Confira declarações dos pilotos após GP da China, segunda etapa da temporada 2017 do Mundial de F1

Lewis Hamilton teve certa segurança, apesar de não contar com um domínio claro, para vencer o GP da China numa pista escorregadia de Xangai. O show, porém, ficou por conta de Sebastian Vettel e Max Verstappen

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Se o GP da China deste domingo (9) teve temperatura alta nas disputas, a temperatura da pista foi baixa. É o que se compreende ao ver tantos pilotos se dizendo com dificuldades de aquecer os pneus em Xangai. Quem não teve grandes problemas com isso foi Lewis Hamilton, que administrou a liderança lidando com certa sorte e muita segurança. A vitória o colocou na liderança do campeonato ao lado de Sebastian Vettel.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Foi o próprio Vettel quem terminou na segunda colocação, prejudicado por um casamento que deu errado entre estratégia da Ferrari e momento de entrada do safety-car na pista – após a forte batida de Antonio Giovinazzi. Com as ultrapassagens muito bonitas, Vettel e o terceiro colocado, Max Verstappen, deram show.

 
Daniel Ricciardo foi o quarto colocado até que bem próximo de Verstappen na distância geográfica, apesar de não ter tido nem de perto o mesmo brilho. Kimi Räikkönen e Valtteri Bottas vieram logo atrás, com Carlos Sainz Jr, Kevin Magnussen, Sergio Pérez e Esteban Ocon completaram o top-10.
 
Romain Grosjean largou no 19º lugar e subiu bem e fez algumas ultrapassagens, mas não entrou na zona de pontos. Nico Hülkenberg chegou a aparecer com bons pontos durante a prova, porém é claro que a Renault não tem um bom rendimento de corrida. Jolyon Palmer, Felipe Massa – em prova horrenda – e Marcus Ericsson também terminaram a prova.
A largada do GP da China (Foto:Divulgação)
Fernando Alonso era o sétimo colocado quando precisou abandonar novamente. Aliás, Stoffel Vandoorne também deixou a corrida antes do fim, com problemas no combustível. Lance Stroll, Giovinazzi e Daniil Kvyat também abandonaram.

O GRANDE PRÊMIO transmite todas as atividades do GP da China de F1 neste fim de semana. Acompanhe tudo AO VIVO e em TEMPO REAL, com o novo livetiming.

Confira declarações:

TORO ROSSO
 
Carlos Sainz Jr., sétimo: “No caminho para o grid eu disse que queria largar com slicks e todo mundo pensou que eu estava louco. Parece engraçado agora, mas quando meu engenheiro me contou que éramos os únicos de supermacios eu duvidei da decisão. Mas aí eu falei para mim mesmo ‘vamos lá, confie em você, é a coisa certa a ser feita’. Eu sabia que a largada ia ser muito difícil, e certamente foi. Mas da curva 6 em diante a pista ficou completamente seca e a aposta certamente se pagou. O resultado de hoje não tem a ver apenas com essa decisão, também tem a ver com o ritmo em pista úmida. Depois do safety-car, eu me vi alcançando Ferrari, Red Bull e Mercedes e fiquei animado. Foi uma corrida incrível.”
 
Daniil Kvyat, NC: “Que pena, tivemos uma falha hidráulica e precisei parar o carro. Antes disso eu estava sofrendo com o pneu macio, era difícil manter a temperatura. Éramos um alvo fácil para todo mundo de supermacios. Não foi a corrida mais fácil, isso é certo. O lado positivo é que mostramos ritmo e capacidade para seguir melhorando. Só precisamos garantir que vamos pontuar quando essas oportunidades surgirem.”
 
HAAS
 
Kevin Magnussen, oitavo: “Foi uma boa corrida. Me diverti lá fora. Tive um bom carro durante toda a corrida. Tive uma largada bem ruim, então tive de acelerar para reagir. Fiquei muito feliz. Consegui cuidar dos pneus dianteiros, o que eu acho que era a chave, juntamente com o trabalho com o a equipe para manter o carro na janela correta [de funcionamento dos pneus]. A corrida foi muito bem gerida pela equipe. Foi uma boa estratégia colocar os supermacios depois dos intermediários. Tinha de lutar por isso, em termos de estratégia. Não é fácil, mas se você também tem aderência, então você pode adotar trajetórias distintas e chegar mais perto de formas alternativas. É muito mais divertido quando você está lutando pelos pontos. Estou feliz pela equipe, e estamos ansiosos para as próximas corridas.”
 
Romain Grosjean, 11º: “Ontem foi uma piada e hoje o mesmo cara bateu na minha frente na reta, então tive de parar. Perdi muito tempo. Então, Marcus Ericsson, na relargada, ficou milhas à frente do carro à minha frente. Não sei o que ele estava fazendo, então eu já estava na defensiva. Esteban Ocon me pressionou na primeira volta. Perdi metade do lado direito do carro. Desde então, eu somente acelerei o máximo que pude. Não consegui ter espaço para passar Palmer. Quando passei, tive bons tempos de volta. Nós fizemos um trabalho bem decente, mas já era tarde. Não foi fácil quanto à estratégia. Os caras fizeram o melhor trabalho que eles puderam fazer. Nós vimos a bandeira quadriculada, e os tempos de volta pareciam bem decentes. Acho que tínhamos potencial para mais, mas é hora de focar na próxima corrida e, espero, vamos ser ainda melhores.”
Esteban Ocon e Sergio Pérez (Foto: Force India)
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, nono: “Sair de uma corrida divertida com pontos é uma sensação ótima. O começo da corrida não foi fácil por conta de uma largada muito ruim, perdi cinco ou seis posições antes da primeira curva. Recuperei alguns na primeira volta, mas tive contato com o Stroll na curva 10, o que me deixou com um pneu furado. Acho que ele não me viu por centro, já que não me deu nenhum espaço. Certamente fomos para os pneus secos na hora certa, e escolher os supermacios foi a decisão correta porque conseguiu um bom ritmo na hora e passei Massa e Kvyat. Você sempre pode olhar para a estratégia e pensar em coisas que poderiam ser diferentes, mas acho que merecemos nosso resultado pelo ritmo do carro. É outro ótimo resultado e a 12ª corrida seguida nos pontos, o que é especial.”
 
Esteban Ocon, décimo: “Terminar a corrida em décimo é uma boa recuperação, mas ainda acho que poderia ficar um pouco acima disso. Tivemos a estratégia correta, largamos com o pneu certo, mas na segunda volta um desentendimento com a equipe me fez passar pelos boxes sem trocar pneus. Não deveria ter entrado e isso me custou 15s. É uma pena perder tempo assim, mas pontuamos e isso é bom. Agora vamos para o Bahrein e, ao contrário de Melbourne e Xangai, é uma pista que conheço e onde já tive sucesso. Fui pole da GP3 por lá em 2015, tenho boas lembranças.”
 
RENAULT
 
Nico Hülkenberg, 12º: “Assumimos o risco e paramos no fim da primeira volta para colocar pneus de pista seca, já que estava seco em quase todas as partes. Assim que saí, o safety-car virtual foi acionado por causa do Stroll. Na pista úmida, se você não acelera, você perde toda a temperatura dos pneus. Perdi toda a aderência, foi como pilotar no gelo, rodei algumas vezes. Daí em diante, tudo deu errado. O safety-car virtual praticamente acabou com nossa estratégia. É uma pena, poderia ter dado certo.”
 
Jolyon Palmer, 13º: “Foi uma corrida difícil. Fizemos a coisa certa ao parar no fim da volta de apresentação, mas eu passei por uma parte molhada do asfalto e também perdi a temperatura dos pneus no safety-car virtual. Foi um começo muito difícil. O lado positivo é que o carro não teve problemas e ganhamos um GP de quilometragem. Agora vamos resetar e pensar no Bahrein.”
 
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 15º: “Tive uma boa largada e uma primeira volta decente. Na hora do safety-car virtual trocamos pneus, mesmo sabendo que a pista estava meio seca e meio molhada. Depois disso, foi difícil. As condições foram desafiadoras e a temperatura do asfalto ficou relativamente baixa, o que dificultou o uso dos pneus. Como um todo, sofri com pneus a corrida toda, nunca consegui que eles funcionassem direito. Agora vou focar no Bahrein.”
 
Antonio Giovinazzi, NC: “Antes de tudo, quero pedir desculpas a todos da equipe. Eles fizeram um grande trabalho para aprontar o carro. É uma pena que eu tenha batido outra vez hoje. Foi um aprendizado, mas quero esquecer logo esse final de semana.”
Stoffel Vandoorne (Foto: McLaren)
McLAREN
 
Stoffel Vandoorne, NC: “Foi uma corrida curta para mim, mas animada desde o começo. Tanto Fernando quanto eu tivemos boas largadas, estávamos no bolo ao longo das primeiras voltas, apesar de que nosso posicionamento não foi bom nos pit-stops. Ficou mais difícil, mas nosso ritmo foi promissor, na verdade. Estivemos competitivos com slicks e consegui acelerar como queria. O carro tem uma sensação boa nas curvas e me passou confiança.”
 
WILLIAMS
 
Lance Stroll, NC: “Me acertaram por trás na curva 10 e isso acabou com minha corrida. Estava na frente, a curva era minha e tinha que contornar em algum momento. O carro quebrou, provavelmente com pneu furado e suspensão danificada. Apesar de ter sido um dia difícil, tiramos pontos positivos do final de semana, com uma classificação que foi boa. Ainda é cedo e vamos ter muitas oportunidades”
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube