Confira declarações dos pilotos após GP de Cingapura, 13ª etapa da temporada 2015 do Mundial de F1

Uma etapa totalmente atípica na temporada 2015. Neste domingo (20) aconteceu o GP de Cingapura, que viu Sebastian Vettel triunfar, Daniel Ricciardo e Kimi Räikkönen completarem o top-3 e nenhuma das Mercedes chegarem perto do pódio

O GP de Cingapura deste domingo (20) fugiu de qualquer padrão das corridas desta temporada. Em um dia totalmente atípico, Sebastian Vettel foi quem triunfou em Marina Bay, enquanto as Mercedes nem chegaram a subir ao pódio.
 
Seguido do piloto da Ferrari apareceu Daniel Ricciardo, que também apresentou grande desempenho durante a prova. Quem fechou o top-3 do dia foi Kimi Räikkönen. Em quarto chegou Nico Rosberg, com Valtteri Bottas completando os cinco melhores.
Membro da Ferrari beija capacete de Vettel (Foto: AP)
Daniil Kvyat foi o sexto, com Sergio Pérez cruzando a linha de chegada em sétimo. Max Verstappen foi o oitavo, com Carlos Sainz e Felipe Nasr completando o top-10 deste domingo.
 
O dia não foi positivo para Felipe Massa. Largando apenas em nono, o brasileiro se envolveu em um acidente com Nico Hülkenberg, posteriormente ele apresentou problemas em seu câmbio e teve que abandonar a corrida com 30 voltas.
 
Confira a declaração dos pilotos após o GP de Cingapura:
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, quinto: "Foi uma boa corrida para mim. O começo foi legal, o meu ritmo estava um pouco melhor do que eu esperava. Consegui colocar uma pressão legal nos caras da frente e segurei bem quem estava atrás. Nossa equipe também fez grande trabalho nas paradas. Nós colocamos os pés no chão e entramos atrás de oportunidades na prova. Não as deixamos escapar, fizemos o máximo que era possível para hoje. Está ótimo".
 
RED BULL
 
Daniil Kvyat, sexto: "Eu dei muito azar com a hora que o safety-car entrou. Eu tinha acabado de fazer a minha parada. Hoje pareceu que o safety-car não gosta de mim, deve ser algo pessoal, sei lá. Mas é a vida. Não acabou sendo uma boa corrida para mim, mas fizemos o possível. Na primeira parada eu fui superado pelas duas Mercedes, na segunda, pelo Bottas. Depois, fiquei o tempo inteiro com tráfego, preso em alguém e não consegui mais passar. Pelo menos conseguimos marcar alguns pontos. O carro estava ótimo, a equipe foi muito bem, mas oito pontos era o máximo para tanto azar".
Daniel Ricciardo comemora segunda colocação (Foto: AP)
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, sétimo: "O sentimento de terminar uma corrida tão complicada como esta na sétima colocação e com seis pontos é excelente. A largada era muito importante e eu sabia que precisava logo superar o Alonso. Ainda dei sorte e consegui passar o Grosjean. Depois disso, minha missão foi ficar o tempo todo concentrado para segurar os pneus e manter a diferença para os rivais boa. O segundo safety-car foi péssimo para a gente, as Toro Rosso puderam vir com tudo com seus pneus novos. Então foram 15 voltas de muita pressão, eu consegui segurar e sair com o sétimo lugar. É o que importa".
 
Nico Hülkenberg, não completou: "Foi um jeito muito frustrante de terminar a corrida. Estava confiante com o carro, tinha acabado de fazer a primeira parada e vinha bem. O acidente com Felipe foi um grande azar e eu realmente não entendo como posso ter sido punido sem nem me justificar para a direção de prova. Na minha opinião, ele deixou para frear muito tarde e acabou me acertando. Eu estava na minha linha normal, fazendo a curva da mesma forma que antes".
 
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 11º: "Estou satisfeito com a minha largada, assim como com a minha primeira volta. Consegui superar Jenson com uma bela manobra e, mais tarde, pressionei bastante o Nasr, mas não é fácil ultrapassar aqui. Infelizmente, tivemos muitos problemas na hora da parada, acabei com o carro bem prejudicado. Depois, segui com bom ritmo e podia ter um resultado bem melhor. No geral, bom para o time que o Felipe pontuou, frustrante para mim".
 
LOTUS
 
Pastor Maldonado, 12º: "Foi uma corrida muito complicada. O contato com o Button foi pequeno, mas suficiente para quebrar o meu difusor. Era uma curva muito apertada, ele não tinha a menor chance de me passar. No fim, precisando poupar os pneus, eu não parava de sair de traseira. Infelizmente, não consegui segurar o ritmo com os pneus velhos e fui obrigado a fazer uma parada imprevista no finalzinho".
 
Romain Grosjean, 13º: "Eu já comecei a corrida perdendo uma série de posições por ter ficado preso no grid. No mais, era uma pista que a gente já sabia que seria dificílima para nós, assim como foram Mônaco e Hungria. No final, eu estava completamente sem pneus e, assim que saí da zona de pontuação, achamos melhor recolher o carro. Melhor não arriscar uma punição, um defeito na caixa de câmbio".
Felipe Nasr (Foto: AP)
MANOR MARUSSIA
 
Alexander Rossi, 14º: "Minha estreia na F1 demorou para acontecer, mas foi um dia bastante especial. Todo o trabalho duro para chegar até aqui valeu a pena, foi uma ótima estreia aqui nas ruas de Cingapura. Eu não larguei bem, é um procedimento totalmente novo para mim, então é algo que eu sei que precisarei treinar bastante. Depois, me recuperei muito bem e consegui superar o meu companheiro de equipe na Curva 5. Tudo estava indo muito bem até eu perder a comunicação de rádio na metade da prova. A parte mais desafiadora aconteceu no segundo safety-car, sem saber das instruções. De qualquer jeito, acho que fiz um bom trabalho e tive uma estreia de bastante sucesso".
 
Will Stevens, 15º: "No geral, não foi um bom final de semana para mim. Hoje eu tive a minha melhor largada do ano, mas errei ainda na primeira volta e isso custou uma posição. O safety-car até ajudou, mas o extremo desgaste nos pneus traseiros me prejudicou até o final da prova. Foi uma pena o resultado final, eu gostei muito de correr aqui, mas nem sempre tudo sai como você espera. Tomara que as coisas voltem ao normal em Suzuka".
 
McLAREN
 
Fernando Alonso, não completou: "A corrida de hoje foi extremamente decepcionante tanto para mim quanto para Jenson. Nós dois tínhamos chances de pontuar e a perdemos por problemas nas caixas de câmbio dos dois carros. Antes de abandonar eu estava dentro do top-10 e muito bem com os pneus supermacios. Acredito que eu poderia ter, sim, mantido a posição até o fim. Ainda estamos devendo tanto em confiabilidade quanto em rendimento, arrumar isto é algo que vai nos demandar muito trabalho".

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube