Confira declarações dos pilotos após sábado de classificação do GP da Bélgica 2020

A chuva que pode cair em Spa-Francorchamps no domingo foi o grande assunto da análise dos pilotos sobre a classificação e a expectativa para o GP da Bélgica

A pole não saiu das mãos de Lewis Hamilton e a primeira fila é toda da Mercedes, mas o GP da Bélgica do próximo domingo (30) pode ser interessante por causa da possibilidade de chuva.

Fora os pilotos do grid da Fórmula 1 que comentaram a respeito e, como toda etapa, o GRANDE PRÊMIO traz todas as declarações dos astros das pistas a respeito da classificação deste sábado e das expectativas para a corrida em Spa-Francorchamps.

Lewis Hamilton brilhou no sábado em Spa-Francorchamps (Foto: Mercedes)

Confira as declarações dos pilotos:

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton tem volta perfeita por recorde e pole 93 na Bélgica: “Não cometi erros”

Valtteri Bottas, segundo: Bottas ignora desvantagem para Hamilton e fala em atacar para “manter esperança”

Max Verstappen, terceiro: “Muito satisfeito” com 3º no grid em Spa, Verstappen torce por chuva: “Seria divertido”

Daniel Ricciardo, quarto: Ricciardo se diz feliz com 4º lugar no grid e torce por pista seca “porque temos bom ritmo”

Alexander Albon, quinto: Albon se diz “um pouco decepcionado” com classificação em Spa: “4° lugar era possível”

Esteban Ocon (Foto: Renault)

Esteban Ocon, sexto: “Tem sido um final de semana muito bom e certamente parecemos fortes, com o carro melhor de se lidar do que nas últimas corridas. Todas as mudanças que fizemos para este final de semana têm nos dado confiança e têm dado certo na pista. Temos uma boa chance em brigar amanhã. Há a possibilidade de chuva, e isso pode ser interessante. Vamos dar nosso melhor por um bom resultado.”

Carlos Sainz Jr., sétimo: Sainz vê McLaren “com problemas” se chover em Spa-Francorchamps

Sergio Pérez, oitavo: “Fiquei um pouco surpreso em ser só oitavo, precisamos olhar os dados e entender porque perdemos ritmo hoje, já que não fomos fortes no TL3 ou na classificação em relação à sexta. Está bem apertado, as diferenças são bem pequenas. Não sinto que mostramos nosso verdadeiro ritmo e sofremos com os pneus médios no Q2. A corrida vai ser apertada, mas estou confiante que teremos boa velocidade. Acho que podemos avançar e marcar muitos pontos. O clima será uma surpresa também, então precisamos reagir rápido à chuva se for o caso.”

Lance Stroll, nono: “Não fomos competitivos como queríamos hoje, esperávamos mais. Tentamos alcançar o Q3 com pneus médios, mas não foi possível. Nele, perdi dois décimos em minha melhor volta na última chicane, uma parte crucial da volta. Quando o grid está apertado como hoje, isso é custoso. Foi um dia frustrante, mas agora é dar a volta por cima.”

Lance Stroll (Foto: Racing Point)

Lando Norris, 10°: “Estou desapontado com o 10° lugar, poderia ter ido além. Minha volta foi boa, eu só não consegui pegar vácuo de ninguém, andei sozinho na pista. Às vezes, acontece. Estava atrás das duas Renault na volta de aquecimento e eles estavam indo muito devagar, de forma errática. Passei ambos, mas não tive o vácuo. Fiquei bem acima no setor 1, meio segundo, quatro, algo do gênero. Tive um bom setor 2, o 3 não foi ruim, mas ficou difícil. Fiz o que podia, mas perdi algumas posições. De qualquer forma, estamos bem para amanhã.”

Daniil Kvyat, 11°: “Tive voltas fortes durante toda a classificação e tenho me sentido melhor com o carro. Demos passos na direção certa, então estou feliz com nosso progresso, especialmente de sexta para sábado. Acho que temos boa chance de uma corrida forte, vamos dar nosso melhor para isso. Como sempre acontece em Spa, o clima pode fazer parte do jogo. Se chover, apimenta a corrida, então precisamos estar preparados para tirar vantagem.”

Pierre Gasly, 12°: “Gostaria de ter ido ao Q3, faltaram apenas quatro centésimos para Norris. Não acertei a última chicane e tive uma saída ruim, tentei forçar e perdi a tração, me custou um décimo. Mas temos escolha livre de pneus e vamos partir daí. Gostaria que chovesse. Vamos começar numa posição decente e tudo é possível, o meio do grid está apertado, vou forçar o máximo que puder e tentar uns pontos. É até bom começar em 11° ou 12° por causa dos pneus, mas queria ser 11°. Daniil deu uma boa volta, porém, e eu deveria ter ido melhor. Só posso me culpar.”

Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Charles Leclerc, 13°: 13º no grid, Leclerc fica sem explicações para “grande passo atrás” da Ferrari em Spa

Sebastian Vettel, 14°: Vettel vê sufoco em passar do Q1 como “panorama real” para Ferrari: “Não é surpresa”

George Russell, 15°: “Estou muito animado, foi provavelmente a melhor classificação do ano para nós. No papel, o carro não é bom para esse circuito por causa das retas longas, então não esperávamos entrar no Q2. Dei uma volta muito boa e o carro estava ótimo. Foi muito estimulante andar com o carro no limite, estou muito contente. Espero que chova amanhã, porque isso bagunça as coisas, então estou com os dedos cruzados.”

George Russell (Foto: Williams)

Kimi Räikkönen, 16°: “Demos nosso melhor e tínhamos chance de ir além, mas faltou pouco. Pegamos tráfego e os pneus estavam frios quando eu comecei a volta. Sofri um pouco com o volante na curva 1 e perdi tempo. Depois disso o carro estava bom, fui mais rápido que antes, mas não foi o suficiente. É desapontador, mas é assim que as coisas são. Vamos fazer nossa corrida amanhã. A chuva agitaria o dia, mas não vamos confiar nisso.”

Romain Grosjean, 17°: “Sabíamos que estaríamos entre os últimos seis ou oito carros. Não é segredo que aqui, Monza e Mugello serão finais de semana complicados. O melhor que podemos fazer é tirar o máximo do carro, e eu acho que fiz isso. Minha volta rápida foi divertida, Spa é ótima. Adoraria correr mais aqui. Mesmo em 17° você parece rápido. Se as condições mudarem amanhã, podemos tentar algumas coisas e jogar com nossos pontos fortes.”

Antonio Giovinazzi, 18°: “Havia uma possibilidade, talvez, de ir ao Q2, mas cometi um pequeno erro na curva 8 e foi o suficiente para perder o tempo que precisávamos para passar. É desapontador. Amanhã vai ser uma nova corrida cheia de batalhas, precisamos dar nosso melhor para tentar marcar pontos. Pode chover, o que significaria uma corrida caótica. Mas em qualquer condição precisamos fazer um bom trabalho e ver onde terminamos.”

Nicholas Latifi, 19°: “Estou bem frustrado, porque o potencial para ir ao Q2 estava lá. Dei azar com a bandeira amarela por causa da Haas e acabei perdendo minha última tentativa. Minha volta era boa. Mas bem, o carro está bom graças às mudanças que fizemos. Vamos brigar com outros carros na corrida, desafiá-los.”

Kevin Magnussen, 20°: “Estava bem apertado, depois da minha segunda volta a diferença para o 13° e o 14° não era grande. Seria uma boa posição para se largar. Eu sabia que teria que dar uma volta realmente boa para chegar lá, mas passei do ponto. Cometi um erro na curva 14 e saí da pista. Não deu certo. Obviamente não sabemos muito de nossa velocidade por isso, mas espero que sejamos mais rápidos na corrida do que na classificação. Há uma boa chance de chuva, e isso pode animar as coisas.”

Kevin Magnussen (Foto: Haas)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube