F1

Confira declarações dos pilotos após sábado de classificação para GP de Abu Dhabi 2018

Com Lewis Hamilton em mais uma pole - ele conquistou mais da metade das últimas 100 - e um recorde de pista em Abu Dhabi, a F1 encerrou seu 2018 nos dias de sábado. A Mercedes reforçou o domínio, com a Ferrari pulando para a frente da Red Bull
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Valtteri Bottas, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel (Foto: Mercedes)

O último treino de classificação da temporada 2018 do Mundial de F1 aconteceu no fim da manhã deste sábado (24) e terminou com Lewis Hamilton apagando tudo aquilo que havia sido visto na sexta-feira, quando as Red Bull e Valtteri Bottas estiveram à sua frente. Com o recorde da pista, cravou a 52ª pole nas últimas 100 corridas. 
 
Bottas ficou em segundo numa primeira fila toda da Mercedes, ao passo que Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen vieram na sequência. Apesar do começo promissor do fim de semana, Daniel Ricciardo e Max Verstappen ficaram mesmo com as tradicionais quinta e sexta posições.
 
Romain Grosjean foi o pole da 'F1 B', com Nico Hülkenberg, Charles Leclerc e Esteban Ocon finalizando o top-10. Carlos Sainz, Marcus Ericsson, Kevin Magnussen, Sérgio Pérez, Fernando Alonso, Brendon Hartley, Pierre Gasly, Stoffel Vandoorne, Sergey Sirotkin e Lance Stroll completam o grid.
 
A largada do GP de Abu Dhabi está marcada para 11h10 (de Brasília) do domingo, e o GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL.
Lewis Hamilton e Valtteri Bottas (Foto: Mercedes)
Confira as declarações:
 
 
 
 
Kimi Räikkönen, quarto: "Foi uma classificação sólida, acho que não tinha nada de errado com o carro hoje, nada a reclamar. Estava bem bom, só faltava um pouco de velocidade, especialmente no setor três. Era ali que perdíamos mais e tem sido assim por todo o fim de semana. Nossos rivais estavam escondendo na primeira parte do treino, mas no fim a vantagem foi maior. Amanhã eu torço para que façamos o melhor. Não testamos os pneus antes de hoje e ainda temos coisas a solucionar em relação a ritmo das long runs de sexta, mas os treinos são diferentes das corridas. No domingo, as diferenças diminuem."
 
 
 
Romain Grosjean, sétimo: “Foi uma boa classificação. Para ser justo, minha primeira tentativa no Q3 foi uma das melhores voltas da minha carreira. Cruzei a linha e sabia que não tinha muito mais [o que tirar] na pista. Foi bom, fiquei feliz. É ótimo estar no Q3 novamente, somando à nossa conta no ano, especialmente em uma pista onde não tínhamos a certeza de que seríamos competitivos. Amanhã vai ser uma corrida longa. Vai ser interessante ver o que podemos fazer com os hipermacios, mas estou ansioso.”
 
Nico Hülkenberg, oitavo: "Eu sinto que tiramos tudo que o carro tinha para dar e foi legal entrar no Q3, mas infelizmente os outros tinham mais ritmo. Devemos ser competitivos na corrida, porque temos um pacote que nos permite a lutar duro. Uns quatro carros do pelotão intermediário vão brigar entre si, então eu acho que vai ser interessante amanhã."
Daniel Ricciardo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Sabe tudo sobre automobilismo? Participe do Quiz GP e compartilhe com os amigos. Clique aqui

Charles Leclerc, nono: "Estou muito feliz com o dia. Foi uma boa classificação para terminar a temporada em alta. Quero agradecer ao time da forma como eles merecem. Tem sido um grande ano, e a meta é terminar com um resultado forte amanhã. Estou ansioso para a corrida."
 
Esteban Ocon, décimo: “Estou muito satisfeito com o resultado geral nesta noite. Minha volta no Q1 foi muito boa e acho que nós tiramos o melhor do nosso carro ao longo da sessão. Perdemos tempo de pista no último treino livre, mas a equipe se esforçou muito para deixar o carro pronto para a classificação e conseguir o Q3. Haverá uma ameaça amanhã por parte dos carros fora do top-10, largando com pneus melhores, mas espero que possamos fazer nossa estratégia funcionar com os hipermacios. Vai ser complicado, mas vai ser interessante."
 
Carlos Sainz, 11º: "Foi um fim difícil para a classificação. O pelotão do meio estava próximo novamente e encontrar alguns 0s1 foi um desafio real. Depois da primeira ida à pista no Q2, tive dificuldade por sair de traseira e travou demais na segunda tentativa, então perdemos o to-10. Estou confiante que podemos mirar pontos amanhã. Largada estratégia e pit-stops serão cruciais, mas estamos prontos para isso."
 
Marcus Ericsson, 12º: "Foi uma ótima classificação para terminar o ano. Passamos de ter dificuldade no começo do fim de semana para uma classificação bem sucedida, o que mostra um bom trabalho como time. Ajustar o carro da forma que fizemos e atingir o progresso necessário é muito positivo. O carro estava bom e sendo constantemente melhorado. Dei algumas boas voltas, fiquei muito feliz com isso. Estou largando de uma posição forte com uma escolha de pneus livre. Temos boas chances de pontuar amanhã, vai ser divertido de guiar."
 
Kevin Magnussen, 13º: “Não tive ritmo hoje, por algum motivo. Fiquei um pouquinho atrás. Obviamente, o carro ficou bom para Romain. Ele parece estar bem neste fim de semana. Quem sabe, pensando bem, seja uma vantagem largar fora do top-10. Espero. Gostaria de estar um pouco mais acima, algum como o 11º. Se não dá para ficar ali no meio, em sétimo ou perto disso, é melhor ser o 11º. Estou em 13º e ainda não acabou, isso é certo. Vamos ver o que vamos poder fazer amanhã.”
Kevin Magnussen (Foto: Haas)
Sergio Pérez, 14º: “Estou decepcionado com nossa velocidade hoje. Tem sido um fim de semana difícil em termos de performance e ainda há alguns problemas com o carro que não conseguimos resolver. Isso tem nos prejudicado em volta lançada porque o carro está deslizando muito e estamos perdendo bastante. Espero que amanhã seja uma história diferente com uma escolha livre de pneus para o começo da corrida. Estou buscando os pontos, mas não vai ser fácil largando em 14º."
 
 
Brendon Hartley, 16º: “A gente sabia que seria apertado hoje, mas o 12º lugar hoje de manhã [no TL3] fez a gente pensar que o Q2 era possível. Ser 16º e deixar de ir ao Q2 em dois fins de semana seguidos é frustrante. As condições da pista não mudaram muito, então a gente provavelmente só não tirou tudo do carro na classificação. A gente colocou muito foco no ritmo de corrida esse fim de semana, mas acho que a gente simplesmente não esteve rápido o suficiente e eu não fiquei muito feliz com o acerto do meu carro. Espero que a gente tenha feito um bom trabalho nos treinos para ter um carro forte amanhã.”
 
Pierre Gasly, 17º: “Essa não foi a classificação que eu queria para meu último fim de semana na Toro Rosso. Na última curva eu acelerei e perdi potência na saída, o que é uma pena porque a volta estava boa. O carro foi ótimo e eu vinha 0s6 mais rápido, mas ficamos sem potência nos últimos 200 ou 300 metros. A gente tinha ritmo para ficar em 12º, então talvez sem Q3, mas para brigar na beira do top-10. É uma corrida importante para mim amanhã porque essa equipe fez muito por mim desde que eu cheguei, foi minha primeira oportunidade. Vou fazer o meu melhor para terminar a temporada com uma boa atuação. Seria uma boa forma de agradecer a todos. Mesmo sem largar onde queríamos, vou dar meu melhor.”
 
Stoffel Vandoorne, 18º: "Foi melhor que ontem. É minha última classificação, então queria me divertir. Sei que fomos mal o ano todo, então fizemos o melhor possível. Amanhã vamos tentar tirar o máximo disso, largar bem e ver o que acontece. Foi divertido hoje, e espero que amanhã continue assim. Tive algumas boas corridas recentemente, quero que continue sendo dessa forma. Posso terminar a temporada em alta. É o que importa. Esses carros são tranquilos de guiar, ainda que às vezes você olhe para a classificação e não seja da forma que você deseja. Por outro lado, estou ansioso para ver a bandeira quadriculada amanhã e começar um novo capítulo. Tenho emoções mistas sobre amanhã. É triste deixar tanta gente com quem tenho trabalhado tão próximo, mas animado pelo futuro."
Stoffel Vandoorne (Foto: McLaren)
Sergey Sirotkin, 19º: “A volta provavelmente exigiu mais de mim do que as pessoas perceberam vendo de fora. O fim de semana até aqui foi o pior do ano para mim por conta dos problemas e da quantidade de trabalho que exigiu. Não tinha confiança nenhuma na classificação, mas eu peguei pesado comigo mesmo e me motivei para terminar [a passagem pela Williams] em alta. Precisei de muito do físico e do mental para atuar nesse nível. Não está sendo um fim de semana fácil, mas estou feliz e me recuperar assim é uma pequena vitória.”
 
Lance Stroll, 20º: “Não foi bom. Estou muito frustrado, para ser sincero. Achava que a gente conseguiria muito mais, mas a gente estava muito lento e o carro ficou muito diferente de como estava antes. Fui pego de surpresa. Acho que tínhamos um acerto decente no fim de semana e agora isso mudou. Não sei o que aconteceu, mas sinto que o carro começou a sair muito de frente. Já estava um pouco de frente antes, mas agora tivemos essa mudança enorme. Me senti frustrado e esse foi o fim da classificação.”