F1

Confira declarações dos pilotos após primeiro dia de treinos livres para GP da Malásia, em Sepang

No clima instável da Malásia, Kimi Räikkönen foi o mais rápido desta sexta-feira (22). Finlandês anotou 1min36s569 em seu melhor giro em Sepang e ficou 0s019 à frente de Sebastian Vettel. Felipe Massa completa o top-3

Warm Up / Redação GP, de São Paulo

Kimi Räikkönen iniciou o fim de semana na Malásia exibindo o bom ritmo de sua Lotus. O campeão de 2007 anotou 1min36s569 em seu melhor giro nesta sexta-feira (22) e ficou com a ponta da tabela no resultado combinado das duas sessões de treinos livres realizadas em Sepang. 
 
O finlandês superou Sebastian Vettel pela diferença de 0s019 e confirmou o bom rendimento já apresentado pelo E21 na semana passada, no GP da Austrália, prova que foi vencida pelo próprio Kimi. 

Antes da chuva dar as caras em Sepang, Kimi cravou o melhor tempo do dia (Foto: Getty Images)
Felipe Massa também voltou a exibir um bom ritmo e fechou a sexta-feira à frente de Fernando Alonso, que ficou com o quinto tempo no resultado combinado das duas sessões livres. Líder da primeira atividade do dia, Mark Webber ficou com a quarta posição da tabela de tempos.
 
Confirmando a boa fase da Lotus, Romain Grosjean anotou 1min37s206 e ficou com o sexto melhor tempo. Nico Rosberg foi o melhor representante da Mercedes e fechou o dia com o sétimo tempo. Paul di Resta aparece na sequência, à frente de Lewis Hamilton e Adrian Sutil, que fecha o top-10. 
 
Estreando pela McLaren, Sergio Pérez anotou a melhor marca pelo time de Woking e ficou com a 11ª posição, uma à frente de Jenson Button, seu companheiro de time. Nico Hülkenberg aparece em 13º, seguido por Esteban Gutiérrez, Pastor Maldonado, Jean-Éric Vergne, Daniel Ricciardo, Valtteri Bottas, Jules Bianchi, Giedo van der Garde, Charles Pic e Max Chilton.

Confira as declarações: 
 
Lotus
 
Romain Grosjean, sexto: “Ainda estamos trabalhando no acerto do carro, já que ainda não está certo para mim e é difícil entender exatamente o motivo. A nova asa dianteira parece melhor que a anterior, então isso ajuda. Kimi está usando um pacote aerodinâmico atualizado, que parece ser uma evolução, então sabemos que teremos mais ritmo nessa área, mas sabemos que ainda podemos fazer mais com a especificação atual uma vez que colocar tudo funcionando para mim. Estava muito quente – um contraste com Melbourne –, mas me senti confortável e estou ansioso para fazer algumas melhorias amanhã antes de irmos para a classificação.”
 
Mercedes
 
Nico Rosberg, sétimo: “Hoje nós trabalhamos bastante no nosso ritmo de corrida, ao invés de focar em apenas uma volta. Como vimos em Melbourne, a economia de pneus será a chave para o sucesso, então este foi o nosso foco para os treinos livres. As condições estavam complicadas, e a temperatura é inacreditável. Geralmente nós aprendemos muita coisa, mas hoje ainda temos lição de casa para fazermos.”

Rosberg vê consumo de pneus como fator chave na Malásia (Foto: Getty Images)
Force India
 
Paul di Resta, oitavo: “Eu acho que nós tivemos um dia razoável. Nós conseguimos algumas informações sobre os pneus, e as primeiras impressões sugerem que nosso desempenho é bastante similar ao que tivemos em Melbourne, na última semana. Espero que possamos continuar o progresso durante a noite. Geralmente eu ficaria feliz, mas, como sempre, ainda há trabalho para ser feito para que estejamos confortáveis em ambos os compostos durante a corrida.”
 
Adrian Sutil, décimo: “O treino da manhã foi ok, e o equilíbrio do carro estava bastante bom. Nós fizemos algumas mudanças durante o almoço para resolver um problema de sair de frente, e a minha sensação no geral é que o carro está bom. Eu perdi algum tempo de treino durante a tarde, mas acho que a chuva prejudicou as coisas para todos, então não perdi muito tempo de pista seca. Eu ainda consegui completar voltas tanto com o pneu duro quanto com o médio, esta tarde, e tive boas sensações com ambos os compostos.”
 
McLaren
 
Sergio Pérez, 11º: “Hoje foi um dia muito movimentado, durante o qual Jenson e eu tentamos várias opções em um esforço para decidir qual especificação seguir para amanhã e domingo.”
 
“Nosso carro melhorou desde Melbourne – o que é bastante animador quando você considera que nós só corremos tem quatro dias – e parece melhor tanto no seco como no molhado.”
 
“Dito isto, apesar de eu ter me sentido melhor na pista seca hoje do que me senti em Melbourne, provavelmente ainda me classificaria e correria melhor no molhado do que no seco, em relação os nossos rivais, então não vamos lamentar se chover um pouco nos próximos dois dias.”

McLaren já apresentou evolução na Malásia (Foto: Getty Images)
Jenson Button, 12º: “Hoje nós fizemos uma quantidade decente de trabalho satisfatório e nós reunimos devidamente mais informações uteis sobre o MP4-28. Na pista seca, ele parece melhor do que em Melbourne, mas mesmo assim, o ritmo ainda não está lá comparado com os ponteiros.”
 
“No entanto, nós identificamos algumas outras melhorias que podem ser feitas antes de amanhã, o que é encorajador, e foi um bom dia em termos de aprendizado.”
 
“Os rapazes estão trabalhando o mais duro que podem no Centro Tecnológico da McLaren para encontrar performance extra – e aqui em Sepang também. Cada membro do nosso time está fazendo um trabalho verdadeiramente incrível.”
 
“É muito mais fácil trabalhar em um carro que está vencendo corridas, do que em um carro que não é completamente competitivo, então parabéns a todos por baixarem a cabeça e batalharem.”
 
Sauber
 
Nico Hülkenberg, 13º: “No geral, foi uma sexta-feira difícil. Eu ainda não sei o que fazer. Acho que nós ainda temos muitas coisas para fazer até amanhã, na próxima semana. E foi complicado porque eu não pude completar uma longa sequência de voltas por causa da chuva. Acho que nós ainda temos potencial em termos de equilíbrio do carro e agora precisamos esperar e ver o que acontece amanhã”.
 
Esteban Gutiérrez, 14º: “De um ponto de vista de acerto do carro, hoje foi um dia muito produtivo. Nós mudemos melhorá-lo do primeiro para o segundo treino livre em termos de equilíbrio. Infelizmente, depois nós tivemos muitos problemas, mas conseguimos voltar à pista e usar o tempo que ainda tínhamos. Eu não consegui completar boas voltas com o pneu médio, mas ter andado na chuva e depois com a pista secando foi bastante positivo. Amanhã vamos precisar recuperar o tempo perdido hoje.”
 
Williams
 
Pastor Maldonado, 15º: “Nós, infelizmente, não tínhamos ritmo hoje. Precisamos analisar as informações esta noite para ver o que podemos fazer. Temos muito trabalho a fazer, mas vamos nos esforçar para ver o que podemos conseguir amanhã.”
 
Valtteri Bottas, 18º: “Nós tínhamos muitas peças para testar hoje após a corrida de Melbourne e nós estávamos avaliando coisas diferentes nos dois carros. Vamos analisar as informações para ver o que funcionou bem e tomar as decisões para a classificação amanhã. Esperamos encontrar alguma evolução, mas sabemos que ainda temos muito trabalho para reduzir a diferença.”
 
Toro Rosso
 
Jean-Éric Vergne, 16º: "Eu acho que este foi um dia positivo, também levando em conta a confiabilidade do carro, o que é importante. Nós nos concentramos em longas sequências de voltas e obtivemos algumas boas respostas, que são mais importantes que tempos de volta. Tempos consistentes são sempre mais importantes. Para amanhã, podemos finalmente procurar mais velocidade”.
 
“A degradação dos pneus é bastante alta, mas nós já a esperávamos e é a mesma para todo mundo. Se estiver seco durante toda a corrida, a economia de pneus será complicada. Eu não aprendi muita coisa com o composto intermediário, além de que pilotar um carro com muito combustível na chuva é difícil. Quanto à temperatura? Está tudo bem para mim.”
 
Daniel Ricciardo, 17º: “Nós aprendemos muita coisas sobre os pneus. Durante a manhã, eles pareciam ter problemas com a temperatura elevada e nós fizemos algumas mudanças para ajudar a lidar com isso entre as duas sessões. Conseguimos melhorar o equilíbrio do carro para prolongar a vida dos pneus e acho que tivemos sucesso nisso. Mas ainda temos muito trabalho para fazer nisso”.
 
“A temperatura não afeta tanto os freios, então dá para resfriá-los, mas é preciso olhar as temperaturas do motor e também a corporal, porque só de passar na garagem da para ver que os mecânicos parecem que acabaram de sair do banho! Esta corrida é mais desgastante que as outras, e está definitivamente quente, mas por já ter vindo aqui algumas vezes, já estou preparado.”
 
Marussia

Bianchi foi quase 2s mais rápido que seu companheiro de equipe, Chilton (Foto: Getty Images)
Jules Bianchi, 19º: “Estou feliz com o trabalho que conseguimos fazer hoje, mas é sempre difícil encerrar a sexta-feira sem um retrato claro de onde estamos e com tantas variáveis a considerar. Eu estou satisfeito com o meu desempenho e parece que estamos fazendo progresso com o acerto que precisamos para cá. Esta é uma dessas corridas que é o mesmo para todas as equipes. É a primeira vez que estou correndo aqui, e estou feliz com a maneira com que me adaptei à pista. Agora nós precisamos ver o que o resto do fim de semana nos reserva. Pode ser frustrante e pode ser emocionante. Vamos ver.”
 
Max Chilton, 22º: “Hoje não foi o mais tranquilo dos dias, mas eu sei por experiência própria que este circuito apresenta vários desafios, então isso não era inesperado. Nós tivemos nossas frustrações em algumas áreas, mas fizemos algum progresso e completamos algumas boas voltas, infelizmente não com o pneu macio. Estou ansioso para ver como vai ser o resto do fim de semana. A chuva parece que vai ter uma parte importante, e isso está claro. O resto ainda está em aberto, então acho que vamos ter um treino classificatório e uma corrida interessantes.”
 
Caterham
 
Giedo van der Garde, 20º: “Eu acho que tivemos um dia muito bom. Completamos muitas voltas com todos os pneus, tirando o de pista molhada, e completamos o programa. No primeiro treino, o plano foi normal, focando no composto duro para começar a entender a degradação deles. Tanto nosso ritmo quanto a economia do pneu foram encorajadores, mas vamos precisar trabalhar um pouco mais em aquecê-los de forma eficiente e mantê-los o maior tempo possível na primeira fase de desgaste.”
 
“No segundo treino, nós completamos duas sequências de voltas com os  pneus duros e uma com o médio, assim como um stint com o intermediário, quando a chuva começou. Não foi uma chuva intensa como a que tivemos na pista ontem, mas foi o suficiente para significar que precisávamos usar os intermediários, o que foi bom para coletar algumas informações, pois deve chover no treino classificatório e na corrida. Também foi bom para mim completar o maior número de voltas possível com o pneu intermediário, e isso tudo faz parte do processo de aprendizado. O desempenho de hoje, comparado a Melbourne, nós estamos em uma posição melhor para amanhã e domingo que na última semana”
 
Charles Pic, 21º: “A sexta-feira foi ok para a nós e serviu basicamente para analisarmos a degradação dos pneus e o equilíbrio do carro. Ele estava saindo um pouco de frente na primeira sessão, nesta manhã, então nós tentamos completar algumas voltas com uma mudança no acerto, o que pareceu funcionar. Durante a tarde, nós precisamos mudar o plano quando começou a chover, mas isso nos deu a chance de completar algumas voltas com o pneu intermediário, o que pode ser importante para o sábado e para o domingo. Nós também completamos nossas primeiras voltas com o pneu médio, e o desgaste foi ok.”
 
“Eu cometi um pequeno erro na minha volta rápida, e isso me custou um pouco de tempo, então acho que há espaço para melhorarmos amanhã, especialmente no treino classificatório. Nós também estávamos trabalhando em melhorias na garagem durante as voltas, cortando todo o tempo desperdiçado, o que deu certo. No geral, tem sido uma boa semana na Malásia para mim. Foi bem cheia, mas estou aproveitando. Fomos bem recebidos em todos os lugares e tenho certeza de que isso vai continuar no restante do fim de semana.”