Confira declarações dos pilotos após GP do Bahrein, segunda etapa da temporada 2018 da F1

Sebastian Vettel se tornou o maior vencedor de Sakhir com o resultado no GP do Bahrein de 2018. Valtteri Bottas e Lewis Hamilton completaram o pódio de uma corrida repleta de ação

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Um final de semana perfeito para Sebastian Vettel no Bahrein. Após vencer a segunda etapa do Mundial de Fórmula 1 e assumir a liderança do campeonato com 50 pontos, o alemão era só sorrisos ao final da prova.
 
A estratégia de fazer apenas uma parada foi arriscada mas, mesmo com a pressão de Valtteri Bottas nas voltas finais, foi o suficiente para garantir a vitória e o recorde de maior vencedor do GP do Bahrein, com quatro vitórias.
 
Hamilton fez uma grande recuperação durante a prova e deu show, aplicando uma ultrapassagem tripla e saltando de nono para sexto. Diminuiu o ritmo no final e completou o pódio.
 
A surpresa ficou para Pierre Gasly que, com sua Toro Rosso, chegou em quarto lugar e conquistou seus primeiros pontos da carreira.
 
Fechando a zona de pontuação, aparecem Kevin Magnussen, Nico Hulkenberg, Fernando Alonso, Stoffel Vandoorne, Marcus Ericsson e Esteban Ocon.
 
A próxima etapa será na China, dia 15/04, com largada marcada para às 03h10 (horário de Brasília).
O pódio do GP do Bahrein (Foto: Pirelli)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Confira abaixo as declarações dos pilotos após a classificação:
 
 
 
 
 
Kevin Magnussen, quinto: “Fico feliz com o dia de hoje. É muito bom somar 10 pontos e começar nosso campeonato. Fico orgulhoso pela equipe, especialmente pelo pessoal dos pit-stops. Eles tiveram um tempo complicado entre o GP da Austrália e hoje. Eles ficaram de cabeça erguida e prestaram atenção no básico para fazer o que fazem de melhor, e hoje eles cumpriram seus papéis. Não pude lutar com o Gasly pelo quarto lugar, mas fico feliz por ser quinto”
Kevin Magnussen (Foto: Haas)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Nico Hulkenberg, sexto: "Tiramos o máximo do carro na corrida hoje, o que é um bom ponto positivo. Não tivemos o ritmo necessário para competir com os carros à nossa frente. Nós não tínhamos o ritmo necessário para competir com os carros à nossa frente e isso é um pouco desapontador. Está claro que a luta no pelotão do meio está embolada. Foi uma corrida bastante movimentada e o nosso principal foco era poupar combustível enquanto ainda tentávamos batalhar contra os outros carros e acho que conseguimos esse objetivo nesta noite".
 
 
Stoffel Vandoorne, oitavo: “Depois da largada eu não pensei que esse resultado seria possível. Larguei muito mal, derrapei e estava em último na primeira curva. Depois disso fizemos uma grande recuperação, então terminar em oitavo e com os dois carros nos pontos é um grande prazer. A gente sabia que nosso ritmo de corrida seria melhor que o de classificação e hoje provamos isso. Fizemos muitas ultrapassagens, algumas bem ousadas. Foi uma corrida incrível e eu aproveitei, então estou feliz”
 
Marcus Ericsson, nono: “Voltar aos pontos é uma sensação incrível, especialmente por ainda ser cedo na temporada e estarmos em um novo capítulo com a Alfa Romeo. É uma grande recompensa para todos na pista e na fábrica. Nossa estratégia de hoje foi boa, mas foi um desafio chegar até o fim com os pneus e a quantidade de combustível que a gente tinha. Precisei ser esperto para escolher as brigas certas. Foi um grande trabalho em equipe e estou muito feliz”
Marcus Ericsson (Foto: Sauber)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Esteban Ocon, décimo: "Foi uma corrida muito dura, mas, na real, em nenhum momento houve uma chance de recuperar o fôlego. Eu estava sempre pressionando, sempre lutando, sempre perseguindo. Estamos bem no meio da luta no meio do pelotãoe foi uma boa recompensa ultrapassar Carlos [Sainz] faltando duas voltas e marcar o ponto final. Estou um pouco desapontado por não termos conseguido mais nesta corrida, especialmente a partir do oitavo lugar, mas fizemos o melhor que pudemos, dentro das circunstâncias. O ponto positivo deste fim de semana é a evolução que tivemos em relação a Melbourne. Precisamos continuar trabalhando na mesma direção para encontrar um melhor desempenho na China, na próxima semana."
 
Carlos Sainz Jr, 11º: "No final da prova, eu estava sobrevivendo com os pneus macios, estavam muito desgastados e tive que economizar combustível. Temos de analisar o que aconteceu no início dacorrida, porque eu tinha muita rotação de roda e a partir daí, meu desempenho foi comprometido. Fiquei preso no trânsito depois das duas paradas e não pude fazer muito mais que isso. Foi um dia difícil, para ser honesto, mas felizmente a China está vindo na semana que vem e vamos lutar para voltarmos aos pontos".
 
Sergio Pérez, 12º: "Foi uma oportunidade perdida porque a minha corrida acabou na primeira volta. Sabíamos como era importante ficar longe de problemas, mas não havia nada que eu pudesse fazer para evitar o que aconteceu. Comecei bem, mas Brendon [Hartley] perdeu o controle de seu carro e me bateu. Tive muitos danos e isso me fez perder desempenho para o resto da corrida. Ainda assim, quase consegui conquistar alguns pontos, mas no final não houve chance de fazê-lo. Podemos ver alguns pontos positivos: foi uma corrida divertida, com muitas brigas e nosso carro está evoluindo. Espero que possamos continuar o bom trabalho e sermos mais rápidos na China, onde esperamos obter mais desempenho do nosso pacote."
Sergio Pérez (Foto: Force India)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Brendon Hartley, 13º: “Foi um dia incrível para a Toro Rosso, mas decepcionante para mim. Tive uma boa largada, mas cheguei na curva 4 e tive um leve toque com o Pérez. Isso danificou minha asa dianteira até o fim da corrida e também ganhou uma punição de 10s. Tínhamos ritmo para pontuar tranquilamente sem a punição, então é frustrante. Agradeço todo mundo na Toro Rosso e na Honda, demos uma bela volta por cima desde a Austrália”
 
Charles Leclerc, 14º: “Foi uma tarde de motivação para a equipe. Depois de trabalhar duro no fim de semana, conseguimos dois pontos por conta da corrida forte do Marcus [Ericsson]. Mesmo assim, não estou completamente satisfeito com meu resultado. Nossa estratégia foi muito arriscada. Usamos pneus médios que não duraram tanto quanto gostaríamos e agora queremos ver o que aconteceu para aprender com isso. De qualquer forma, foi uma corrida positiva”
 
Romain Grosjean, 15º: “Óbvio que seria difícil largar da parte de trás do grid. Não tive uma primeira volta boa, mas depois eu consegui me recuperar bem. Se não tivesse perdido meu bargeboard, poderia terminar em sétimo ou oitavo. O problema foi esse, perder peças do carro na pista. Foram duas voltas com um carro impossível de pilotar. Precisei parar para remover a peça e isso foi o fim da história”
 
Lance Stroll, 16º:“Eu fiquei muito feliz com minha corrida, mesmo que a gente não tenha conseguido nada em termos de posições. Tive uma largada muito boa e consegui cinco posições, o que me deixou feliz. Depois disso eu toquei minha asa dianteira enquanto brigava com o Grosjean, então parei cedo e perdi 10s para fazer a troca. Mesmo assim consegui me recuperar e superar meu companheiro de equipe. Fico feliz pela recuperação que fizemos e acredito que fizemos o máximo possível”
Lance Stroll (Foto: Williams)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sergey Sirotkin, 17º: “Essa foi minha primeira corrida completa na F1. Foi uma boa experiência, mas trocamos de planos. Nossa estratégia era fazer dois pit-stops e resolvemos manter isso, mas acho que não foi o ideal porque perdemos tempo. O ritmo estava ok, mas não conseguimos acompanhar outros carros de perto e isso é uma coisa que precisamos melhorar. Isso é um problema sério porque na primeira volta é quase impossível lutar por posição sem danificar os pneus dianteiros. De qualquer forma, a gente só queria terminar a corrida. Testei todos os pneus, então foi uma boa experiência”

Kimi Raikkonen, NC: “O que aconteceu com nosso cara, o Francesco, foi uma grande pena. Sinto muito por ele, espero que fique bem logo. Sempre é ruim quando alguém se machuca, mas tenho certeza de que as melhores pessoas estão cuidando dele. Sobre o acidente em si, tudo que sei é que eu fui quando vi a luz verde. Não tinha como ver um problema no traseiro esquerdo. Infelizmente algo de errado aconteceu e agora precisamos descobrir o que foi”

 
 
Daniel Ricciardo, NC: “Chegando na curva 8 eu perdi toda a potência, tudo desligou sem qualquer aviso e eu não pude fazer nada. Acho que o problema tem a ver com a bateria, mas ainda não sei exatamente. Óbvio, todos na equipe estão desapontados. A gente realmente achou que tinha um carro bom para hoje. O fim de semana começou muito bom para nós e acredito que na corrida seria ainda melhor. Sei que foi só uma volta, mas já conseguia ver o Kimi derrapando os pneus traseiros. Sentir que a gente tinha uma chance boa torna isso ainda mais frustrante”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube