Confira declarações dos pilotos após GP de Cingapura, 15ª etapa da temporada 2016 do Mundial de F1

Nico Rosberg fez bonito para reassumir a liderança da temporada 2016 da F1. Após largar da pole-position deste domingo (18) em Cingapura, o piloto segurou Daniel Ricciardo e venceu de ponta a ponta em Marina Bay. O australiano ainda exerceu importante papel na briga pelo titulo, pois chegou em segundo e segurou Lewis Hamilton na terceira posição

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
Nico Rosberg apenas encerrou com chave de ouro um final de semana que foi perfeito para ele. Neste domingo (18), no GP de Cingapura, o piloto venceu de ponta a ponta e garantiu de volta a liderança da temporada 2016.
 

Daniel Ricciardo bem que tentou ultrapassar o alemão, mas merece palmas apenas por ter segurado bem Lewis Hamilton, terminando ele em segundo e deixando o inglês em terceiro. A dupla da Ferrari, Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel completaram o top-5 da prova em Marina Bay.
 
Max Verstappen foi quem recebeu a bandeira quadriculada na sexta colocação, seguido por Fernando Alonso, o sétimo, Sergio Pérez, o oitavo, Daniil Kvyat, o nono e Kavin Magnussen, o décimo.
Festa da Mercedes no pódio que venceu com Nico Rosberg e viu Lewis Hamilton chegou em terceiro (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Esteban Gutiérrez fechou o dia na 11ª posição, com a dupla brasileira Felipe Massa e Felipe Nasr logo atrás. Os pilotos Carlos Sainz Jr, Jolyon Palmer, Pascal Wehrlein, Marcus Ericsson e Esteban Ocon completaram a lista dos competidores que cruzaram a linha de chegada em Marina Bay.
 

Com problemas, Jenson Button e Valtteri Bottas tiveram que abandonar a prova, assim como Nico Hülkenberg, que sofreu um acidente ainda na largada. Romain Grosjean nem chegou a largar em Cingapura.
 
Confira as declarações de cada piloto:
 
FERRARI
 
Kimi Räikkönen, quarto: “Foi uma boa e sólida corrida, o carro estava se comportando bem e tinha boa velocidade. Obviamente foi difícil de ultrapassar, mas em certo momento Hamilton cometeu um erro e eu fui capaz de superá-lo, mas então quando parei ele tomou a posição de volta. Perdemos a posição ali, não sei o que teria acontecido se tivéssemos continuado no traçado. Agora temos que analisar tudo, ver o que aconteceu e o que poderíamos ter feito melhor. Hoje ganhamos uma posição na largada, mas é claro que esse não é o resultado que esperávamos, estamos tentando ficar na posição de vencer, mas precisamos deixar o carro um pouco mais veloz”.
 
RED BULL
 
Max Verstappen, sexto: “Tive uma largada ruim, não tão ruim quanto em Monza, mas não foi boa, e isso é decepcionante. Com Hülkenberg rodando na minha frente tive que frear ainda mais, o que me comprometeu muito. Fiquei preso atrás de carros mais lentos e após três ou quatro voltas você perde toda a vantagem e destrói completamente os pneus. Tive algumas brigas intensas que aproveitei muito, mas é bastante complicado ultrapassar aqui, então você acaba preso. Dani e eu brigamos bastante, mas nós não nos tocamos, o que é sempre positivo. Gosto de ultrapassar, mas não estava brigando por uma posição que eu gostaria, então não foi tão divertido. Devemos tentar ser melhores na Malásia, mas primeiro temos que no focar em estar onde queremos”.
Max Verstappen durante o GP de Cingapura (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
MCLAREN
 
Fernando Alonso, sétimo: “Sétimo é o máximo que poderíamos conquistar hoje, os melhores depois das duas Mercedes, duas Red Bulls e duas Ferraris. Não somos de fato a quarta melhor equipe, então devo agradecer uma boa estratégia e boa largada que me possibilitaram de conquistar esse resultado. Decidi ir por dentro na larga e o acidente acabou não me afetando. Por um tempo até torci por um pódio, mas o fato é que nada aconteceu na minha frente. No geral, fizemos nosso melhor hoje”.
 
Jenson Button, abandonou: “Posso ter abandonado na volta 43, mas para ser sincero minha corrida tinha acabado na primeira volta. Minha largada foi muito boa, coloquei o carro do lado de Bottas, mas não vi Hülkenberg vindo em minha direção até que o vi na minha frente na direção errada. Acabei jogando para o lado, mas não havia para onde ir, então acabei tocando Valtteri, o que quebrou minha asa dianteira, duto do freio e assoalho. Parei para trocar os pneus e arrumar a asa, mas o carro já estava com problemas, então fui perdendo desempenho ao longo da prova. A razão pelo que abandonei foi que eles ficaram preocupados com os freios, a temperatura estava subindo demais. Foi a decisão certa a ser tomada”.
 
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, oitavo: “Estou muito feliz com o desempenho desta noite, com certeza uma das melhores corridas de minha carreira. Ser capaz de dar 36 voltas com o mesmo jogo de pneus, neste calor, e conseguir manter minha posição mesmo com a pressão de Kvyat é uma grande conquista. Sabíamos que parar uma vez a menor que nossos adversários seria a maneira de conquistar pontos, então manter os pneus era importante. É um bom resultado para a equipe e isso nos coloca de volta para a quarta colocação da classificação. É uma pena que a corrida de Nico tenha terminado tão cedo, mas fomos capazes de conquistar alguns bons pontos em uma noite difícil”.
 
Nico Hülkenberg, abandonou: “É extremamente decepcionante terminar minha corrida após apenas 50 metros, pois eu fiz uma boa largada, provavelmente minha melhor neste ano. Fui no espaço entre as duas Toro Rossos, que estava lá, mas obviamente as coisas ficaram muito apertadas. Tinha Kvyat a minha direita e Sainz Jr a minha esquerda, o que me mandou direto para a parede. Então foi um fim bastante frustrante para mim, especialmente pois após todo o bom trabalho que fizemos na sexta-feira e sábado não contou para nada”.
 
TORO ROSSO
 
Daniil Kvyat, nono: “Acredito que isso é o máximo que poderia extrair hoje, me diverti bastante e aproveitei algumas boas brigas. Infelizmente após o primeiro bom stint as coisas não saíram da maneira que esperava, fiquei atrás do Pérez e não tinha velocidade de reta suficiente para ultrapassá-lo. Fui até o limite e deixei minha alma no traçado, é uma pena, mas estou feliz em terminar novamente nos pontos. Par ser justo, a equipe fez um grande trabalho após um período difícil”.
Nico Rosberg lidera início do GP de Cingapura (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Carlos Sainz Jr, 14º: “Estou bravo após a corrida de hoje, principalmente após classificar em sexto. A largada não foi boa, pois tive que evitar um acidente com Max assim que as luzes apagaram e enquanto fazia isso uma Force India apareceu e nós batemos. No entanto, ainda tínhamos um bom ritmo após disso e brigávamos por pontos, mas fomos obrigados a parar mais cedo, pois me mostraram uma bandeira preta com um círculo laranja, e quando voltamos foi atrás de muito tráfego. Mais tarde, no meio da prova, tive problemas com o ERS e tive que terminar a corrida com o melhor que poderia dar. Dias como esse são bastante frustrantes, nada deu certo e quando se tem esse tipo de oportunidade, como largar em sexto em um circuito como Cingapura, você precisa ter certeza de aproveitar tudo. Mas mantenho a positividade, pois o nível de desempenho que mostramos nesse final de semana foi incrível. É hora de seguir em frente para as duas próximas corridas na Malásia e no Japão,  com sorte conquistaremos resultados melhores que o de hoje”.
 
RENAULT
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Kevin Magnussen, décimo: “Estou muito feliz por toda a equipe já que esse deve ser um bom incentivo para nós. Tem sido uma temporada difícil já que queremos conquistar pontos em todas as corridas, mas isso não tem sido possível. No entanto, continuamos brigando e resultados como hoje mostram o motivo de nunca desistirmos. A equipe acertou a estratégia, com a largada e o equilíbrio do carro. Pilotar em uma corrida como essa e não vencer é estranho, pois senti que foi perfeita”.
 

Jolyon Palmer, 15º: “Foi uma corrida difícil e não tínhamos os freios trabalhando da melhor maneira. Paramos bem cedo e isso significou que tínhamos que correr em stints mais longos, o que significou que desgastou mais nossos pneus. Perdi muito tempo atrás das Manors, mas não era possível ultrapassá-los neste circuito. O ponto positivo de hoje é que vimos que temos condições de conquistar pontos se as coisas saírem em nosso favor, e é o que espero para Sepang”.
 
HAAS
 
Esteban Gutiérrez, 11º: “Não foi uma corrida fácil, mas acredito que todo o final de semana foi bastante consistente. Essa consistência que nos ajudou a entender os detalhes e trabalhar em cima deles para ter uma melhora. Perdi um pouco de tempo na largada e tentar recuperá-lo na pista foi bastante difícil. Tentei ir ao limite com os pneus, o que os superaqueceu e então perderam rendimento. Entretanto, terminamos em 11º, então ficamos mais uma vez próximos dos pontos. Precisamos nos manter otimistas e seguir em frente, estou orgulhoso da equipe. Eles trabalharam duro e muito bem juntos. Acredito que na Malásia será melhor e entenderemos mais o carro, o que irá nos ajudar a atacar os carros na frente”.
 
Romain Grosjean, não largou: “Não há muito a se dizer, honestamente. Tive problemas com meu freio e não pude correr assim, não seu o que aconteceu. Me sinto mal por todos. Eles deram o seu melhor nas condições mais difíceis, é duro para todos. Desde o primeiro treino livre tem sido difícil. Agora precisamos trabalhar para a Malásia, conseguir o melhor ajuste, as melhores atualizações, ver se tudo está funcionando e esperar por um final de semana melhor. Amo correr aqui em Cingapura e amo os desafios, mas esse não foi nosso final de semana”.
 
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 17º: “É obviamente decepcionante o resultado após largar em 14º. A largada foi ok, e então consegui subir para 11º antes da entrada do safety-car. Após a relargada eu tinha um ritmo decente e era capaz de atacar. Então fizemos uma aposta no lado da estratégia e fomos para três paradas, o que no final não deu certo. Durante meu segundo stint eu fiquei preso atrás do tráfego e acabei perdendo tempo. Agora precisamos parar e analisar para estar de volta na Malásia”.
O pódio do GP de Cingapura (Foto: Mercedes)
MANOR
 
Pascar Wehrlein, 16º: “Como falamos durante todo o final de semana, esse não foi nosso traçado, mas mesmo assim chegamos em 16º e com uma Sauber atrás de nós, então não foi tão ruim. Adorei toda a corrida noturna e estou bastante feliz. Essa certamente foi a corrida mais difícil de toda a temporada. Fui até o limite do início ao fim, mas particularmente no meio da prova para ter certeza de que manteria Ericsson atrás de mim. Olhando nosso desempenho durante o restante do final de semana, foi inesperado que tínhamos ritmo para fazer isso. Também, dei 26 voltas com os pneus ultramacios e tinha que fazer dar certo, e consegui, então estou feliz com isso”.
 
Esteban Ocon, 18º: “Essa não foi minha melhor corrida, foi bastante difícil na verdade. Na largada tentei evitar os detritos que vieram do acidente envolvendo Hülkenberg, mas no final acabei sofrendo uma punição por ultrapassar com safety-car. Cumpri a penalidade na minha primeira parada, mas ela se tornou ainda mais problemática por causa de um problema para encaixar o pneu. Perdi muito tempo e isso foi bastante frustrante, pois havia muito pouco que eu poderia fazer além de me focar em terminar a corrida. Cingapura é uma corrida bastante especial, então mesmo que não tenha tido a oportunidade de mostrar toda nossa força aqui, levarei boas memórias e lembranças. Foi minha terceira corrida e ainda tenho mais seis pela frente, então irei trabalhar duro”.
 
WILLIAMS
 
Valtteri Bottas, abandonou: “Hoje foi um dia muito ruim. Tudo deu errado após a curva 1. Alguém tocou minha traseira e tive um furo no pneu, então tive que ir aos boxes. Saimos novamente, mas vimos que algo havia danificado o carro, então o ritmo estava muito ruim. O carro deslizava muito e não tínhamos muita velocidade. Tentamos tudo o que podíamos, mas então um problema mecânico nos fez abandonar”.
PADDOCK GP #46 TRAZ BOB KELLER E DEBATE VITÓRIAS DE FRAGA E PEDROSA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube