Confira declarações dos pilotos após GP da Áustria, oitava etapa da temporada 2015 do Mundial de F1

O GP da Áustria deste domingo (20), vencido por Nico Robserg, serviu para dar um impulso ao piloto alemão, que chegou ao terceiro triunfo de 2015. Lewis Hamilton, segundo, acumulou bons pontos e tratou de manter a liderança no campeonato. Felipe Massa foi ao pódio pela primeira vez no ano, depois de superar Sebastian Vettel, vítima de um pit problemático da Ferrari

O GP da Áustria deste domingo (21), disputado no Red Bull Ring, pode não ter sido o mais emocionante da temporada, mas seu resultado destoou do que era visto como normal nas últimas provas.
 
Lewis Hamilton, por exemplo, não teve chances contra um impecável Nico Rosberg, que venceu pela terceira vez em 2015 e parece estar interessado em dificultar a vida do companheiro de equipe.
Nico Rosberg recebe bandeirada da vitória no GP da Áustria (Foto: AP)
A briga pelo último posto do pódio – assumindo que os dois primeiros são cativos da Mercedes – também foi diferente. Felipe Massa superou Sebastian Vettel, contando com a ajuda de um pit difícil do alemão.
 
Em quinto e sexto dois pilotos que passaram boa parte brigando entre si: Valtteri Bottas e Nico Hülkenberg ocuparam tais posições, respectivamente. Pastor Maldonado e Max Verstappen também se estranharam, com o venezuelano levando a melhor, tomando o sétimo lugar e deixando o oitavo para o holandês.
 
Sérgio Pérez e Daniel Ricciardo fizeram uma prova mediana e fecharam a zona de pontos. Felipe Nasr, Daniil Kvyat e Marcus Ericsson tiveram um dia ainda mais difícil e saíram da Áustria zerados.
 
Roberto Merhi também saiu zerado, mas seu 14º lugar foi o melhor alcançado pela Manor em 2015.
 
O companheiro de Merhi, Will Stevens, abandonou. Os outros que não completaram foram Romain Grosjean, Carlos Sainz, Jenson Button, Kimi Räikkönen e Fernando Alonso.

Confira as declarações dos pilotos:

WILLIAMS

 
Valtteri Bottas, quinto: “É um bom resultado para a equipe. Pessoalmente, eu esperava um pouco mais de mim. Curti as ultrapassagens que fiz, mas foi uma pena que não foram mais à frente. Na metade da corrida, tive um problema nos freios que tive que ir gerenciando. Diminuímos a distância entre nós e o time da frente, o que é uma boa sensação. Parabéns para o Felipe pelo ótimo resultado ao subir ao pódio.”
FORCE INDIA
 
Nico Hülkenberg, sexto: “Estou muito satisfeito com o sexto lugar hoje. Sempre soubemos que seria difícil manter a Williams de Bottas atrás, por isso trazer o carro para casa na sexta-feira provavelmente seria o máximo que poderíamos alcançar. Tive algumas boas brigas roda a roda com ele e alternamos as posições em algumas vezes, mas foi difícil igualar seu ritmo como um todo. Mas no geral, foi um grande fim de semana: encontrei um bom ritmo e fiquei muito feliz com o desempenho do carro. Com Checo também nos pontos, foi um fim de semana excelente para nós e podemos ficar orgulhosos do que alcançamos. É um importante impulso para Silverstone, onde esperamos dar outro passo em frente.”
 
Sergio Pérez, nono: “Foi um grande resultado para a equipe sair daqui com tantos pontos. Subimos para o quinto lugar no campeonato, e isso é um grande esforço por parte de cada um no time. Tive uma grande largada e primeira volta: a meta era ficar à frente de Maldonado, e ele era o primeiro piloto com pneus macios, e conseguimos fazer isso. No primeiro stint, sofri uma forte pressão dos dois pilotos da Lotus, mas segurei bem, e a corrida estava parecendo bem boa. Infelizmente, perdemos um tempo com um pit-stop mais lento, e ficou difícil de recuperar depois disso, especialmente porque isso nos colocou atrás de Ericsson e Nasr. O segundo stint não foi muito fácil porque enfrentei vibrações nos pneus dianteiros, e isso me custou algum ritmo. Ao todo, levando em conta nossa posição no grid, foi uma boa corrida. Acho que poderia ter ficado algumas posições à frente se tudo tivesse saído como o planejado, mas ainda assim é um bom resultado.”
Pastor Maldonado fez uma boa prova e terminou em sétimo (Foto: AP)
LOTUS
 
Pastor Maldonado, sétimo: “É ótimo conquistar outro sétimo lugar, o que traz consigo mais pontos. Foi um grande momento lutar com Max. Os pneus supermacios estiveram muito quentes, então perdi a aderência, assim você perde muito downforce ao se aproximar do carro da frente, mas tudo ficou sob controle. Queria buscar a posição e acho que nós merecíamos. Parece que estamos entrando num bom momento da temporada, portanto vamos continuar trabalhando duro para seguir marcando pontos.”
 
Romain Grosjean, NC: “Claro que é decepcionante abandonar a corrida. Tínhamos um bom potencial depois do pit-stop e foi bom conseguir ultrapassar alguns carros emparelhando com os caras. Estávamos em oitavo quando abandonamos, o carro se comportava bem. Perdi minhas marchas e não havia nada que pudesse fazer a não ser abandonar. Vamos esperar que o nosso azar fique para trás e já estamos focados em Silverstone, confiantes em mostrar um bom trabalho novamente.”
 
TORO ROSSO
 
Max Verstappen, oitavo: “Estou feliz com a corrida de hoje. Acho que fizemos tudo o que podíamos e tivemos algumas boas brigas. Curti cada volta, para ser honesto! O carro estava bom, e as últimas voltas foram bem emocionantes. Ficamos bem perto de terminar em sétimo lugar, mas ainda estou feliz por ser oitavo, é um  ótimo resultado para toda a equipe. Aprendemos mais sobre os pneus e eu acho que as atualizações que trouxemos são positivas, então, resumindo, tudo deu certo na corrida hoje. Também estou feliz por finalmente ter marcado mais pontos, especialmente aqui no Red Bull Ring.” 
 
Carlos Sainz, NC: “Eu estava aproveitando a corrida hoje, me divertindo bastante, especialmente depois de um começo em que tudo foi perfeito. Estava apenas focado em avançar, mirando os adversários da frente. Mas, infelizmente, depois do pit-stop, fiquei repentinamente sem potência e minha corrida acabou ali. É muito desapontador, especialmente porque tínhamos conseguido entrar no top-10 depois de apenas algumas voltas e eu estava muito motivado. Eu acho que podíamos ter conquistado um resultado positivo se isso não tivesse acontecido, certamente tínhamos ritmo para isso.”
RED BULL
 
Daniel Ricciardo, décimo: “Eu fiquei satisfeito com o carro durante a corrida. Estava tentando atacar o máximo que podia no final para alcançar o Pérez, mas os caras atrás de mim estavam brigando pelo pódio e tive que respeitar isso. Fiquei realmente feliz com o pneu supermacio, o equilíbrio do carro ficou bom. Terminar em décimo é um bom resultado a partir de onde começamos hoje. Vou ficar aqui para um dia de testes nesta semana e espero que, apesar da previsão do tempo ruim, sejamos capazes de extrair coisas úteis antes da próxima corrida em Silverstone.” 
 
Daniil Kvyat, 12º: “Foi uma corrida muito difícil hoje. A asa dianteira quebrou na primeira volta e, a partir de então, minha corrida ficou muito comprometida. Os danos da carenagem afetaram a aderência pela corrida inteira, o que deixou o carro difícil de guiar. Eu acho que era possível chegar aos pontos se não fosse por isso, então é bem desapontador.”
Marcus Ericsson durante o GP da Áustria, em que terminou em 13º (Foto: AP)
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 13º: “Começou comigo queimando a largada. Na volta 1, passei por cima de detritos, que destruíram minhas asas dianteira e traseira. Tive um pit-stop precoce para trocar a asa, mas vimos na telemetria que o ritmo ficou comprometido. Além disso, tive um problema eletrônico, então o carro apagou duas vezes, o que me forçou a dar a partida de novo.”

MANOR

Roberto Merhi, 14º: "Estou muito feliz com o 14º lugar de hoje, meu melhor resultado, assim como da equipe em 2015. Tivemos um fim de semana forte, foi muito bom ver que deu para manter nosso ritmo forte hoje. Isso significa que pude me manter perto dos carros da frente por mais tempo no primeiro trecho. Foi muito bom para mim e sinto que temos algo bom em mãos. Foi uma grande pena não ter os dois carros até o fim da prova, mas é bom chegar na Inglaterra, nossa casa, com um bom resultado. Já estou pensando em Silverstone.

Will Stevens, NC: “Um final bem desapontador para o que tinha sido um final de semana positivo. O problema foi consequência dos detritos que atingiram o carro, sabemos que é uma dessas coisas que acontecem. Tenho que tirar todos os pontos positivos daqui e olhar para a próxima prova, que é nossa prova caseira, em Silverstone. Mostramos um bom ritmo, então espero que dê para repetir na próxima etapa”
 

McLAREN

Jenson Button, NC: “Nada estava quebrado no meu carro, mas algo estava errado, e os ajustes que eu fazia não surtiam efeito. Então o time decidiu retirar o carro. Colocamos um motor novo neste fim de semana e não queríamos danificá-lo sem necessidade. Silverstone vai ser outro passo adiante. Esperançosamente, vamos nos livrar de todos os problemas e eu vou poder ter uma corrida forte em frente da minha torcida. Depois disso, o circuito da Hungria deve ser bom para nós, podemos conseguir um bom resultado lá. Em tempos como este, você só tem que seguir positivo. Todos na fábrica ouvem as nossas entrevistas, e Fernando e eu queremos manter todos motivados. Estamos tranquilos, pois sabemos que esse pacote pode ir longe.”

 
Fernando Alonso, NC: “Eu fiz uma boa largada e ganhei muitas posições nas curvas 1 e 2. Na minha frente, Kimi começou com o pneu mais duro e saiu da curva 2 com as rodas patinando muito. Fui ultrapassá-lo pela esquerda, e ele perdeu o carro para aquele lado, exatamente onde eu estava. Então nós dois batemos forte. Por sorte, estamos bem. Foi estranho, pois ele perdeu o carro em quinta marcha, então devia ter muito pouca aderência ali. Apenas precisamos de trabalho em equipe para continuar trabalhando: nossas expectativas são claramente mais altas do que estamos conquistando. Mas estamos andando na direção correta. Estou otimista porque sei que a nossa sorte vai mudar muito em breve.” 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube