeira do pelotão dianteiro.
 
Carlos Sainz Jr., sétimo, foi o melhor das equipes médias. O piloto da McLaren foi seguido pela dupla da Renault, com Daniel Ricciardo e Nico Hülkenberg. Lando Norris fechou o top-10.

Confira declarações dos pilotos após a classificação do GP de Singapura:

 
 
 
Charles Leclerc (Foto: Ferrari)
 
 
Carlos Sainz Jr, sétimo: "Está sendo um dia muito positivo para nós. Mostramos velocidade em uma pista de baixa, que sabemos que é uma das nossas fraquezas. A traseira do carro se comportou bem e conseguimos uma boa volta no Q3. Perdemos uns décimos com uma falha no terceiro setor, mas isso não afetou o resultado."
 
 
Nico Hülkenberg, nono: “A classificação foi muito intensa hoje e nós demos tudo. Provavelmente alcançamos o nosso máximo, fiquei feliz com as minhas voltas. Aqui é sempre complicado com os muros bem próximos e as curvas em sequência, é muito intenso, mas é por isso que nós gostamos de correr aqui. Há a questão da estratégia, as possibilidades de safety-car e tenho certeza de que vai haver muita coisa lançada contra nós.”
 
 
Antonio Giovinazzi, 11º: "Não tem sido o fim de semana mais tranquilo até agora, de modo que ficar perto do top-10 na classificação é um resultado decente. Acho que poderia ter melhorado um pouco na minha volta rápida, mas olhando para o ritmo das Renault e McLaren, seria muito difícil batê-las. Largando de 11º amanhã, por conta da punição ao Pérez, significa que nós somos o primeiro carro com uma escolha livre de pneus, o que pode ser uma vantagem. Vimos muito desgaste dos pneus macios ontem, então podemos escolher outro composto e fazer uma boa estratégia. Vai ser uma longa corrida amanhã, mas se aproveitarmos toda chance que tivermos, podemos terminar o fim de semana de forma positiva com alguns pontos."
Carlos Sainz (Foto: McLaren)
Pierre Gasly, 12º: “Sabíamos antes da qualificação que seria difícil chegar ao top-10 aqui. Consegui fazer isso no Q1 com o nono tempo mais rápido. No Q2, perdemos 0s1, então, estava bem próximo. É sempre um pouco frustrante quando se chega tão perto, mas acho que fizemos o melhor dentro do que tínhamos. Amanhã, iniciaremos a corrida em 12º, portanto, precisamos analisar nossas opções de estratégia para ver onde podemos tirar vantagem, escolher os pneus corretos logo na largada para a corrida. Vou fazer o máximo que puder, são 61 voltas longas, muitas coisas podem acontecer, por isso, será importante ter uma corrida limpa, lutar até o final e com esperança de marcar alguns pontos para a equipe”.
 
Kimi Räikkönen, 13º: "Este não tem sido um fim de semana fácil para nós até agora. O carro está melhorando passo a passo, mas ainda não somos rápidos o bastante. Não sei se é algo relacionado aos pneus, às vezes parece que temos aderência, mas então ela vai embora, e isso dificulta no sentimento de confiança e de acelerar com propriedade. O ritmo de corrida ontem mostrou mais consistência, então espero que a corrida seja um pouco mais fácil para nós."
 
Kevin Magnussen, 14º: “Nós não tivemos ritmo hoje. Eu meio que já esperava um dia difícil. Agora precisamos ver se conseguimos fazer os pneus aguentarem na corrida e manter nossa posição de largada. Não espero ganhar muito terreno, mas você sempre pode torcer por erros dos outros. Se a gente mantiver a posição, aí talvez com um safety-car ou um pit-stop sortudo, algo assim, a gente consiga progredir mesmo sem ter ritmo. Estou cruzando os dedos para isso amanhã."
 
Daniil Kvyat, 15º: "Não posso estar feliz com a minha qualificação, a última volta foi muito ruim. Sabia que, após cruzar a linha, não tinha nenhuma chance para estar no Q2. Peguei muito tráfego, o que foi lamentável, pois me custou tempo, além de um pequeno erro com a troca de motor no Setor 1 que também não ajudou. Não participar do TL3 nos machucou bastante e, em uma pista como essa, cada volta conta. Não estava realmente no ritmo quando fui para a pista no Q1, não me senti muito bem no carro. Espero uma corrida difícil amanhã, pode ser bastante imprevisível por aqui, mas talvez isso funcione a nosso favor para que possamos ter a chance de terminar nos pontos”.
 
Sergio Pérez, 16º: “Todo mundo fez um trabalho tremendo para montar o carro a tempo de se classificar, uma pena que eu tenha danificado o carro no treino final. Este circuito não permite um único erro e eu cometi um. Temos muito trabalho a fazer antes de amanhã, mas acredito que temos a oportunidade de recuperar e lutar. É uma corrida longa e já estive nessa posição antes em Singapura. Sei que tudo pode acontecer aqui, mesmo quando você pensa que está deprimido, ainda pode voltar forte. Temos um bom ritmo e há duas horas de prova pela frente. Temos de garantir que terminemos a corrida e fiquemos longe de problemas para que possamos ter uma chance de pontuar”.
Sergio Pérez (Foto: Racing Point)
Lance Stroll, 17º: “Estávamos em uma posição ruim na pista. Acho que tivemos uma diferença de quatro segundos do carro da frente e estava sendo pressionado a começar minha volta com os carros atrás. Então, tive de manter a posição ou teria sido uma bagunça maior. Não acredito que seja culpa de ninguém, estamos fazendo o melhor possível para tentar obter ar limpo, afinal, no Q1 há 20 carros na pista e todos sabem o quanto é importante aqui. Sinto que não pude entregar o tempo da volta que precisávamos para passar. E foi muito apertado também, pois faltava um décimo para ir ao Q2. Tínhamos mais potencial, mas, agora, vou me concentrar para correr bem amanhã”.
 
Romain Grosjean, 18º: “Acho que a gente tinha mais no nosso conjunto do que extraímos. Mudamos o carro depois de ontem, mudamos muitas das peças no carro de Melbourne no meu lado da garagem. Não tivemos a chance de tentar isso em um clima ameno porque o TL3 ainda foi quente. Acho que perdemos o balanço do carro na classificação, então não conseguimos o máximo. É uma pena, mas acho que não tivemos tempo para acertar o carro para temperaturas mais baixas. Talvez seja um carro melhor para a corrida, veremos amanhã.”
 
George Russell, 19º: "A gente resolveu arriscar e ir o mais tarde possível para a volta, tentando pegar o melhor momento da pista. Infelizmente muitos outros pilotos estavam tentando o mesmo e minha volta de aquecimento foi uns 20 ou 30 segundos mais lenta do que qualquer outra que eu dei essa semana. Quando comecei a volta eu quase rodei porque não tinha temperatura nos pneus. Foi uma pena porque tínhamos uma chance pequena de conseguir um bom resultado."
 
Robert Kubica, 20º: "Eu sabia que tinha um segundo conjunto de pneus e que a evolução da pista era bem grande, mas tivemos um problema com o reabastecimento e deixamos a garagem tarde demais. Eu recebi a bandeira quadriculada anter de abrir minha volta. É uma pena, mas é como as coisas são."

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar