Confira declarações dos pilotos após GP de Portugal 2021 da Fórmula 1

O domingo marcou a 97ª vitória de Lewis Hamilton na Fórmula 1 em corrida que Max Verstappen e Valtteri Bottas subiram no pódio no GP de Portugal

Lewis Hamilton conquistou a vitória 97 na F1: assista aos melhores momentos do GP de Portugal de F1 (Foto: GRANDE PREMIO com Reuters)

Este domingo (2) foi marcado pelo GP de Portugal 2021, no circuito do Algarve, em Portimão. O dia foi marcado, principalmente, pela vitória de número 97 de Lewis Hamilton, líder do Mundial. Max Verstappen e Valtteri Bottas completaram o pódio da prova.

A morna corrida em Portimão também foi marcada pelo abandono precoce de Kimi Räikkönen e pela polêmica anulação da volta mais rápida de Max Verstappen, que tirou um ponto extra do holandês.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Lewis Hamilton (Foto: AFP)

Confira as declarações dos pilotos:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton cita erro de Verstappen para vencer GP de Portugal “duro física e mentalmente”

Max Verstappen, segundo: 2°, Verstappen admite dificuldades contra Hamilton em Portugal: “Faltou ritmo”

Valtteri Bottas, terceiro: 3°, Bottas fica sem entender falta de ritmo em Portugal: “Não sei o que aconteceu”

Sergio Pérez, quarto: De novo fora do pódio, Pérez lamenta “corrida bagunçada” em Portugal

Lando Norris, quinto: Norris se empolga com disputas em Portugal e com reação de Ricciardo: “Fico feliz”

Lando Norris (Foto: McLaren)

Charles Leclerc, sexto: Leclerc diz que 6° posto em Portugal foi culpa de inconsistência: “Não fiz bom trabalho”

Esteban Ocon, sétimo: “Acho que foi uma corrida forte. Ter os carros em 7º e 8º é bom. Estávamos lutando com a McLaren e a Ferrari aqui, o que não acontecia nas corridas anteriores. Precisamos manter o ritmo e melhorar o carro.”

Fernando Alonso, oitavo: Nos pontos, Alonso celebra disputas com Ferrari e McLaren em Portugal: “Foi divertido”

Daniel Ricciardo, nono: “Estou com pensamentos mais felizes agora. Foi um dia melhor que ontem, até porque seria difícil andar pior do que ontem. Acho que consegui executar tudo que tinha em mente para essa corrida. Eu queria atacar na primeira volta, queria me arriscar, e é algo que valeu a pena. São bons pontos. Eu tive alguns bons momentos no carro e outros que mostram o que ainda estamos buscando, e que talvez a gente consiga corrigir apenas com o acerto, sem atualizações.”

Pierre Gasly, décimo: “Honestamente, um dia bem difícil. Não foi a corrida que eu queria, mas, sendo honesto, foi o que esperava. Sofremos por todo o final de semana, sair com um ponto é positivo. Estava feliz com o começo da corrida, consegui seguir de perto Charles [Leclerc], mas no final faltou velocidade, em razão da falta de aderência nas curvas de baixa velocidade, e no final da prova acho que foi bacana ultrapassar Carlos [Sainz] e garantir esse ponto. Acho que nosso carro se encaixa melhor em Barcelona, uma pista mais rápida, e espero ir melhor por lá.”

Gasly está na nona posição no Mundial de 2021 (Foto: Red Bull Content Pool)

Carlos Sainz, 11º: “Não foi um bom dia, tudo deu errado. O jeito é aprender com esse dia e entender que faz parte da curva de aprendizagem. Precisamos entender por que os pneus ficaram assim e trabalhar para que não se repita.”

Antonio Giovinazzi, 12º: “Sinto que conseguimos o que dava na corrida de hoje: não foi possível me aproximar do top-10 mais do que isso. Depois da batida com Kimi, da qual por sorte escapei sem danos, e o safety-car, nada aconteceu lá na frente, o que dificultou a aproximação com os pontos. Larguei em 12º e terminei em 12º. Ainda tive uma corrida divertida, algumas batalhas com Alonso e Vettel, que me deixaram animado. Fiquei feliz por passar Seb e manter as duas Aston Martin atrás até o fim da corrida. Continuaremos trabalhando duro para entrar logo nos pontos.”

Sebastian Vettel, 13º: Vettel se frustra ao fechar GP de Portugal fora dos pontos: “Falta velocidade”

Lance Stroll, 14º: “Não foi nosso melhor dia, mas acho que estivemos mais fortes do que no sábado. Demos um passo para trás hoje. O carro pareceu equilibrado na corrida, porém, e consegui ganhar várias posições na primeira metade, mas faltou algo para chegar aos pontos. Se tivéssemos ido melhor na classificação, pontos seriam possíveis. De qualquer forma, não vamos pensar muito nessa etapa, vamos aprender o que pudermos para melhorarmos na próxima. Chegaremos em Barcelona em posição melhor.”

Yuki Tsunoda, 15º: “Foi um dia bem duro. Não tive aderência desde o começo e não havia velocidade. Sofri todo o final de semana com o equilíbrio do carro, o clima não ajudou, mas todos pilotaram na mesma pista, então precisamos analisar os dados para ver o que deu errado e aprender pensando na Espanha.”

George Russell, 16º: “Eu diria que o carro não se encaixou ao circuito como foi em Ímola. Honestamente, não sei dizer de onde veio aquela volta no Q2. Essa foi, provavelmente, uma das corridas mais complicadas que tive desde 2019. Obviamente o carro estava abaixo. Durante toda a corrida tive de lutar para manter o carro na pista. Não consegui disputar posições porque estava focado em me manter na pista. Sabemos como é nosso carro quando venta e ao longo do final de semana, sempre que ventava forte éramos lentos. Quando o vento está mais ameno, conseguimos ter uma performance igual a de ontem.”

Russell guia em Portimão (Foto: Williams)

Mick Schumacher, 17º: “Foi uma corrida desafiadora e infelizmente ultrapassar é bem difícil aqui. Foi difícil para nós volta após volta ficar atrás dos carros, especialmente no meio onde eramos fortes. Andando tão próximos aos outros carros você consome muito pneu e obviamente tudo fica mais complicado. Eventualmente, forçamos a Williams no erro, então tivemos pista limpa para imprimir nosso ritmo. Se tivéssemos passado o Nicholas (Latifi) antes, poderiamos ter tido ritmo disputar com o George (Russell). No geral, queriamos ver a bandeira quadriculada e ter uma corrida limpa. Conseguimos e foi tudo bem.”

Nicholas Latifi, 18º: “Foi difícil hoje. Sempre temos dificuldadescom as primeiras voltas e isso ficou evidente com George começando a frente no grid e depois das primeiras voltas ele estava de volta onde eu estava. O carro parece muito nervoso e precisamos fazer algumas análises para tentar encontrar uma solução. Definitivamente, há algo que está faltando no momento e precisamos tentar melhorar isso antes do Barcelona.”

Nikita Mazepin, 19º: “Tivemos que optar pelo nosso ‘Plano C’, que não era o melhor em termos de velocidade final, mas possibilitou darmos algumas voltas para analisar o comportamento do carro e onde tínhamos que melhorar. Em termos de aprendizagem, foi uma corrida decente. Tem uma tonelada de coisas que posso melhor do meu lado.”

Kimi Räikkönen, abandonou: “Você nunca quer fazer contato com seu companheiro de equipe, e infelizmente foi um erro meu. Fiquei preso no espaço e acabei acertando Antonio. Não dava para fazer muito depois disso: a asa dianteira prendeu embaixo do carro e não era possível mover o carro. Só consegui ir direto para a brita. É uma decepção, porque tínhamos um ritmo decente. Larguei bem e a corrida podia ter sido positiva. A única coisa boa é que Antonio não sofreu nenhum dano e pôde continuar.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube